quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Porque hoje me apetece dizer isto...*

Imagem da net
 
 

"Os ventos que às vezes tiram
algo que amamos, são os
mesmos que trazem algo que
aprendemos a amar...
Por isso não devemos chorar
pelo que nos foi tirado e sim,
aprender a amar o que nos foi
dado.Pois tudo aquilo que é
realmente nosso, nunca se vai
para sempre..."
 
Bob Marley


 
As pessoas da minha geração, (não estou a falar dos "velhos do Restelo" mas dos que nasceram antes do 25 de Abril mas que tiveram a sorte de viver o final da infância em liberdade), viveram numa altura em que a música portuguesa era aquela que mais passava na rádio.
 
Um tempo onde não existia "youtube", MTV e afins.
 
Um tempo onde apenas existia um canal de televisão (RTP) que tinha inúmeros programas de variedade com artistas portugueses.
 
Um tempo em que a principal companhia era a rádio porque a maioria ainda não tinha televisão em casa.
 
Um tempo em que não existia a FNAC ( pelo que a música importada era por encomenda - a minha sorte é que me dava bem com o gerente da extinta Philcolândia e lá arranjava em primeira mão alguns discos vindos de fora). 
 
E foi desta forma que, pela primeira vez, ouvi este senhor. Ainda me lembro da letra... e bem que podia ser o tema da minha vida, porque apesar de estar cada vez mais "velha", continuo a correr contra o vento... apesar do desalento e do cansaço. Há algo dentro de mim que apesar de tudo não me deixa desistir. Deve ser a minha famosa mania da contradição...
 
 
Post em modo "copy past"
 

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Porque hoje me apetece dizer isto....

David Lieberman afirmou:

"Para vencer, não precisa de ser o melhor
ou o mais brilhante,
só tem que fazer as coisas certas".

Devo dizer que concordo inteiramente com esta afirmação.
Apenas acrescentaria àquele pensamento um outro da autoria de André Suarès:


"A baixeza é o meio mais certo de alcançar o êxito"

Post em modo "copy past" porque a passagem nesta vida parece muitas vezes um mero "déjà vu". Mesmo sabendo que é a única vida...



(imagem da net)


A música que estou a ouvir é esta.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Nunca...

 
 
Vos aconteceu ter vontade de cortar amarras?
 
De se despirem de preconceitos e de regras?
 
De dizerem o que querem sem medo de dar cabo do vosso futuro?
 
De mostrarem, de facto, o que vai na nossa mente?
 
De libertar a vossa mente?
 
No fundo, nunca desejaram ser verdadeiramente livres?
 
 
Bob Marley, diz que apenas depende de nós.
 
Mas é fácil?
 
 
(Imagem da net)

sexta-feira, 29 de abril de 2016

terça-feira, 5 de abril de 2016

Piscianos...ou, como alguém disse, os patetas de serviço...

Imagem da net

Corria o ano de 2010 e publicava o texto que se segue e que cai que nem uma luva a quem, como eu, entrou na fase de insónias...
 
Sempre avisei que depois de uma noite sem dormir só me dá para isto... (e, não, a derrota do meu FCP não tem nada ver com a insónia. Antes tivesse).

O tema que trago hoje é reincidente. Mas preciso mesmo de me convencer que ser do signo de peixes não é tão mau como isso ou não fosse o produto final dos restantes signos.

Duvidam? Mas é verdade. Nós, piscianos, temos um pouco de todos os outros signos. O texto que se segue é um resumo do muito que se pode encontrar na net sobre o meu signo. Devo dizer que fiz um enorme esforço para apagar os aspetos negativos. Se constar algum considerem como não escrito.

Comecemos pela lenda:

Numa manhã de Sol, Neptuno, o senhor dos mares, percorria as ilhas de Naxos no seu coche, quando avista uma cena que o faz parar os cavalos: As ninfas Nereidas, filhas de Nereu, dançando nas areias da praia.

A atenção do Deus voltou-se de imediato para a mais formosa de todas, Anfitrite, que se destacava entre as irmãs pela sua magnífica beleza e sorriso. Neptuno aproxima- se e tenta tomar Anfitrite mas a ninfa, cheia de medo, esquiva-se graciosamente e salta para o mar.

O Deus ainda nada atrás da ninfa, mas não consegue a encontrar, porque esta se refugiou no mar. Neptuno não desiste e envia um delfim para a encontrar. O ágil animal rapidamente encontra a nereida e a convence não só a segui-lo, como também a aceitar a proposta de casamento do Deus e a tornar-se na rainha dos mares. A ninfa acaba por concordar em acompanhar o animal.

Montada num touro com cauda de peixe e guiada pelo delfim, Anfitrite parte ao encontro de Neptuno acompanhada por um enorme cortejo, formado por todas as divindades marinhas.

Em agradecimento e em honra da celebração, o delfim que levou a ninfa ao Deus foi elevado as Céus onde acabou por formar a constelação de Peixes.

Garanto-vos que é a lenda mais bonita de todos os signos do Zodíaco.

 
Vamos agora às características:


A mulher de Peixes mexe, sem dúvida alguma, com os corações masculinos. É uma pessoa meiga, sonhadora e sensível (o ideal de qualquer homem)!
 
Ela acredita piamente nas pessoas e acha que o seu marido, namorado, irmão , pai, ou qualquer outro homem, é capaz de vencer o mundo mesmo que tenha as mãos amarradas atrás das costas.

O surpreendente, é que com um pequenino toque da sua fé, ela consegue convencê-los a todos do mesmo (conseguimos tudo o que queremos)!

Peixes é o último signo do Zodíaco e é nele que se sintetizam os processos de todos os signos anteriores.

Basicamente o nativo de Peixes é uma pessoa sonhadora, flexível, pouco prática (mentira, acreditem), adorável de se conviver que, quando se apaixona, só lhe falta morrer de amor.
 
Nada abala a sua tranquilidade e embora à superfície as suas águas possam parecer bastante agitadas, no fundo do oceano tudo está em paz (ora nem mais).

De um modo geral, homem ou mulher, são pessoas gentis, dóceis, delicadas e apesar de possuírem uma sagacidade invejável, são incapazes de acusar ou desmascarar quem quer que seja (estão a ver)!
 

Sendo um signo mutável, o pisciano é uma fonte de emoções profundas e apaixonantes que nem sempre sabe o que fazer com as suas emoções; em consequência disto é vítima de constantes mudanças de humor (quem acompanha o meu blogue sabe que esta afirmação é completamente errada).

O nativo deste signo é um sonhador nato e vive num mundo onde imperam a esperança, a amizade e o amor.
 
Eles têm uma intuição muito forte e, nas suas decisões, eles muitas vezes ignoram a lógica e a razão, não reagindo racionalmente. Muitos dos seus actos são comandados pelos sentimentos e o seu idealismo e inspiração fazem deles pessoas intuitivas e, por vezes, produzem verdadeiros génios (Einstein era pisciano! Tomem e embrulhem).

Os nativos deste signo são os sofredores do Zodíaco. Extremamente sensível, tudo o que acontece à sua volta interfere na sua personalidade. A importância que este signo dá aos sentimentos e pensamentos dos outros é enorme e, mesmo sem se aperceberem, absorvem os sentimentos das outras pessoas, sejam eles bons ou maus, lutando com todas as suas armas para fazer um mundo melhor e mais humano. Afinal, os Peixes só conseguem ver o melhor das pessoas que, se imperfeitas, só merecem a sua ajuda e compreensão. -(Fosga-se...estou feita)-
 
Se há alguém que se pode gabar de conhecer o amor esse alguém é sem dúvida o nativo de Peixes que, quando se apaixona, só lhe falta morrer de amor (morrer de amor ou a fazer amor? O primeiro prescindo, muito obrigado).
 
No relacionamento amoroso é romântico, sensível, muito dedicado, carinhoso e pode gabar-se de conhecer o milagre do perdão e a grandeza do amor incondicional.

Por ser o último signo, o pisciano encerra dentro de si um pouco de cada um dos signos anteriores. Talvez venha daí toda a sua timidez, o seu apego pela fantasia e sua natureza poética.
 
Quando se irrita e ainda que se vá arrepender no minuto seguinte, acabando por sofrer ainda mais do que a pessoa que tentou magoar, fica furioso e transforma-se num autêntico furacão (saiam da frente...).

Nestes raros momentos, a timidez e meiguice que o caracterizam desaparecem por completo e chega a levar o assunto às suas últimas consequências. Tão depressa como se transformou rapidamente regressa à calma e docilidade que o caracterizam, conseguindo que os maus momentos sejam esquecidos para sempre...
 
Traços positivos da personalidade: Meigo, Suave, Romântico Adaptável, Receptivo, Impressionável. Emocional, Intuitivo, Artístico, Simpático, Compreensivo, Sensível, Gentil, Caridoso, Humilde. Capaz de valorizar as pequenas belezas da vida. Curioso acerca das peculiaridades da vida das outras pessoas e da natureza do Universo onde vive. Desprendido de coisas materiais.

Traços negativos da personalidade (só para que não me acusem de parcial, seguem-se os aspectos negativos que, garanto, são falsidades absolutas): Pessimista, Tímido, Inseguro, Preguiçoso, Desorganizado, Vicioso, Indeciso, foge da realidade mediante algum meio fácil. Prefere sonhar a viver.

Pescar alguém do signo de Peixes pode ser fácil, mas mantê-lo é outra história completamente diferente. Se está interessado em alguém deste signo, não pense em possuí-lo nem tão pouco ache que o conseguiu agarrar; ele é escorregadio como um peixe e fugidio como um reflexo na água. Se você gosta de olhar para o mar e se embalar com as suas variações e flutuações, óptimo.
 
 
Não exija, que um pisciano siga um roteiro pré- estabelecido ou que faça exactamente o que foi combinado, porque "regras" é uma palavra que não existe no seu dicionário. Para agradar a este ser multifacetado, sensível e receptivo, não tenha medo de ser romântico: lugares bonitos, música suave, flores, incensos e um bom vinho sempre funcionaram bem.

O importante é o clima e a atmosfera de sonho que for capaz de criar. Não são necessários quaisquer tipos de luxos ou ostentação, mas sim muita imaginação. Namore muito, faça surpresas, crie situações especiais. Um poema ou um cartão escrito por si, um bom mimo, a frase certa sussurrada ao ouvido no momento certo, podem fazer verdadeiros milagres.

Não se esqueça que o pisciano é um amante do amor, portanto faça do amor uma obra de arte. Dotado de muito romantismo e sensibilidade, a sua ideia de universalidade estende-se ao amor e o nativo deste signo quando ama alguém, ama desmedidamente.
 

Carinho e atenção são indispensáveis para este nativo que parece estar sempre carente e necessitado de afecto. Extremamente sensível, magoa-se com facilidade e a pessoa que o trai nunca mais merece o seu respeito e a sua confiança. O ciúme é um sentimento que não deve nunca existir num relacionamento em que uma das pessoas pertence ao signo de Peixes. Extremamente fiel, ele também exige exclusividade da pessoa amada. Ele acredita que aquela é a pessoa certa e quando tudo acaba, afoga-se em lágrimas e no destino tão amargo que o persegue. Tem dificuldade em ser prático e objectivo nas suas escolhas, deixando-se levar pelas suas explosões emotivas.

Depois deste testamento só me resta desejar a continuação de uma grande semana para todos e sair de mansinho...
 
A música de hoje é a que estou a ouvir neste momento.
 
 
 

segunda-feira, 14 de março de 2016

Dois dias depois...

Resultado de imagem para 51 anos
 
 
Não engordei, nem emagreci. Um empate, portanto.

As rugas que começaram a atacar forte e feio nos últimos dois anos continuam a sua luta de guerrilha, obtendo vitórias diariamente.
 
Os cabelos brancos, bom, esses adormeceram por mais 4 semanas porque gaja que é gaja também ter que ripostar.
 
Ainda não sinto os efeitos de ter mais um ano... mas que ninguém mos tira, ai isso não...

sexta-feira, 4 de março de 2016

...


 
1600 profissionais de cinema escolherem as suas citações preferidas dos filmes.
 
O filme Casablanca de 1943 tem 4 frases nas 50 melhores.
 
Em 16º lugar está uma das minhas preferidas...

 
"We'll always have Paris"
 
A música só podia ser esta.
 
 
Nota - Podem ver a lista completa aqui.
 
 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Porque hoje me apetece dizer isto...


 Luta
Imagem da net
 
 
Há quatro anos defenderia a letra, acompanhada desta música, até à exaustão.
 
Não sei como alguém que sempre lutou se perde no calcorrear do caminho, cedendo aos desenganos e desilusões.
 
Hoje, a minha luta diária é tentar acreditar que o meu "eu" renascerá, porque sei que a vida não espera por nós.



"Hoje a semente que torna na terra
E que se esconde no escuro que encerra
Amanha nascerá uma flor.
Ainda que a esperança da luz seja escassa
A chuva que molha e passa 
Vai trazer numa luta amor.
 
Também eu estou à espera da luz
Deixou-me aqui onde a sombra seduz.
Também eu estou à espera de mim
Algo me diz que a tormenta passará.
 
É preciso perder para depois se ganhar
E mesmo sem ver, acreditar.
É a vida que segue e não espera pela gente
Cada passo que demos em frente
Caminhando sem medo de errar.
Creio que a noite sempre se tornará dia
E o brilho que o sol irradia
Há-de sempre me iluminar.
 
Quebro as algemas neste meu lamento,
Se renasço a cada momento,
Meu destino na vida é maior.
 
Também eu vou em busca da luz
Saio daqui onde a sombra seduz.
Também eu estou à espera de mim
Algo me diz que a tormenta passará.
 
É preciso perder para depois se ganhar
E mesmo sem ver, acreditar.
É a vida que segue e não espera pela gente
Cada passo que demos em frente
Caminhando sem medo de errar.
Creio que a noite sempre se tornará dia
E o brilho que o sol irradia
Há-de sempre me iluminar.
 
Sei que o melhor de mim está pr'a chegar!
Sei que o melhor de mim está por chegar.
Sei que o melhor de mim está pr'a chegar"
 
AC Firmino
 
 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

R.I.P.


Imagem da net


Pouco a pouco começo a ver a partir aqueles que me "acompanharam" ao longo da minha vida.
 
Colin, nem imaginas a companhia que me fizeste, principalmente com esta música.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

R.I.P.


 
Se a memória ainda não me atraiçoa, corria o ano de 1985 quando certa manhã cheguei à Philcolândia e fui logo avisada que tinha acabado de chegar um disco que eu iria gostar.
 
Peguei no disco, ouvi e comprei. Começou aí o meu gosto por David Bowie.
 
A música era esta.  
 
Para além da música retenho na memória a interpretação absolutamente fenomenal no filme "O homem elefante".
 
Para muitos, um excêntrico. Para mim, um músico, (e actor), admirável e muito à frente do seu tempo.
 
 
Imagem da net
 
Adeus David!
 
 
 

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Hoje...


Verdadeiramente importante é termos ao nosso lado as pessoas que amámos.

Para todos, um Feliz Natal.



A foto de hoje mostra o meu presépio e a Naru. Não sei se ela deixa o presépio em paz porque fica fascinada com as figuras ou por medo das mesmas. Só sei que não consigo entender como foi possível maltratar uma cadela tão meiga como ela. A veterinária do canil municipal não dava grandes hipóteses de sobrevivência. Mas, dois anos depois, aqui está a Naru. Saudável e meiga como sempre (a não ser quando se enrola nas minhas pernas enquanto faço os doces de Natal).
 
 
A música é a minha preferida do Natal. Mr. Chris Rea.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Ou é a velhice a assolar-me...

 

...ou hoje está um frio do caraças!

Ou, então (há sempre uma terceira alternativa), é a vontade de ter ficado na cama bem enroladinha nos lençóis.

A música de hoje é esta.



quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

E amanhã...



"Não chore nas despedidas,
pois elas constituem formalidades obrigatórias
para que se possa viver
uma das mais singulares emoções da vida: O reencontro."
 
Richard Bach

 
 
A esta hora (se não houver os tradicionais atrasos), estarei a abraçar a filhota mais velha pela primeira vez em três anos.
 
Desde que teve que partir para outro País, volto a ter a "minha" família junta no Natal.
 
O único acontecimento bom naquele que foi, sem dúvida, o pior ano da minha vida. 
 
Fosga-se... ainda faltam 24 horas...
 
 
E porque quando se fala em reencontro com alguém que amámos...
 
 
E porque...
 
"... I've been told
Stay on these roads
We shall meet
I know..."
 
e a música é esta.
 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Se há algo que eu gosto...



É de vir trabalhar num dia em que muitos aproveitaram para um fim-de-semana prolongado.
 
Parece que a cidade é só minha...
 
 
E esta é a minha companhia ao longo do dia de hoje...



  

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Retorno à idade da inocência....


Imagem da net
 
 
 
"Como eu gostaria de voltar ao tempo
em que, minha inocência,
era a minha maior virtude."
 
Nara Alencar Queiroz


Porque preciso de acreditar que ainda há pessoas boas.
 
Porque preciso de acreditar que ainda há quem nos dê a mão quando dela precisamos.
 
Porque deixar de acreditar nos outros, é deixar de acreditar em mim mesma.
 
A música, obviamente, só podia ser esta.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso