terça-feira, 20 de março de 2012

A loucura do Amor...


 Imagem daqui


Todas as paixões nos levam a cometer erros,
mas o amor faz-nos cometer os mais ridículos.
François La Rochefoucauld


Voltemos a um desafio que já aqui foi lançado há uns anos atrás.


Não vou perguntar se já cometeram algum erro por paixão ou por amor. É algo redutor e não tem piada nenhuma falarmos somente nos erros que cometemos.

Vamos alterar um pouco a frase do François que ele de certeza que não leva a mal e vamos confessar as coisas mais doidas que fizemos por paixão ou por amor.



10 comentários:

S* disse...

Já tentei perdoar um encornanço... e ainda por cima nem o amava. :P

NI disse...

Ahahahahahah

Isso, sim, S* é uma verdadeira loucura.

Obrigado pela gargalhada que me fizeste dar.

Beijo

desejo disse...

Há anos, uma noite bonita mas fresca de verão, depois de um passeio por espanha, chegamos parque de campismo e estacionamos junto ao rio, noite.
Depois de uns amassos e beijos, quando decidimos sair do lugar,o carro estava enterrado na areia.
Tapetes debaixo das rodas, tirar areia com as mãos, motor a trabalhar ... Demorou mos conseguimos.
Belo tempo!
:)

NI disse...

desejo, isso não é loucura. É azar. Ahahahahah

Beijo

A Minha Essência disse...

Agarrar no carro, sair de Sintra e ir direitinha a Évora. Para estar uns minutos para matar as saudades, físicas. No entanto, quando estamos assim, nunca é demais...

Kiss

desejo disse...

Achas?! Eu não. Rimo-nos, na altura.


:)

GATA disse...

...um erro por paixão? Eu acho que foi mais por sangria :-)... ele disse "casas comigo?", eu disse "sim" mas logo a seguir pensei "merda! eu queria dizer não! e agora?" (PS: não casei, amén!)

... loucuras por amor? NOP, não é a minha 'cena'! :-)

desejo disse...

Uma outra loucura: as amigas tinham ido passear depois do almoço. Estavamos no campismo.
Fiquei sozinha na tenda, olhos fechados a sonhar com a minha paixão e o desejo de o ter.
Imaginava-o aparecer-me na tenda o que era de todo impossível porque encontrava-se longe e a trabalhar.
Sinto movimento leve. Abro os olhos. Ele estava ali na minha frente...E o desejo cumpriu-se.

:)

Dark Phoenix disse...

Verão, juventude e loucura...
Aquele miúdo lindo que se vê numa discoteca que se sabe é estrangeiro e que passou a noite sem coragem para te falar.
Dia seguinte cruzamo-nos à porta da vivenda junto à praia e ele estava de partida...e voltamos a não nos falar...
Ele vai embora e eu achei que tinha que saber quem ele era...escrevi uma longa carta e entreguei-a na agência que alugava a casa para lha fazer chegar às mãos.

Dois meses depois recebo uma carta de Londres, com fotografias de um mês de férias no Botswana radiante por receber notícias minhas.
O menino era inglês, filho de um negociante de diamantes e de facto não teve coragem de me falar porque estava com a irmã mais nova...

Convidou-me a ir para Londres, mas nunca fui porque os meus pais nunca deixaram (tinha uns 16 anos)...

Foi uma paixão de verão fenomenal ahahah!
Já nem me lembrava...mas foi mesmo giro. Nem sei como a carta chegou ao destino sem sequer ter um nome!

Ah l'amour... :)

NI disse...

Essência, isso não é loucura. É mesmo amor. :)

desejo , também eu me ri quando tentei visualizar a situação. Mas espero que tenhas aproveitado da melhor forma. :)

GATA, nem te digo nem te conto as parvoíces que já fiz por amor (quando ainda acreditava). :)

Desejo, vá lá. Isso não é loucura. É uma sorte danada :)

Dark Phoenix, minha querida amiga, eramos mesmo ingénuas…mas dá cá umas saudades. :)

Beijos a todas

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso