sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Solo se vive una vez...


"Já foi dito que o tempo cura todas as feridas... Não concordo.
A ferida continua. 
Com o tempo, a mente se protege da insanidade
cobrindo a ferida com cicatrizes,
e a dor diminui, mas nunca desaparece."

(Rose Kennedy)


E, de quando em vez, a cicatriz abre e infecta.

Custa fazer o curativo? Claro que custa. Só de imaginar tirar o adesivo que cobre a "cicatriz aberta" dá-nos um calafrio pela espinha acima. E depois há infecções mais graves do que outras. Até há quem defenda que a ferida cura mais rápido se estiver livre de pensos e afins. 

Mas deixar a ferida aberta para se curar é só para os corajosos (entenda-se, aqueles que não têm medo de viver).

Mas se acreditamos que a vida não é amiga de quem prescinde de lutar por aquilo em que acredita e que não perdoa àqueles que se mantêm fechados no passado, então o melhor é mesmo deixar a ferida aberta e ao ar livre e o melhor tratamento seja mesmo pensar que só se vive uma vez.



2 comentários:

Dark Phoenix disse...

Tu não tens medo de viver minha amiga, agora de facto o passado é-te pesado, e ainda não passou de todo, o tempo suficiente para que esse passado se torne numa memória menos dolorosa...
Vive minha amiga de acordo com o que sempre acreditaste...

NI disse...

Minha querida amiga, a idade ensinou-me duas coisas: nunca ficar agarrado ao passado e todas as experiências negativas são lições de vida desde que estejamos atentos.

E tudo isto rodeado de algo que nunca devemos perder: o sentido de humor e a capacidade de dar uma gargalhada.

Beijo

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso