sábado, 9 de janeiro de 2010

Previsão para 2010...



Vamos lá começar com o signo de Carneiro...

Segundo Paulo Cardoso, em artigo publicado na revista activa de 23 de Dezembro, 2010 vai ser assim para os nativos do signo de Carneiro:

Carneiro - 21/3 a 20/4

Um ano de luta e de algumas tensões espera os arianos,

circunstância essa que se enquadra dentro das capacidades

inatas destes eternos combatentes do zodíaco




"Saturno e Plutão serão os principais causadores desta predisposição. Saturno irá impor um clima de reflexão no que toca aos valores do ego.

Sobretudo se nasceu entre 21 de Março e 5 de Abril, procure avaliar o seu percurso de vida, em especial a sua carreira, e se esse caminho está de acordo com os seus objectivos. É possível que sinta um decréscimo da sua vitalidade e que as responsabilidades lhe pareçam um fardo demasiado pesado. Não se surpreenda se sentir algumas dificuldades em lidar com pessoas em cargos de poder ou de autoridade, pois aquele planeta simboliza justamente esse tipo de interlocutores. No entanto, este tipo de influência não se deverá manter por mais de dois ou três meses ao longo de 2010.

Quanto a Plutão, ele irá desafiar particularmente os nascidos entre 23 e 27 de Março. Assim, haverá necessidade de por de parte velhas ideias, conceitos, ou mesmo ligações, para dar lugar a novas perspectivas de vida ou novos relacionamentos, o que nem sempre será fácil. Se pertence a este grupo, o medo da perda poderá levá-lo a utilizar todos os recursos ao seu alcance para a evitar, inclusivamente dominar ou coagir outras pessoas a seu favor, o que lhe vai certamente trazer problemas. A sua saúde pode ficar mais fragilizada pois a energia de Plutão, tão poderosa, pode virar-se contra si. Dado tratar-se de um possível período de séria e profunda transformação pessoal, esperamos que pessoas como Lídia Franco, Carlos Cruz, João Moura, António Mega Ferreira, Emanuel ou Carlos Cunha não sejam perturbadas por estas influências.

É de notar que os nativos de Carneiro que nasceram depois de 5 de Abril não se encontrarão sob estes aspectos astrológicos, antes pelo contrário, as suas acções manifestarão energia e vigor, o que lhes trará maior realização nas suas actividades.

Inclusivamente os que festejam o seu aniversário entre 15 e 20 de Abril irão beneficiar de uma especial dádiva dos astros: um belo Sextil de Neptuno. Este factor marcará um período em que a espiritualidade estará na ordem do dia. Mesmo as pessoas mais materialistas sentirão um maior apelo do espírito, por aquilo que não se vê mas se sente e poderão tirar partido de uma maior intuição e sensibilidade.
Temas ligados à cultura, à filosofia ou à religião suscitar-lhe-ão um especial interesse, e a sua capacidade de abnegação será grande, pelo que desejará ajudar os menos afortunados ou lutar por uma causa em que acredita. Os valores de grupo irão ganhar mais peso do que os individuais. Irá constatar que dentro de si existe muito mais do que aquilo que o seu corpo físico delimita. Estará, pois, mais apto a ultrapassar as limitações com as quais sempre conviveu e a percorrer um caminho mais ligado à espiritualidade."

Boa sorte...

2 comentários:

ianita disse...

Bem... ele no livro diz outra coisa!!

Eu não comprei, mas espreitei :) e ele dizia que ia ser o ano de carneiro. Um ano de grandes realizações e conquistas.

Cromo!!

Afinal, vou ter de levar com a energia do Plutão que se pode virar contra mim! Cromo!

Ainda por cima, Plutão já nem é um planeta nem nada! Por que é que se tem de vir meter na minha vida? Cromo!

Nasci a 27 de Março. Sou carneirinha até ao tutano. Sou fogo. Com ascendente em água e por isso o contraste é forte e notório. Detesto o ascendente caranguejo, mas pronto... tenho de viver com ele...

Beijos e, diga ele o que disser, com Plutão ou sem ele, espero que seja um ano em grande para todos :)

NI disse...

Ianita, deixa lá que ele também diz que o ano de 2010 vai ser o ano de Peixes e, no final, é uma desgraça, ahahahahah

Plagiando: cromo...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso