terça-feira, 14 de julho de 2009

Não sou perfeita...



Tenho imensos defeitos. Nunca os escondi!

Mas há algo que ninguém, mas mesmo ninguém, me pode acusar: de não assumir os meus erros. Para o bem e para o mal.

Não desculpo as minhas asneiras e os meus erros culpando os outros.

Sou suficientemente adulta, inteligente e consciente para assumir os meus próprios erros.

Para mim, uma pessoa que não assume os seus próprios erros e, pelo contrário, "atira" a culpa para os outros é um ser infame, execrável.

Quanto às virtudes direi que tenho poucas. Eu avisei, não sou perfeita. Mas na minha vida tenho algumas posturas das quais me orgulho:

- Quando digo que sou amiga SOU (para o bem e para o mal);

- Não dou conselhos amorosos (recusei-me sempre porque nenhum ser humano é igual nas suas emoções e afectos), mas dou apoio sempre que me pedem;

- Sou leal até ao limite;

- Sou intelectualmente honesta;

- Orgulho-me de ter construido com o meu marido uma relação suficientemente madura e forte pelo que não tenho segredos para ele (ok, confesso, às vezes compro algo novo e digo que custou metade do preço mas ele já me conhece e dá uma gargalhada, sinal inequívoco que não acreditou). Razão pela qual ele sabe que tenho um blogue e sabe o que escrevo. A confiança é o alicerce que mais prezo em qualquer relação e, por maioria de razão, num casamento;

- Tenho um orgulho enorme por ter criado as minhas filhas transmitindo-lhes valores que considero imprescindíveis mas dando sempre a liberdade de escolher com responsabilidade.

São poucas as minhas virtudes e enormes os meus defeitos mas assumo.

E, depois deste desabafo, vou continuar a minha maratona no trabalho...






11 comentários:

Missanguita disse...

:D
Como eu te compreendo!

NI disse...

Hoje estou brava :-)

Eu Mesma! disse...

Minha nossa....
isso esta mau por ai....

NI disse...

É o que faz estar a trabalhar praticamente sem interrupções desde as 9 da manhã e ainda ter umas horas pela frente e ainda vir a saber coisas que me tiram completamente do sério.

sessaoexperimental disse...

és uma mulher bastante interessante e generosa sem duvida :D

bjinhos

NI disse...

Calvin, sou tudo menos interessante mas só pela gargalhada que me fizeste dar já mereces um beijo enorme.

:-)

PAULO LONTRO disse...

Ninguém é perfeito, mas há que vá no bom caminho...

Abobrinha disse...

E o interesse de não ter defeitos seria qual exactamente? Uma pessoa sem defeitos ou não tem interesse ou esconde alguma coisa. E tu não escondes.

Beijo!

Missanguita disse...

Tem calma!
O que eu tenho aprendido, depois de ter levado MUITA cacetada ao longo dos anos (mais cacetadas do que anos... muitas mais....): Trabalha para viver, não vivas para trabalhar.
Por muito que o teu brio profissional te leve a querer dar o máximo que tens, e deixar tudo perfeito, ninguém te vai agradecer ou perdoar uma pequena falha que tenhas feito/não tenhas notado por estares a dar ao litro.
E no fim, só te sentes estúpida (esta parte é muito dita de mim para mim...)

ianita disse...

Não acho que sejas brava ou que estejas brava... acho que és uma pessoa madura. Porque quem só tem virtudes não amadureceu ainda o suficiente para reconhecer que erra... dessas pessoas tenho pena. Porque sei que a vida se vai encarregar de as fazer crescer... se não for a bem...

Kiss

NI disse...

Paulo, conheces aquelas pessoas que não tem cura? :-)

Abobrinha, olha eu sou sempre uma verdadeira caixinha de surpresas. Como ninguém conhece a "verdadeira" Ni estou sempre a surpreender :-)))

Missanguita, não é só para ti. Eu cá sinto-me estúpida todos os dias, ahahahahah

Ianita, és optimista. Cada vez me convenço mais que há aquele tipo de pessoa que nunca cresce mas que tem sempre ma capacidade única de fugir às responsabilidades.

Beijos a todos

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso