sexta-feira, 5 de março de 2010

E o tema de debate hoje é...




A arte de disfarçar afectos.


Ou melhor, a arte de disfarçar um afecto em particular: o amor entre duas pessoas.

Já lá dizia François La Rochefoucauld:


Não há disfarce que possa esconder por muito tempo

o amor quando este existe,

nem simulá-lo quando este não existe.

9 comentários:

Sarraceno disse...

E por que deverá disfaçar-se afectos? Se se sentem, penso que o melhor mesmo será mostrá-los. A menos que sejam ofensivos e aí nem sequer deveriam ser sentidos.
E depois e tal como diz o outro, nunca se consegue esconder o amor.
Tenho para mim que; tudo se pode esconder desde que para tanto haja engenho e arte, mas que nunca, em nenhuma parte do mundo, um grande amor ficou oculto.
BFS

najla disse...

Eh pá....isso nunca disfarcei! Não sei sequer se se consegue....

Sadeek disse...

Primeira vez que concordo com estas citações....

BEIJOOOOO

Djinn disse...

Bem verdade!!

Rui da Bica disse...

Realmente parece haver acordo generalizado. :))
O tal de François La Rochefoucauld não é gerador de polémica. rsrsrs
.

B* disse...

Soooooo truuueeee! Mas mesmo assim, há momentos nos quais o melhor é mesmo disfarçar pois o amor tem o dom de aparecer no momento e no lugar errados.

Victor Cardoso disse...

O disfarce é como o invólucro da pastilha de detergente da máquina de lavar a louça. No fim, por mais que procuremos ele já não está lá.
O disfarce é biodegradável.

NI disse...

E eu sou a única que discordo do François.

Não está aqui em causa se uma pessoa deve esconder afectos mas, isso sim, se é possível esconder ou simular o amor.Não é fácil. Mas é possível.

:)

Beijos a todos

só uma mulher disse...

Claro que é possível dissimular o amor, há verdadeiros dissimuladores por aí... se eu consigo, não, sou demasiado transparente...

1 beijinho

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso