sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ser mãe...



Ontem ao almoço a conversa entre as habituais quarentonas foi o nosso papel de mãe.


O que é ser mãe? Como exercer a nossa maternidade? Somos boas ou más mães?


Confesso que nunca fui uma mãe super protectora. Tentei sempre dar espaço às minhas filhas para crescerem, aprendendo. Nunca as considerei como um apêndice do meu "eu" mas como seres individuais.


Nunca pretendi, nem pretendo, que elas sejam a minha imagem. Pelo contrário, espero que elas venham a ser bem melhores que eu.


Assumi como mãe o “papel” de lhes transmitir valores em que acredito e confiança nelas próprias para serem capazes de dizer que não quando um comportamento lhes parecer errado ou perigoso (como a intolerância, a maldade ou o fundamentalismo individual ou colectivo) e de dizer sim às propostas honestas, à alegria de viver. Mas, as verdadeiras escolhas têm que ser delas.


A partir desta postura, o resultado só pode ser um: aceitar as minhas filhas tal como são e não como eu gostaria que fossem.


Não sei se sou boa ou má mãe. Elas é que o poderão dizer. Mas vou contar-vos um segredo: gostaria de ser recordada como uma boa mãe...





12 comentários:

Rui da Bica disse...

Então, depois de ler isto, ficarão dúvidas sobre o essencial do que é ser uma Boa Mãe ?...

Fui (sou) 3 vezes pai e não tiraria nem colocaria uma vírgula ao que está escrito.
Parabéns NI !
.

Gosto... disse...

Toda a gente quer ser recordada pelos filhos como uma boa mãe/ pai Ni. Não é segredo!!! ;)

E o que escreveste eu assino por baixo. Excepto naquela coisa do proteccionismo. Eu assumo que me faz muita confusao vê-los a brincar ao pé de esquinas...AHAHAHAH

BEIJOOOOOOOOOO

Jasmim disse...

E de certeza que serás recordada como uma excelente mãe Ni!
Eu tenho vontade...de ser mãe. Bjs

Tinta Permanente disse...

Acho que os filhos têm sempre os pais e mães como referência.

Eu digo "acho" porque sempre tive admiração e profundo respeito por quem me ensinou e tratou bem.
Sou suspeita porque adorei os meus professores e sempre tive um fascínio por pessoas que nos transmitem conhecimentos e experiência.

Pelo que te conheço deves ser uma mãe notável!

E claro... não sou mãe mas gostaria imenso de abraçar a maternidade. :)
(pode ser que ainda vá a tempo, quem sabe ...)

Beijinhos, querida.

Missanguita disse...

Com a excepção do muito chorado casaco das estrelas... ;) acho que estás lá Ni!

Storyteller disse...

Ni, és uma excelente mãe!
Mais que não seja, dadas as perguntas que te colocas, isso faz de ti uma mãe tremenda!

Beijos!

NI disse...

Rui, mas quase todos os dias tenho dúvidas.

Sadeek, nem queiras saber a imagem que me veio aos neurónios com as esquinas, ahahahahahah

Jasmim, e o que te impede? :)

Tinta, acima de tudo, para os pais serem uma referência não basta "descarregarem" uma série de princípios e de valores. Têm que agir de acordo com o que falam. Esse é o maior desafio. E claro que estás a tempo. :)

Missanguita, e das sapatilhas, de um outro casaco, etc, etc... :)

Storyteller, espero que tenhas razão :)

Beijos a todos

cat Lontra disse...

Não tenhas duvidas : és uma excelente mãe !

Gosto... disse...

Pelo amor da Santa Ni...tá certo que quem sai aos seus....mas eles ainda só têm 1 e 2 anos...dá-lhes tempo para brincar nas ditas...HAHAHAH

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

NI disse...

Cat, pelo menos tento.

Sadeek, eu não estava a pensar nos filhos mas no pai, ahahahahahah

najla disse...

Julgo que quase todas as mães gostariam de ser recordadas com umas boas mães...pelo menos esforçamo-nos!

NI disse...

Só podemos mesmo fazer isso Najla. Tentar. Mesmo quando erramos...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso