quinta-feira, 9 de julho de 2009

Esquecimento...


Não há maior vingança do que o esquecimento.

Baltasar Morale


Não sei se o esquecimento é uma forma de nos vingarmos.

O meu marido acusa-me muitas vezes de eu ter uma memória selectiva. E tem razão. A brincar, costumo responder que a minha doença auto-imune apenas afecta o meu estado físico. Agora, no 5º piso não há invasão que não seja combatida.

Até parece que os meus parcos neurónios nasceram com uma capacidade anormal de eliminar aquilo que não quero, ou me recuso, a recordar.

O problema é que nesse processo de eliminação só entra o material devidamente empacotado.

E vocês? Esquecem-se facilmente?

E a propósito de esquecimento, aqui fica o meu poema preferido de Florbela Espanca:

"Esse de quem eu era e que era meu,
Que foi um sonho e foi realidade,
Que me vestiu a alma de saudade,
Para sempre de mim desapareceu.

Tudo em redor então escureceu,
E foi longínqua toda a claridade!
Ceguei... tacteio sombras... que ansiedade!
Apalpo cinzas porque tudo ardeu!

Descem em mim poentes de Novembro...
A sombra dos meus olhos, a escurecer...
Veste de roxo e negro os crisantemos...

E desse que era meu já me não lembro...
Ah! a doce agonia de esquecer
A lembrar doidamente o que esquecemos!"

Florbela Espanca in RELIQUIAE (1931)











9 comentários:

Sadeek disse...

Esqueço. Mais do que queria. Sou um autêntico cabeça de vento. Com o azarinho de a coisa não funcionar de forma selectiva...AHAHHA

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOS

NI disse...

Pois eu tenho uma sorte que nem te passa. Ahahahahahah

Beijo

TM disse...

No meu caso, julgo que sou vitima de uma forma de Alzheimer precoce... isto porque o meu Tico e Teco gostam muito de fazer das suas... e depois dou por mim a conseguir me lembrar daqueles pormenores que não interessam a ninguém....

Storyteller disse...

(In)Felizmente, não me esqueçp. Perdoo, sem dúvida alguma que perdoo. Mas esquecer-me? Não consigo...

Eu Mesma! disse...

Eu cá tenho mesmo memória selectiva Ni....

Tenho e assumo...
nos dias que correm... se eu não me lembrar de dterminada coisa é pura e simplesmente porque não me interessa :)

Francisco disse...

Não há maior vingança do que... a indiferença.

Quanto ao esquecimento, sei que existe, já ouvi falar dele...

NI disse...

TM, mas a ti interessam. Ponto final.

Storyteller, como disse, depende se o assunto está empacotado ou não.

Eu Mesma, já somos duas :-)

Francisco, COMPLETAMENTE DE ACORDO. Mas já sabes qual é a minha opinião porque já falámos disso :-) Assumi, então, que sou daquelas pessoas que lido muito mal com a indiferença. Uma das coisas que mais me magoa é quando a indiferença é feita por alguém que é importante para mim. Porque me conhece, e se use a arma da indiferença é porque quer, inevitavelmente, apenas e tão só, magoar-me.

Beijos para todos

Big Girls Don't Cry disse...

Memória e audição selectiva...
É mais uma das minhas formas de sobrevivência...
O que me faz também andar para a frente...
Beijos

NI disse...

Big Girls, nem imaginas o jeito que a minha otosclerose me tem dado, ahahahahah

Beijo

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso