domingo, 17 de maio de 2009

Viva!


Sempre que olho para o lado e não consigo reconhecer o “meu lugar”, sei que estou cansada.

E, quando assim é, tenho que me refugiar no casulo. Na presença daquele passado ausente mas protector.

É dessa forma que lido com as desilusões e as perdas. Desta vez não procurei saber o porquê. Apenas precisava de saber se a culpa era minha.

Não. A culpa não foi minha.

Porquê?

Sou uma pessoa de afectos. Mas esta minha faceta assusta a maioria das pessoas porque a demonstração de afectos é sinónimo de vulnerabilidade. E, há pessoas cuja única defesa que possuem para enfrentarem a vida é levantar barreiras. Não se darem verdadeiramente a conhecer. Nem que para isso tenham que mentir e ludibriar.

Sem dúvida alguma que essas pessoas sobrevivem melhor neste mundo. Mas, decididamente, não vivem. Fazem opções de acordo com o que o mundo lhes pode dar, quando são elas que se fecham ao verdadeiro mundo. Sim, porque o mundo, admirem-se, é feito de pessoas. O mundo, imaginem só, também é feito de afectos.

Eles existem, mesmo quando pretendemos fechá-los numa caixa tal qual a de Pandora.


Esta semana, entre as dezenas de mimos que recebi, houve um que me fez reflectir. A certa altura, tinha a seguinte frase: “O afecto, usado com sabedoria, é uma ferramenta poderosa, mas pouco usada pela maioria dos indivíduos.


Sou uma pessoa de afectos. E, por isso mesmo, instável. Ao longo de um dia passo pelas quatro estações do ano: alegria, tristeza, melancolia, serenidade.


Vivo sensações.


Sou vulnerável às mentiras e aos enganos? Claro que sou.


Mas estou viva…


9 comentários:

Anónimo disse...

Amiga Ni

Um Abraço e obrigada por ter voltado

Carlota Joaquina

PAULO LONTRO disse...

:) :) :)

mjf disse...

Olá!
Tu és humana, sensivel...
Por não esconderes as tuas emoções deixas que as pessoas te magoem...
O tempo vai encarregar-se de te dar um meio- termo...asim vives e sais mais forte...
Digo eu...

Beijocas

Eu Mesma! disse...

voltasteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Cristina disse...

Somente um beijo!

NI disse...

Eu é que agradeço por desde o 1º dia continuar a merecer a sua amizade. E foi o seu mimo que me inspirou.


Paulo, obrigado pela mensagem que me enviaste. :-)

mjf, obrigado pela força. Creio que com esta ideia já se torna difícil encontrar um meio termo.

:-)


Eu Mesma, o teu mimo ajudou imenso. Obrigado.

Cristina, serás, porventura, aquela que melhor me entende :-)))

Um beijo enorme para todos

Requiem disse...

Eu disse que esperava, não disse? ;)

Espelho meu disse...

És tu mesma e por isso é que gostamos de ti e te queremos por perto...

Estou muito contente que tenhas voltado querida Ni... :)

Partilha esses mundos e fundos com tantos outros que vivem seus mundos também por vezes sem fundos! eheh :D

Tudo de bom para ti, de coração...

Grande beijinho*

NI disse...

Requiem, mas todos os dias fazes-me companhia... :-)

Espelho meu, cada dia que passa, e apesar das desilusões, vou ficando cada vez mais serena. :-)

Beijos

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso