segunda-feira, 23 de abril de 2012

A responsabilidade dos vizinhos no aumento da natalidade...



Antes de mais, devo confessar que este post nasce depois ter lido o último post do Confuskos e que me fez recordar a "importância dos vizinhos".

Em 1995 eu e o meu marido decidimos comprar um apartamento maior. Era um T3 excelente com um único defeito: os vizinhos do andar de cima. Palavra de honra que ainda hoje não entendo o que o raio do homem fazia para a mulher gritar daquela maneira quando estavam no "bem bom". Muitas vezes me questionei se ela não gritava para se convencer a ela própria que o sexo era do melhor do mundo. Como "acompanhamento musical" lá tínhamos o ritmo constante da cama a bater na parede.

Entretanto, em 1996 decidi fazer uma pós-graduação em Coimbra. Como as aulas eram à sexta-feira à noite e ao sábado de manhã aluguei um quarto numa residencial durante o ano e meio que durou o curso, enquanto o meu marido ficava em casa com a filhota mais velha. Era pois um hábito ligar ao meu marido depois das aulas de sexta-feira para saber se estava tudo bem e a resposta era invariável: "está tudo bem e os nossos vizinhos estão todos satisfeitos e eu sozinho na cama a ouvi-los". 

Quando chegava a casa o meu marido lá me confessava que o que lhe custava mais era chegar de manhã ao café que ficava por baixo da nossa casa e ver a cara de satisfeitos dos "ditos cujos".

Corria o mês de Fevereiro de 1997.  Uma vez mais pego no telemóvel para ligar ao meu marido e o diálogo foi mais ao menos este:

"- Está tudo bem?

- Está, mas vai ficar melhor.

- Vai ficar melhor? Aconteceu alguma coisa?

- Não. Mas vai acontecer. Já estou cansado de ouvir os vizinhos.

- Mas o que vais fazer? É desagradável teres que lhes pedir para fazer menos barulho quando estão no "bem bom".

- Abre a porta do quarto que eu já te digo o que vou fazer. "


Nove meses depois nascia a filhota mais nova.


6 comentários:

desejo disse...

Nunca entendi os gritos.
Histerismo?
Uma estória para rir.


:)

Confuskos disse...

Eh lááááaaaa!!! Se ela ler este post vai ficar tão agradecida...

Aos vizinhos!!! :P

Há mulheres que não se controlam durante o percurso... no caso dos homens e em particular no meu, por vezes é difícil é controlar "os decibéis à chegada"!!! ;)

Beijinho senhora marota*

Utena disse...

E viva os vizinhos... olha pelo menos não tens uns que gritam as 4 da madrugada...
Ahhhhhhhh leão... só me apetece rugir a mim...

LOL

agridoce disse...

Faço minhas as duas primeiras palavras do Confuskos!!!

Há pessoas que não têm noção. Só pode.

Nem oito, nem oitenta. É que furar os tímpanos a alguém não dá jeito nenhum!! Cuidado com os "decibeis à chegada"!!!! :p

Orquídea Selvagem disse...

Fiquei deliciada com esta história... :)

Tenho tido ao longo dos anos vizinhos que fazem barulho por estarem a discutir... mas felizmente desse tipo de "discussões" de que falas nunca ouvi.

Só não sei é se os meus vizinhos terão é razões de queixa de mim... ahahahahahah
(brincadeirinha!!!) :)

AC disse...

Na minha outra casa também tinha uns vizinhos que volta e meia lá se entusiasmavam mais um bocado e os decibéis subiam, era tão constrangedor quando de manhã os encontrava no elevador olhar para a cara deles e associar a cena, e os palavrões que ouvia..uiii.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso