sábado, 5 de março de 2011

Gostar ou não gostar? É tudo uma questão de gosto...pessoal!



A propósito dos vestidos das "meninas" que atravessaram a passadeira vermelha dos óscares houve opiniões para todos os gostos.

Esta tarde, durante uma amena conversa com a mãe de uma amiga da minha filha, aumentei um pouco os meus conhecimentos de moda dado que a senhora falava do tema pelos cotovelos.

Confesso que fiquei um pouco embaraçada dado que não entendo quase nada do assunto.

Se me perguntarem qual é o meu estilo a vestir, não sei responder. Nem sei o que é isso de estilo.

Sei que gosto de me sentir bem com aquilo que visto. E sei que muitas vezes aquilo que eu gosto...não me fica bem...

Sempre gostei de saber quais são as tendências para uma estação mas daí a vestir o que os "gurus" da moda ditam vai uma grande distância. É que até há roupas que eu gosto mas, na verdade, se usasse algumas delas as pessoas teriam dificuldade em distinguir-me de um "espantalho".

Como já disse, não tenho um estilo definido. Apenas sei que gosto de roupas simples, sem folhos ou aplicações exageradas. Gosto de tecidos leves e, claro está, de DECOTES.

Não é pois de estranhar que se a mãe natureza me tivesse prendado com o corpo ideal era capaz de escolher como vestido de noite este:



 ou este,




e este também,




ou, ainda este:



O problema é que nenhum deles me ficaria bem.


Dammmm...

 

9 comentários:

Missanguita disse...

Gosto deles todos.... dammmmm.....

NI disse...

E olha que a ti, qualquer um deles ficava-te a matar.

:)

Miguel disse...

O 3º... Depois o 1º. Os outros são giros...

NI disse...

O 3º também é o meu preferido. E até era capaz de me ficar bem da cinta para cima. Mas da cinta para baixo seria uma desgraça.

:)

Miguel disse...

... isso se alguém estivesse lá dentro para ver, não?
É que não estou a ver como poderia ficar mal da cinta para baixo se não se vê nada...

Ou seria na cinta?

:p

NI disse...

Tens razão.

:)

Agora fizeste-me recordar um professor que tinha e que se passava com uma expressão que eu utilizava (que mais não era que um vício de linguagem). A palavra era "pronto". Utilizava-a frequente-mente como substituto do "está bem". Vi-me e desejei-me para ultrapassar esse "vício". Mas consegui. :)

Mas, para que não reste qualquer dúvida, na cinta ficaria horrível.

NI disse...

E agora aparece um traço onde não devia, ahahahahahah

Miguel disse...

Havia sempre a hipotese de ninguém tirar os olhos da parte de cima pelo que o resto... nem se notava...

;)

NI disse...

Sempre ouvi dizer que se deve realçar o que se tem de melhor.

:)

Mas acho que neste caso nem isso me safava.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso