terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Pensamento da semana...



Não existe testemunha mais terrível
- acusador mais poderoso -
do que a consciência que habita em nós.
Sófocles


Isto, obviamente, só se aplica a quem tem consciência!



E esta noite, é esta menina que me vai fazer companhia...

12 comentários:

Chocolate disse...

Nem mais!
E se acusa!

NI disse...

Isso ainda é mais difícil.

:)

Eu Mesma! disse...

nem me digas nada....

NI disse...

Não disse nada...

:)

Djinn disse...

É a mais pura das verdades...estes gregos eram fenomenais!

NI disse...

Daí a minha doidice pela história da Grécia Antiga.

:)

Miguel disse...

Muita gente não tem consciencia... exactamente... Não querem saber...

Isto é bom porque assim vale tudo e há sempre uma desculpa ao alcance!

NI disse...

A não ser quando as vítimas são elas próprias...

Miguel disse...

Mas têm sempre desculpa... a culpa é de não sei quem ou quê, nunca delas...

Curioso porque ontem debati bastante isto... No conceito da vida a preto e branco e cinzento...

NI disse...

Tens que concordar que é sempre mais fácil encontrar um bode expiatório.

As pessoas que tentam encontrar desculpas e culpados para os seus próprios erros são pessoas que ainda não aprenderam a crescer como seres humanos e, provavelmente, nunca irão crescer...

Miguel disse...

Depois de uma certa idade, acredita que se não cresceram como pessoas até ali, já não crescem...

É fácil constatar isso à nossa volta.

Eu costumo dizer que tens até aos 25 para fazer grandes asneiras, até aos 30 para fazer pequenas asneiras mas que depois disso já é dificil desculpar...
Não tão linear assim, claro, mas dá para perceber o que quero dizer.

Basicamente eu acho que nos formamos, no que seremos como adultos, até à volta dos 25. Aí tens o teu carácter definido. Depois tens mais 2 ou 3 anos para aprender a lidar com ele.
Depois disso, é complicado arranjarem desculpas.

Um exemplo muito comum: a traição.
Até aos 25 consigo perceber que, por vezes, mesmo tendo convicções sobre o assunto, é dificil lidar com certas situações, com certos assédios, com situações da vida em plena flôr da vida adulta. Nunca é fácil perdoar uma traição mas se há uma altura em que se deve dar uma segunda oportunidade, é aqui!
Depois tens ainda aquele periodo em que estás a aprender a lidar contigo, a perceber-te... Pode acontecer... acho mais dificil e menos desculpável mas não digo que alguém aos 28 ou 30 não tenha um deslize que nunca mais repetirá...
Depois disso, epá, já sabes perfeitamente quem és ou então nunca o saberás!
E aí ou fazes isso por convicção ou fazes isso porque não tens convicção nenhuma!

É assim que eu penso em muita coisa.
É evidente que em tudo na vida há excepções mas olha que cada vez menos acho que as coisas acontecem excepcionalmente...

Ainda agora, ao pequeno almoço aqui no emprego, falávamos nisso e as pessoas acabam por concordar: a vida é muito padronizada em situações tipo. Só não vê quem anda distraido...

Bem, este tema fazia-me ficar aqui a debitar o resto do dia...

;)

NI disse...

Migueol, se fizeres uma busca neste blogue vês que é um tema recorrente :)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso