quarta-feira, 25 de abril de 2012

Foi por existir um 25 de Abril de 1974...



Que hoje podemos conversar do que queremos e da forma que entendemos.


Que hoje podemos ir a uma qualquer livraria e comprar o livro que queremos.


Que hoje temos a opção de poder escolher e é isto que é a verdadeira liberdade.




"A liberdade, ao fim e ao cabo, não é senão

a capacidade de viver com as consequências das próprias decisões"

(James Mullen)
É verdade que não há sistemas políticos perfeitos. É verdade que a democracia, por depender das escolhas/decisões de cada um de nós é a mais difícil de ser gerida.
Mas quem lutou por estes princípios não pode ser responsabilizado pelas más decisões dos demais coincidadãos.
Porque houve homens e mulheres que morreram por defender ideais e princípios. Porque houve homens e mulheres que lutaram simplesmente por acreditar num mundo melhor. Não para eles mas para os restantes coincidadãos e gerações futuras. Porque houve homens e mulheres que não pensaram em como aumentar as suas fortunas à custa dos demais porque a integridade, a coerência e a honestidade intelectual não se vendem.
Uma coisa eu sei: não foi o Pais de hoje que o meu pai, então um simples funcionário de uma livraria, idealizou quando, a par de muitos milhares de anónimos, foi preso por lutar pela liberdade de cada um de nós poder escolher os livros que lia. E se fosse vivo não ia gostar nada...

6 comentários:

S* disse...

Infelizmente o país não está no rumo certo... mas o 25 de Abril deve ser eternizado.

desejo disse...

Um abraço.


:)

Utena disse...

Erros foram cometidos... para esses homens como o teu pai o meu obrigada... para os outros?
Os xupistas?
Bardamerda

A Minha Essência disse...

Será que esta liberdade existente, não é utópica? :S

Porém, obviamente que entendo os teus pontos, mas penso também que sempre ouve e irá sempre haver um mas...

Kiss

Eu Mesma! disse...

Eu só conheço este pequeno mundinho nosso pós 25 de Abril...

pelo que me contam... as diferenças são enormes... a liberdade completamente colorida... e o mundo em geral mais leve...

quem diria :)

GATA disse...

Nem o teu pai nem o meu pai... e este não é, de todo, o 'meu' país.

E é pena que muitas pessoas, sobretudo as gerações nascidas depois de 1974, não saibam o porquê do 25 de Abril, culpa delas que não se interessam, culpa do sistema de educação que perde demasiado tempo no tempos pré Condado Portucalense e depois não chega nem ao Regicídio!

E pena, muita pena, que as pessoas confundam liberdade com libertinagem e não haja respeito por nada nem minguém... (o 'pão nosso de cada dia' nas redes sociais...)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso