segunda-feira, 19 de julho de 2010

O divórcio é contagioso?



A resposta é afirmativa se dermos crédito aos resultados de uma investigação "...realizada ao longo de 32 anos a 12 mil pessoas do estado de Machassussets... assistir ao divórcio de amigos aumenta em 75 por cento a probabilidade de o casal se separar...... Se a separação for entre amigos de amigos, o efeito de "contágio" desce para 33 por cento.

Para os três investigadores das universidades de Brown, California e Harvard, "... a vida amorosa de familiares e colegas de trabalho também influencia a longevidade do casamento: quanto mais divorciados uma pessoa conhece, mais hipóteses tem de seguir o mesmo caminho..."


"Os investigadores seguiram pessoas que tinham abandonado Machassussets e perceberam que o divórcio de um amigo que vive longe tem mais impacto que a separação de um vizinho."


Haverá algum antídoto ou vacina para evitar o contágio?


"Segundo o mesmo estudo a existência de crianças pequenas reduz as probabilidades de dissolução da união, revela ainda a investigação norte-americana... Karin Wall corrobora esta ideia lembrando outros estudos que indicam que "há menos divórcios quando existem crianças pequenas": "Há uma tentativa para tentar manter o casal parental para poder dar uma vida familiar à criança". Mas, quando as crianças atingem os 13 anos, o fator "filhos" parece deixar de ter força. "


Mas para Rose McDermott o segredo pode estar na amizade: "... encorajar as pessoas a apoiar as relações dos amigos, pode ajudá-los a salvar as suas próprias relações".


Depois dos resultados desta investigação e sabendo que segundo os números do Instituto Nacional de Estatística (INE) a taxa de divórcio em Portugal em 2008 foi de 60%, qual é a vossa opinião? O divórcio é contagioso?

8 comentários:

Chocolate disse...

espero que não... mas qd olho em redor fico a pensar que sim... bjs

Missanguita disse...

Acho que não... as pessoas é que já não estão para lutar por nada.... acaba por ser mais fácil saltar fora...

Sadeek disse...

Não tenho opinião formada sobre isto. Nem quero saber, sinceramente. Cada um que cuide do que é seu. Se o pessoal se deixasse de preocupar tanto com a vida alheia talvez tivessem mais tempo para eles mesmos... ;)

só 1 mulher disse...

Digamos que vivemos numa sociedade em que tudo é descartável, incluindo as pessoas.. não à investimento no outro, cedências...

1 beijinho

Sara disse...

Bem as opiniões variam muito mas sinceramente, as pessoas hoje em dia não investem nas suas relações, acham que a vida é feita só de devertimento e perdem o respeito pelo outro enfim...concordo com o comentário " tudo é descartavel..." kisskiss

NI disse...

Sara, de facto o respeito é a base de qualquer relação. E, sim, vivemos na era do "descartável".

Beijos

Miguel disse...

O divórcio não sei. Nunca tinha pensado nisso assim... Mas como há cada vez mais...

Mas olha que a estupidez deve ser... Algum estudo sobre isso?

:)

NI disse...

Ahahahahahahah

Miguel,espero bem que não. É que à minha volta rodeiam umas personagens que nada devem à estupidez.
:)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso