quarta-feira, 8 de julho de 2009

Momentos?

Jules Reinard escreveu:

"Não há amigos, apenas há momentos de amizade"


Será que tem razão?

Será que as pessoas se cansam umas das outras quando passa a novidade?

A pessoa que ontem era importante, hoje é algo facilmente descartável?

Este foi o tema de uma conversa.

E cheguei à conclusão que estou a ficar cínica...






17 comentários:

VCosta disse...

Por muito que possa custar, é a realidade!!!

NI disse...

VCosta, ainda sou uma mera aprendiz.

:-)

Djinn disse...

Não concordo, podemos ter muito poucos amigos verdadeiros...mas para os que são são para a vida...

ianita disse...

Não concordo mesmo...

E nem acho que seja ser ingénua ou ter demasiada fé nos outros... é ter fé em mim...

Sei como sou e se eu sou, os outros também podem ser...

Não abdico das minhas lentes cor-de-rosa... não abdico de esperar o melhor. Por mais vezes que caia... se por um milhão de desilusões houver alguém que corresponde às expectativas (e não penses que são baixas), já valeu a pena...

Valorizo muito as pessoas que tenho na minha vida... são muito poucas... contam-se pelos dedos das mãos, entre família e amigos... mas essas pessoas eu sei que estão por mim sempre. No matter what. E saber isso faz-me sorrir e faz-me acreditar...

:)

Tinta Permanente disse...

Apenas os desinteresseiros ficam...

Beijinhos :)

NI disse...

Djinn, minha querida, já não sou a pessoa que conheceste. Na nova carapaça já ninguém entra.

Ianita, pensei exactamente como tu até à poucos meses atrás. Mas algum dia tinha que aprender.

Beijos às duas

Abobrinha disse...

Ni

Para amores, como para amizades, não acredito em "para sempre". Para sempre, para o melhor e para o pior é-se pai, filho ou irmão. Tudo o resto não é a mesma coisa.

Não acreditando em "para sempre", esforço-me para o atingir. Com resultados diversos. Mas o esforço não pode ser demasiado, senão... deixa de fazer sentido!

Missanguita disse...

Sim. Com demasiada facilidade.

Eu Mesma! disse...

Não concordo Ni....
aqui tudo depende do grau de amizade que tens com os teus amigos...

depende do que vos une...
depende tb de ti propria....

algumas das minhas amizades têm mais anos quase que eu... outras são recentes.... mas prevalecem no tempo

:)

Anónimo disse...

Olá, Ni.

É engraçado. Sou deveras comunicativo, portanto falo com toda a gente, rio-me muito, estou (quase) sempre de bom astral, trabalho num sítio onde algumas pessoas vem comprar algo só para conversar um pouco MAS realmente não tenho amigos - mas sim muitos e muitos conhecidos.
A culpa também será minha, pois não tenho paciência para grandes conversas; o tema destas também é sempre o mesmo: comida, restaurantes e passeios. Dantes ainda se falava de mulheres e futebol. Hoje, não, é só comer e passear.
O amigo que mais prezo é a patroa, embora estejamos sempre a brigar (muitas vezes por causa dos filhos - que são uns empatas.
Acho que as pessoas têm uma grande necessidade de falar de si apenas, muitas não ligando aos outros, querem é só ser ouvidas.
Mas isto faz parte da natureza humana.
Possuímos um cérebro fantástico, mas ao mesmo tempo complexo.
...Olhe, se calhar estou a sair do tema.
Chau. Tenha paciência, a vida é boa, nós é que a complicamos.

Antoniojosef

Sadeek disse...

Triste deve ser a vida de quem acha isto....

NOT NOT NOT....

NI disse...

Abobrinha, até prova em contrário...deixei de acreditar.

Missanguita, com alguma dificuldade.

Eu Mesma, se eu te disser que para mim a amizade era o sentimento mais importante acreditavas?

Antonio, eu compreendo e sei que o que dizes é a crua realidade. Mas sempre lutei contra esse status quo. Sempre me recusei a pensar assim...

Sadeek, triste ou realista?

Bjs

Sadeek disse...

Triste, acho. Eu só posso falar por mim mas se assim é....acho que há gente com demasiado azar na vida...

NI disse...

Sadeek, é a vida...no seu melhor

:-)

Gugui disse...

Há amizades e há momentos de amizade...
E se calhar digo isto porque tenho amizades de 30 anos (em 33 anos de vida parece-me muitooo bom), e é amizade mesmo, já provada várias vezes de parte a parte e nas mais variadas ocasiões.

Mas entendo e também acredito que há a outra parte... há pessoas que eu considerava grandes amigas e depois, sem motivo nenhum, pura e simplesmente desapareceram do mapa...
Enfim, nesses casos sim, ficam os momentos de amizade.

Bjo gde

NI disse...

Gugui, o problema é que me questiono se no último caso que mencionas foram momentos verdadeiros de amizade ou simples mentiras.

:-)

Beijo

Djinn disse...

Ni,
Continuo a não concordar...o justo não deve no caso da amizade pagar pelo pecador, ou então infelizmente perdemos todos mais do que ganhamos.
Independentemente das más experiências que já tive e algumas delas bem recentes, continuo a acreditar na amizade verdadeira e não penalizo os meus verdadeiros amigos sejam eles antigos ou recentes, por isso...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso