domingo, 31 de janeiro de 2010

Infidelidade...




Vamos fazer uma viagem através do tempo.


Há cerca de um ano coloquei à discussão o tema da infidelidade.



Todos concordaremos que a infidelidade, quando descoberta, tem as suas consequências, as quais podem conduzir ao fim de um relacionamento porquanto gera sentimentos de insegurança e desconsidera a pessoa atingida pela traição.



Para os que me acompanham desde então devem estar recordados que foram colocadas várias questões:


- Se, no nosso íntimo, queremos saber que fomos traídos, ou, pelo contrário, mesmo suspeitando preferimos pensar que está tudo bem;


- Caso sejamos traídos, se preferimos saber pelo(a) nosso(a) parceiro(a) ou por terceiros;


- Qual a nossa reacção quando sabemos; e


- Se somos capazes de perdoar ou terminámos a relação pura e simplesmente.



Pois, são estas mesmas questões que hoje voltam a ser colocadas.



Quem respondeu há um ano mudou de opinião entretanto? E os que recentemente param nesta sala-de-estar, que ideia têm?


15 comentários:

Abobrinha disse...

Hi... no que tu te meteste! Não teria sido melhor ficarmo-nos por orquídeas vs tulipas?

Já agora, é raro darem-te tulipas porque não são tão frequentes como as orquídeas e as rosas. Pessoalmente prefiro orquídeas e rosas, por isso podes-mas dar quando quiseres!

Tentativas Poemáticas disse...

A minha secretária (com 2 belas e apetitosas pernas) "atira-se" a mim. Embora me sentisse atraído por ela os meus princípios e valores morais prevaleceram e disse-lhe que só seria infiel à minha mulher quando soubesse que ela me traía também. Ela não gostou e andou durante 6 meses a ligar para a minha casa. A mãe dos meus filhos nunca me disse nada mas jamais me perdoou, porque acreditou naquela víbora. Mas eu, pecador me confesso: pequei em pensamento apenas! Fui burro?
Beijinhos, NI
António

NI disse...

Abobrinha, fica anotado. E, já agora, eu não me meti em nada :)

António, a questão que levantas é: é-se infiel em pensamento?

Mais uma para ser respondida.

Eu Mesma! disse...

Eu ca ja nem me lembro do que terei respondido mas...

possivelmente algo do tipo.... não e desculpavel nem esquecível mas... poderá ser perdoavel consoante algo...

NI disse...

Eu Mesma, foi mais ao menos isso qe respondeste. Manténs a mesma opinião :)

Paulo Lontro disse...

mil perguntas um milhão de respostas...

cada um vive e reage segundo os seus filtros, os seus valores e as suas crenças.

não sei se respondi há um ano mas também não me preocuparia se tivesse hoje outra opinião, é normal, com o passar do tempo sou mais flexível e talvez mais tolerante.

há temas para os quais a opinião ou é resultado da experiencia ou vivencia da situação ou é apenas a crença que temos sobre o assunto.

tenho a crença que a opinião dada sem a experiencia tem grande probabilidade de não corresponder a opinião depois de ter experienciado o assunto.

isto foi responder sem dizer nada, também não saberia o que dizer sobre o assunto.

:)
(estive "fora" voltei à terra por estes dias...)

Gosto... disse...

Não me recorda o que disse na altura. Mas preferia não saber. Nem por ela nem por terceiros.

Acho que todos estamos sujeitos a momentos de fraqueza e não me parece que se deva colocar tudo em causa por uma coisa dessas...

Caso descobrisse....pois não sei. Só mesmo passando por elas é que sabemos qual a reacção...

BEIJOOOOOOOOOOO

najla disse...

Apesar de ter sido já muitas vezes traída nas minhas relações anteriores, não há nada como a verdade. Doa ela como doer e chegue ela de que maneira for. Claro que poderá haver diversas formas de minimizar a coisa, mas a dor e o sentimento de traição existirão sempre. E como base naquilo que fiz e naquilo que conheço de mim, jamais conseguiria perdoar e retomar uma relação. Isto porque tenho quase a certeza que infermizaria a vida à pessoa.

Apesar de viver dias tranquilos e calmos, não sou pessoa de dizer "nunca" mas não entro em jogos, ou paranoias ou mesmo manias. Cada caso é um caso e tal como o Paulo escreveu, a idade vai-nos dando outras experiencias e vai-nos moldando.

só uma mulher disse...

A verdade acaba sempre por aparecer, mais tarde ou mais cedo.. não conseguo perdoar uma traição.. já passei por isso...

1 beijo

NI disse...

Paulo, olha que não fugiste muito da tua primeira resposta, ahahahahah

Sadeek, a mesma coisa :)

najla, somos duas :)

só uma mulher, antes de mais, bem vinda a esta sala de estar. Já fui trída uma série de vezes. E, tal como tu, não consegui perdoar. Mantenho a minha opiniao: a confiança e o respeito são bases fundamentais de qualquer relação. Bases que são seriamente afectadas por uma traição.

Beijos a todos

só uma mulher disse...

Obrigada NI, é agradável estar por aqui

1 beijo

Miguel disse...

Não dá para responder num comentário porque é um tema complexo... pelo menos para mim...

Depois deixo-te a minha opinião... se tiveres paciência, claro!

NI disse...

Miguel, paciência é o meu cognome :)

Gosto... disse...

Pronto...é bom saber que mantenho alguma coerência. E que nada aconteceu que me fizesse mudar de opinião... ;)

BEIJOOOOOOOOO

Imperator disse...

Ni,

falar de infidelidade é falar de muita coisa,

ela é a melhor amiga dos advogados ;-)

reconhecer uma traição aceita-la e decidir o que fazer perante ela, terá tudo com a maneira que se vê a relação e que se tem uma relação.

será que trair é somente desejar outra pessoa que não aquela que escolhemos para parceiro/parceira?

ou será que trair é mesmo ir para a cama com outra pessoa?

ou será que é ir para a cama com outra pessoa sem convidar o nosso/nossa parceira para participar?

no fim tudo depende do tipo de relação que se tem.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso