terça-feira, 24 de abril de 2012

"Talhações e Benzeduras"...


"Dona Urraca tem um físico
que cura toda maleita.
Quando Dona Urraca geme,
logo o físico se deita.

(...)

Físico prodigioso,
que tudo cura por bem.
Mas doenças de donzela
el'cura como ninguém..."



É desta forma que no próximo sábado irei dar início a mais um Festival de Folclore que este ano terá como tema "Talhações e Benzeduras".


Todos os anos pedem-me para fazer a apresentação do espectáculo e cabe-me elaborar o texto que irá acompanhar a actuação dos ranchos folclóricos convidados.


E fiquei a saber que brincar com a própria sombra pode "trazer doença",  contar estrelas faz nascer verrugas também conhecidas por “cravos” e ter em casa búzios e caramujos ou barcos em miniatura "chamam" males. Já agora, as borboletas pretas, as mariposas, os morcegos e as cobras são animais peçonhentos que representam mau agouro, pois foram criados pelo diabo.


Acredite-se, ou não, o universo das superstições e crendices populares é fascinante.

3 comentários:

Orquídea Selvagem disse...

Até pode ser fascinante... mas eu prefiro ser inculta nesse campo... não vá eu ficar influenciada por essas crenças! ;)

Bem, mas pelo sim pelo não não me sento a uma mesa onde fiquem 13 pessoas sentadas... nem passo por baixo de uma escada e bato 3 vezes na madeira para esconjurar qualquer má presságio.


Beijinhos e bons augúrios para ti! :)

Confuskos disse...

Nem em deus... nem do diabo...

Mas a crer num, estaria mais inclinado para o segundo, parece-me mais divertido.
As pessoas com algum tipo de crença são sortudas, pois têm "onde se agarrar" nos momentos piores, as que têm todo o tipo de crença são uma carga de trabalhos..!

Beijinho senhora do vudu*

Tinta Permanente disse...

Giro! Uma cobra apareceu-me em sonhos, ou melhor, uma pele abandonada. Um amigo disse-me que era bom sinal, de renovação, início dos tempos e da criação (bíblia). Pessoalmente gosto de répteis. São limpos e fazem limpeza, comem pragas.
Bjs

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso