terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Adeus Eugénio Barreiros...



Creio que a primeira vez que te vi foi na Tubitek onde passava as minhas horas livres a acariciar os discos de vinil que tinham acabado de chegar.


Estávamos em plenos anos 80.


Para memória futura tenho o disco em que se ouve bem o teu teclado e as memórias dos sonhos que vivi ao ouvir a música dos Jafumega.

Adeus Eugénio.

Eu estou no meio da confusão...algures....




terça-feira, 10 de dezembro de 2019

...



Adeus, Marie.

Não imaginas a companhia que me tens feito, e continuarás a fazer, ao longo da minha vida.

Caramba...









quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

E...

Resultado de imagem para mulher dançando sozinha

Há aqueles dias...

Em que a vida tudo faz para nos remeter a um canto...

Em que nos manda mensagens a dizer que estamos a mais...

Em que nos questiona porque nos levantámos depois de cair...

Em que nos coloca obstáculos aparentemente intransponíveis...

Em que nos diz para desistirmos...

Há aqueles dias...

Em que nós olhámos para a vida...e sorrimos.

E respondemos que somos mais fortes que ela...mesmo que tenhamos que dançar sozinhos...




quinta-feira, 15 de agosto de 2019

...




Pelas leis da natureza não devias ter ido primeiro.

As palavras escapam...

Nesta última vez que vamos estar juntos não quero olhar para ti.

Prefiro recordar aquele teu sorriso que contagiava o teu olhar e a tua amizade que vou guardar na minha caixa de tesouros.

Adeus Z.

segunda-feira, 29 de julho de 2019

...



Adeus Rui.

Guardo a delicadeza das palavras; a força e o ânimo nos meus dias menos bons; a gentileza do trato.

Fico com a tristeza de nunca te ter conhecido pessoalmente.

Fico com a saudade da tua companhia.


segunda-feira, 22 de julho de 2019

Pérolas do Facebook - 1

                                           


A imagem pode conter: texto
Fonte: Facebook


Desculpem lá mas a música só podia ser esta.

(Sim, continuo em modo de parvoíce e afins...)






quarta-feira, 17 de julho de 2019

...


Imagem da net


O Amor é tão difícil...

Até a Paixão tem as borboletas para ajudar!

(Sim, estou em modo de parvoíce)


A música só podia ser esta...





quarta-feira, 26 de junho de 2019

Porque hoje me apetece dizer isto...



Resultado de imagem para paisagens floresta
Imagem da net

"Por fora tenho tantos anos que você nem acredita. 
Por dentro, doze ou menos, e me acho mais bonita.
Por fora, óculos; algumas rugas, gordurinhas, prata nos tintos cabelos.
Por dentro sou dourada, alma imaculada, corpo de modelo.
Por fora, em aluviões, batem emoções contra o peito.

Paixões por versos, pinturas, filosofia e amigos sem despeito.
Por dentro, sei me cuidar, vivo a brincar, meio sem jeito.
Não me derrota a tristeza; não me oprime a saudade; 
Não me demoro padecente.
E é por viver contente que concluo sem demora: 
é a menina que vive por dentro, que alegra a mulher de fora!"

Luan Jessan

A música? Fiquem com a que estou a ouvir...




quarta-feira, 12 de junho de 2019

domingo, 9 de junho de 2019

E...

Resultado de imagem para só a trabalhar sozinha no escritório


  Imagem da net


Enquanto a maioria goza de um fim-de-semana prolongado, aqui a je está a trabalhar hoje e amanhã.

Na verdade, neste momento, estou na minha pausa "Kit Kat". E, perto das 20 horas farei a segunda porque não perco o jogo da nossa selecção.

Para aqueles que têm a sorte de aproveitar, tenham um grande fim-de-semana.

                                                                                                                                         
Hoje estou na companhia de Garth Brooks e Alan Jackson. Fiquem a com a música que estou a ouvir neste exacto momento e continuem a ter um grande fim-de-semana.


sexta-feira, 7 de junho de 2019

Pensamento do dia...



Imagem da net


Porque a vida é mesmo isto. Uma sucessão de escolhas...

E nem vos falo quando se faz mais do que uma escolha em simultâneo (sim, é possível)!

A música de hoje? Só podia ser esta, porque muitas das nossas escolhas culminam da forma que o "menino " Capaldi descreve. Tal e qual...

Tenham um grande fim-de-semana!


quinta-feira, 16 de maio de 2019

E...depois...


Imagem da net


Chega aquela altura em que os olhos vão perdendo o brilho que a distinguiam como mulher forte...

E olhámos para essa nova mulher como se fosse um barco perdido a embrenhar-se na bruma da madrugada.

Mesmo sem remos agarra-se ao sonho de encontrar um cais. 

Um porto que assegure que não desistiu...

A música? Só podia ser esta...




quinta-feira, 25 de abril de 2019

45 anos de Liberdade...


Resultado de imagem para 25 de abril de 1974
Imagem do Arquivo da RTP


Tinha acabado de fazer nove anos.

Estava nas aulas quando vieram avisar a professora de que tínhamos todos de ir para casa. Tínhamos que ir rápidos e sem falar com ninguém.

A imagem que retenho é de me estar a aproximar de casa e ver a minha mãe na janela do quarto a dizer para ir mais depressa.

Cheguei a casa. A minha mãe olhou para mim e disse-me: "Filha, se tudo correr bem, o pai vem para casa."

Não retirámos os olhos da televisão sempre à espera de ver a cara dele à saída daqueles portões.

Só o veríamos no dia seguinte.

Nasci antes de ser implementada a democracia.

Vi nascer a democracia.

Assisti à união dos portugueses para manter a democracia.

Vibrei com os sorrisos das pessoas no primeiro acto eleitoral pós 25 de Abril.

Não contive as lágrimas quando votei pela primeira vez.

Partilhei os sacrifícios quando da intervenção do FMI em 1977 e 1983, e, quem diria, com a troika em 2011.

Convivi, nos últimos anos, com o egoísmo, o individualismo, a ausência de ética profissional, a falta de "coluna vertebral", a ignomínia, a corrupção, a cunha, a protecção e a elevação de "boys e girl´s" em detrimento da qualidade profissional.

Hoje vejo uma classe média a lutar para chegar o fim do mês sem qualquer ajuda ou apoio em contraponto com uma pseudo pobreza acomodada e um número crescente, mas restrito, de milionários.

Hoje, continuo a questionar-me se este é o País pelo qual o meu pai e milhares de portugueses lutaram.

Questiono-me quando vejo a forma como as pessoas banalizam a liberdade. Essa mesma liberdade que custou a prisão e a morte de muitos que por ela lutaram.

A música de hoje? Várias. Do Poeta da minha terra. Adriano Correia de Oliveira.





sexta-feira, 12 de abril de 2019

Adeus...


“Eras puro-sangue, lezíria em flor
Minha eterna amante, distante amor
Não esqueci a tua pele salgada
Nem o mar que nos traçou a estrada
Que é de ti doce miragem meu veleiro de ilusões
Soltei velas da memória Naveguei p'la vida fora preso ao mastro das recordações.
Eras terra cinza, lava ardente o fogo em mim que é de ti
Ilha dos amores sonho sem fim
Perguntei ao vento em que redes te prendeu que é de ti
Não me respondeu riu-se de mim.
Eras maré cheia dos meus ideais
A paz e a bonança de temporais
Catedral da minha fantasia
Desenho o teu rosto em cada dia
Que é de ti dá-me um sinal lá donde estás
Ai a saudade nem com o tempo amansa
Não morreu a esperança
Eu não encontro paz

Eras terra cinza, lava ardente o fogo em mim que é de ti
Ilha dos amores sonho sem fim
Perguntei ao vento em que redes te prendeu que é de ti
Não me respondeu riu-se de mim.”

Ana Zanatti e Dina



Obrigada, Dina.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso