terça-feira, 6 de março de 2012

Aniversário de coisa nenhuma...



"Nunca deixe que lhe digam
que não vale a pena acreditar no sonho que se tem".
Renato Russo

Mas em matéria profissional Março será, sem qualquer dúvida, o mês que marca os fins dos meus sonhos. E é curioso pensar assim porquanto foi num longínquo dia 6 de Março de 1986 que entrei na empresa onde me mantenho desde então.
Já o afirmei diversas vezes: trabalho desde os meus 16 anos, gosto de trabalhar e nunca me recusei a ficar a trabalhar até tarde ou a trabalhar sábados, domingos e feriados mesmo sabendo que não ganhava nem mais um tostão por força dessa opção.
Apesar das legítimas expectativas de que, finalmente, ao fim de tantos anos de serviço, o meu trabalho seria reconhecido, a verdade é que em 2010 todo o meu trabalho foi desvalorizado e levou-me a ter que tomar uma atitude.
A paciência tem limites e a minha idade, o meu curriculum profissional e, acima de tudo, a minha postura perante a vida e os outros permitem-me tomar atitudes que outros, (presos a ambições que têm que atingir seja de que forma for), não conseguem tomar. Bati, pura e simplesmente, com a porta.
Tenho todas as datas bem presentes (e não as vou esquecer).
Os últimos dois anos foram desgastantes em termos emocionais. É terrível termos que "mostrar" uma imagem de forte quando sentimos que tudo se está a desfazer no nosso interior. E, pelos contornos que rodearam a situação, tive que enfrentar tudo sozinha porque, pura e simplesmente, não conseguia confiar em ninguém.  
Foi provavelmente a lição mais dura da minha vida mas com ela aprendi várias coisas. Todas elas importantes. Mas refiro aquela que será, porventura, a que será preservada: ao fim de 26 anos de trabalho nesta empresa nunca prejudiquei ninguém para atingir os meus objectivos e, acima de tudo, mantive a minha honestidade intelectual e nunca a vendi por meia dúzia de patacos. Tais factos dão-me legitimidade para olhar os outros de frente.


3 comentários:

Vera, a Loira disse...

Estás de bem contigo, por isso não vais ficar com questões pendentes. Infelizmente isto acontece tantas vezes...

A Minha Essência disse...

Sabes que podes deitar a cabeça na almofada e que não te vai pesar. O carácter não se adquire, já nasce connosco! ;)

Eu Mesma! disse...

Compreendo a fachada que falas ...
2011 foi para mim um ano dificil em muitos sentidos...

ser atriz no meu próprio palco é muito dificil....

enfim...
momentos para recordar e nos tornar mais fortes diria eu :)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso