quinta-feira, 26 de abril de 2012

O amor não escolhe idades?



A propósito de uma conversa que ontem tive com uma amiga, voltamos a um tema que já foi aqui discutido: a diferença de idades entre um casal.

Como é que hoje encarámos esta realidade?
Será, de facto, possível uma relação dar certo se entre o casal existir uma grande diferença de idades? E o que é que se deve considerar “grande diferença”? 5? 10? 20 anos? Mais anos?

Pessoalmente acredito que seja possível uma relação dar certo apesar da existência de uma grande diferença de idades. Dependerá das verdadeiras razões pelas quais o casal se formou e os pontos fortes que dão consistência à relação.

Mas a maior dúvida reside neste aspecto: porque é que somos, enquanto sociedade, menos compreensivos quando o membro do casal mais velho é a mulher?

Relembro o texto que coloquei aqui em 2008 sobre o tema.


“ Ver casais com grande diferença de idade converteu-se em algo até habitual. É uma situação que já não é mais escondida... é um amor exibido igual a qualquer outro.

Os casais com grandes diferenças de idade, apesar dos problemas que enfrentam, são capazes de desfrutar de uma paixão e de uma felicidade incalculável. O par acaba por sair beneficiado e enriquecido com a consciência e a maturidade do membro mais velho, e da força e vitalidade do mais jovem, que actua como motor da relação.

Casais assim sempre foram conhecidos. Antigamente, eram fruto da negociação de casamentos entre famílias tradicionais. No entanto, na actualidade a realidade é outra. Formam-se porque os parceiros assim o desejam...


Quando ele é o mais velho:

Resulta a opção mais comum dentro dos casais com diferença de idade. De facto, começam a ser totalmente aceites pela sociedade. Mas o importante na situação em que o homem é o mais velho, não é sua aceitação, mas descobrir porque razão procura alguém mais novo.

Os homens maduros buscam numa mulher jovem a possibilidade de seguir a vida com plena intensidade. Precisam sentir que ainda podem desfrutar ao máximo de tudo o que lhes rodeia. Ao contrário, as mulheres jovens, geralmente, buscam num homem maduro a protecção que na infância não sentiram pela ausência da figura do pai ou de recursos financeiros.

Quando ela é a mais velha:

Enquanto as relações nas quais o homem é o mais velho são, geralmente, bem aceites, o mesmo não se pode afirmar quando é a mulher que é a mais velha.

De facto, é normal provocar comentários maliciosos que se centram nos possíveis benefícios sexuais que obteria a mulher em troca de seus recursos económicos.

No entanto, um homem jovem pode fazer uma boa escolha focando-se numa mulher madura. Elas sempre são mais cálidas, tolerantes e estáveis que as mulheres jovens.

A mulher madura tem a experiência necessária para saber que não existe e nem espera o homem perfeito. Conhece as sua falhas e aceita-os. Isso contribui para uma maior segurança para os homens, que buscam na mulher madura o calor, o entendimento e amor".

8 comentários:

Confuskos disse...

Perante a Lei escolhe... convém terem pelo menos 1 anos para não haver chatices!!! :P

"Elas sempre são mais cálidas, tolerantes e estáveis que as mulheres jovens." - estamos a comparar o incomparável!!!

"A mulher madura tem a experiência necessária para saber que não existe e nem espera o homem perfeito." - curiosamente também vislumbro amiúde muito miúdas giras, bem novinhas, a fazerem-se acompanhar por verdadeiros "matarruanos"! As mulheres mais novas dedicam menos tempo a pensar em certas coisas que as mulheres maduras. Eu sei que parece que não, pois temos aqui na blogosfera bons testemunhos do contrário, contudo, existe um grupo de miúdas que não vê "Morangos com Açúcar" (e eu via em tempo, não é uma críticas, mas uma constatação), nem tem blogue e... vive a vida sem tantos complexos e sonhos furados!!

"Ao contrário, as mulheres jovens, geralmente, buscam num homem maduro a protecção que na infância não sentiram pela ausência da figura do pai ou de recursos financeiros." - tu não vais fazer muitos amigos com esta afirmação... ainda estou para ver se as que se vão sentir visadas, têm "tomates" para te vir pedir explicações!!! eh eh eh!!

Se bem que com esse mau feitio que tens elas poderão ter medo e fugir... :P
(provocação senhora das perguntas, provocação !!!)

Beijinho*

GATA disse...

Enquanto sociedade ainda somos menos compreensivos quando o membro do casal mais velho é a mulher PORQUE ainda somos uma sociedade machista e antiquada!

Um homem mais velho com uma mulher mais nova, é um grande homem. Uma mulher mais velha com um homem mais novo é uma grande puta.

Pessoalmente já tive uma relação com um homem mais novo, mas hoje não teria. Simplesmente porque as pessoas estão em diferentes fases da vida e têm objectivos diferentes (próprios das suas idades) e o equílibrio é complicado. Mas esta é a minha opinião e baseada na minha experiência.

De resto nada contra, o que importa é que as pessoas sejam felizes!

desejo disse...

O que conheço, de homens jovens com mulheres maduras, naqueles casos onde há uma diferença de quase 20 anos, eles gostaram da experiência, sentiram-se mais seguros e acaranhados.
O contrário, não conheço.
Penso que o mais importante é a relação em si.
O que disse a Gata está correto: se for uma mulher mais velha a ter uma relação com um jovem, é uma puta.

:)

Devaneios.de.mestra disse...

Depende do numero de anos de diferença. Se for mais de vinte anos já acho um bocadinho estranho, mas se for por amor, vale tudo :)

S* disse...

Estive três anos e meio com uma pessoa muito mais velha e garanto: não nos separamos por causa da idade dele.

Tinta Permanente disse...

Ter mais idade não significa ter mais maturidade. Não é um canon. As pessoas mais velhas podem ter mais vícios e comportamentos completamente instalados. Não cedem facilmente, porque conhecem o preço de ceder (na maior parte dos casos não compensa). Logo é preferível encontrar uma pessoa compatível com as nossas manias e vícios. Pessoas mais novas podem ser ingénuas e inexperientes.
Egoístas ou insensíveis podem ser todos; brilhantes e maravilhosas podem ser todos.
Um exemplo:
Se eu for uma pessoa mais caseira, talvez devido à minha doença, prefiro uma pessoa igual, não na doença, mas no comportamento; as pessoas faladoras e de futilidades desagradam-me; gosto de silêncio; gosto de ler; gosto de diálogos com conteúdo (cada vez mais difícil encontrar alminhas destas).

Penso que o que interessa são as afinidades, a harmonia de comportamentos. Pessoas muito diferentes às vezes não se complementam assim tanto, talvez choquem. E isso pode não ser o que procuramos.
A vida é conhecimento. Todos temos direito em ser felizes e insistir na infelicidade é um erro.
A felicidade é um ponto de partida e não um fim.
Quando faço um novo amigo, eu já sou feliz. Se a amizade caminhar num relacionamento, e se me tornar infeliz, não vale o esforço. Ninguém tem o direito de tornar o outro infeliz, devido e comportamentos abusivos, manipulação ou pior.

Eu Mesma! disse...

Sinceramente... acho que cada vez mais a sociedade não dá importância a essas diferenças..

nunca senti... a minha mãe é mais velha que o meu pai de idade... mas desde que as mentalidades e os ideais de vida sejam similares... não se nota a diferença...

AC disse...

Não me faz confusão nenhuma, seja o homem mais velho seja a mulher...o amor não escolhe mesmo idades e pessoalmente eu gosto muito mais de homens mais velhos, tenho um fascínio por homens cultos, extremamente educados, bem vestidos, uns perfeitos cavalheiros e esses itens não são impossíveis de encontrar em homens mais novos mas o que é facto é que são bastante mais raros.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso