domingo, 16 de novembro de 2008

Eu não sei se já vos disse....



Mas sou uma.....romântica incorrigível.


Defeito do meu signo, eu sei.

Mas não é que, apesar de tudo, gosto de ser assim?

É que, tal como Clarice Lispector escreveu:

" Não quero ter a terrível limitação de quem vive

apenas do que é passível de fazer sentido

Eu não: quero uma verdade inventada"

Adenda: O tema musical que coloquei hoje é dedicado aos que tiveram no 2º jantar por termos acabado a noite a ver Romeu e Julieta (ainda não acredito...)

13 comentários:

NI disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Praça disse...

rsrs. temos muito em comum.. !!
essa é a parte que mais adoro
numa mulher.. !! O Romantismo !!

É um sentimento incrivél e por mais
que muitas vezes nos machucamos por ele. Acreditamos que sempre da proxima vez será melhor !! não é?

beijinhos doce. !!!

ricardo praça
Força de Expressão
www. forcadexpressao.com

Abobrinha disse...

NI

Essa verdade inventada pode ter dois sentidos. Um deles não me agrada.

Como sabes, não sou romântica. Não acredito no romance. Brinco com as palavras, mas o que contam para mim são as atitudes, porque elas é que validam ou não as palavras. As palavras são passíveis de muitos enganos e de serem usadas contra nós. Da pior maneira possível, normalmente.

NI disse...

Ricardo, sou mesmo uma romântica incurável e, faça a vida as partidas que entender continuo a ser.

Abobrinha,
Já deu para aperceber que somos muitos diferentes. :-) Mas, por vezes, os opostos atraem-se. É o nosso caso.

Também eu valorizo, pela positiva e pela negativa, as atitudes. Mas, não é menos verdade, que já cai muitas vezes e recorri sempre a verdades inventadas para me levantar. Porque no dia em que deixar de sonhar, no dia em que deixar de acreditar que as situações podem melhorar, mesmo que naquela altura não faça muito sentido, então não vivo. Sobrevivo.

Beijos aos dois

Lança em África disse...

Hum... e ainda tu queres que vá ao jantar?! No prómixo vamos ver o quê? D. Pedro e Inês de Castro?!

ah ah ah!!!

Ahhh a "mulher peixes"... pois... :)

Abobrinha disse...

NI

Não sei se reparaste, mas tanto no caso do ROmeu e Julieta como no de Pedro e Inês acabou gente morta! E daí... yeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeah! Acho que já me agrada essa onda de romance (desde que envolva eu a cortar o pescoço a alguém!).

NI disse...

Confesso que não gosto do romance "Romeu e Julieta".Agora, o de Pedro e Inês...é lindo, apesar de acabar mal :-)

Mas prefiro os finais felizes.

Nota - De vez em quando também me apetece cortar o pescoço a alguém mas não deixo de ser uma romântica por causa disso, ahahahahahah

Bjs

Sadeek disse...

Pois...eu também não... ;)

BEIJOOOOOO

Ana disse...

Tambem me considero uma romantica...mas uma romantica camuflada...os filmes que mais gosto acabam sempre mal...eheheheh

Djinn disse...

Eu sou romântica e muito...e não tenho nem vergonha de o ser! eheheh

Abobrinha disse...

NI

Acho o ROmeu e Julieta trágico demais. Contudo (e se disseres que fui eu que disse isto eu nego e risco-te o carro), a obra não é nada lamechas: li uma versão inglesa do livro e tem imensas piadas à mistura! Na mesma altura tentei ler o Rei Lear em inglês... mas ganhei juízo!

Cor do Sol disse...

Bem, eu sou um bocadinho romantica (às vezes :) e admiro quem seja, quem tenha essa capacidade de sonhar nesses termos.

Cristina disse...

Bahhhh... romantismo é o meu nome do meio! E aquilo que uma pessoa pena por causa disso, amigas??

Romeu e Julieta não é assim tãoooo mau. Aquela versão que vimos é que era a puxar para o fraquinha. Cor do Sol, vê se metes TV Cabo em casa, mulher!! :P

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso