quarta-feira, 11 de abril de 2012

Sonhos interditos...



Hoje dei por mim a pensar em como num curto espaço de tempo mudei.



É verdade que depois dos "40" sinto que atingi aquele famigerado patamar: o da mulher madura, cálida, tolerante e estável.



É que uma mulher, depois de atingir os quarenta anos, arrasta consigo uma historia de vida com alguns milhares de dias que lhe dá a experiência suficiente para saber que a perfeição não existe. E esta experiência transmite aquela sensação de segurança que lhe permite enfrentar os dias menos bons.



Mas não só. Dá sabedoria. A sabedoria de saber que as tristezas se renovam mas que as consegue ultrapassar. A sabedoria de saber que há sonhos que são interditos e, quando assim é, de renovar as nossas prioridades, os nossos objectivos.



No fundo, a sabedoria de continuar a sonhar mas com os pés bem assentes no chão.



E tem sido assim nos últimos anos. No ano passado, por esta altura, enfrentava uma das minhas maiores lutas: a luta contra uma doença que não escolhe sexo, raça e idade. Venci essa batalha e senti que podia enfrentar o mundo inteiro.



Hoje, quase um ano depois, vejo-me, subitamente, sem sonhos.



É verdade que pela manhã, visto o sorriso para conseguir enfrentar o mundo. Mas sinto que estou a calcorrear um caminho que não sei bem para onde me leva...
 
 
 
E com medo. Muito medo de, pela primeira vez, não conseguir dar a volta por cima. Por cansaço de lutar sempre contra a maré. Por cansaço deste sorriso que não chega ao olhar.


Pelo menos não perdi o sentido de humor, (a julgar pelas gargalhadas que estou a arrancar aos colegas), e há músicas assim para nos fazer companhia.
 
 
 

5 comentários:

A Minha Essência disse...

Entendo cada sentido que dás a este texto. Por outras circunstâncias, mas consigo entender o que sentes. E, só consigo neste momento acrescentar que, se tivesses ao pé de mim, neste momento, dava-te um abraço bem apertado.

Confuskos disse...

Subescrevo o comentário da "A Minha Essência"... :)

Beijinho*

Dark Phoenix disse...

Bom como temos a mesma idade eu poderia dizer-te muita coisa mas como sei que ainda sou das pessoas que te consegue fazer rir em dias bem tristes... cálida? Qual cálida, caliente! Qual tolerante? Vai tudo corrido à chapada :P, qual estável? ;)Tem dias!! Lool!
Obviamente que estou a falar de mim ehehe.
Já estou a ver que tenho que ir aí a cima para mais uma sessão de karaokes e «corte e costura» ;).
Anima-te...:):)
Beijinhos

S* disse...

Tu és forte, vivida e inteligente. Tu consegues.

Geri disse...

Gostava muito de chegar aos quarenta assim com essa sabedoria, mas do que me conheço tenho dúvidas.
És uma pessoa muito especial Ni e acredito do fundo do coração que vais conseguir e que o sorriso vai deixar de estar apenas nos lábios.
Beijinho e força!

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso