quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Em dia de greve...

E com metade do pessoal a trabalhar, aqui fica um conselho para enfrentar a crise:


Antes de consultar o capricho consulta a carteira.

Benjamin Franklin

 
Nota - E pensar que parte do dinheiro que o Estado pensa em poupar com a redução dos salários vai-se perder com apenas um dia de greve...
 
A Europa está bonita, está...
 
 
 
 

9 comentários:

TM disse...

É uma contradição tão infeliz....

São disse...

B.F. tem tazão, só que defender direitos e lutar contra um estado de coisas cada vez mais insuportável e que penaliza só alguns não é um capricho.

Além disso, o prejuízo da greve tem mais sentido do que o prejuízo causado pela visita de Bento XVI.

Tudo de bom.

NI disse...

TM, infeliz foi a decisão de cortar salários a quem trabalha.

São, antes de mais bem vinda a esta sala de estar.

Tanbém não considero a greve um capricho. Nunca poderia. Talvez desconheça mas o meu pai morreu por acreditar na liberdade do 25 de Abril. Pertenço à geração que lutou por uma liberdade que mais de metade da população ainda não entendeu em que consiste.

Já agora, pertenço àquele grupo de "insurrectos e mal-feitores" que vai ver o seu salário reduzido.Motivo mais do que suficiente para fazer greve.
Porque não faço greve? Porque tenho compromissos que tenho que cumprir. E no final do dia gosto de dizer que cumpri os meus compromissos.



:)

Abobrinha disse...

Curiosamente, no público e no privado, faz greve quem pode: soube há pouco de uma empresa que paga acima da tabela em que a produção está parada porque os trabalhadores... estão a fazer greve em solidariedade com os outros trabalhadores. É porque realmente o dinheiro não lhes faz falta.

Sou contra greves e outras manifestações contra a ordem pública (e nessa categoria incluo a cimeira da NATO pelo caos que provocou e a visita do Bento XVI). No contexto actual, fazia mais sentido manifestações mais organizadas no sentido de certificar que o governo faça com que os sacrifícios que nos está a impor valham de alguma coisa. Não vejo ninguém a protestar contra isso.

NI disse...

Abobrinha, respeito quem faz greve por uma questão de convicção e de princípio e desde que a liberdade que é inerente a essa pessoa como direito fundamental não colida com a liberdade de outras.

É óbvio que no meio daqueles que assumem o acto por convicção ou na defesa de algum valor, aparecem os "oportunistas" que usam de todos os expedientes para faltar ao trabalho.

Em termos pessoais nunca fiz greve porque entendo que o único objectivo que alcança é a demonstração da insatisfação por uma política.

Assim como respeito a liberdade daqueles que fazem greve, espero que respeitem esta minha postura.

Rui da Bica disse...

Pergunto-me: será legítimo que deputados faltem ao trabalho, no plenário, a seu belo prazer e se achem com direito a receber o ordenado por inteiro ?...
.

NI disse...

Rui, ainda são capazes de receber ajudas de custo para faltarem, ahahahahah

Eu Mesma! disse...

Por acaso....
eu faço parte do milhão que hoje não fez greve...

trabalho em função privada e como tal não fizemops greve... obviamente ...

Acho vergonhoso o que tem acontecido nos últimos meses... As atitudes deste governo são fantasticas... aliás... para que se saiba... todos os funcionários públicos são católicos o suficiente para que nos dias da visita do Bento XVI tivessem tolerância de ponto... mesmo os não católicos... claro que os não funcionários privados são todos uns ateus... lindo....

O mesmo no caso da Cimeira da Nato... mais um dia de ponte concedida... aos funcionários públicos... estes de Lisboa... pelo caos que a cidade iria viver... e o resto da malta? como é suposto passarmos pela cidade para irmos trabalhar com as estradas principais fechadas?

se alguém se dessse ao trabalho se analisar o quanto o país perdeu em custos nestes dias de pontes concedidas... teriam vergonha de aparecer na televisão em falar de cortes orçamentais e em greves gerais da função pública...

Sinceramente...
desculpem... mas em 2010... a função pública nem se pode manifestar .... é vergonhoso o que tem acontecido...

Abobrinha disse...

Só para acrescentar um dado interessante: ontem fui ao ginásio, onde todos os professores são também professores de liceu, fazendo depois umas horas as recibos verdes (sendo que alguns até têm lá posição permanente).

Boa parte deles não pôs os cotos no liceu, mas apareceu ali para dar as 2 ou 3 horas a que se comprometeu. Porque é que eu não lhes perguntei a diferença entre a greve de um lado e a greve do outro? Porque todas as greves isso acontece e não há explicação. O que reforça a ideia de que isto foi greve da função pública e não greve geral. O que nos leva ao comentário da Eu Mesma, com o qual eu concordo a 200%.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso