quarta-feira, 29 de abril de 2009

Olhos tristes?




Tenho que encontrar outro lugar para a minha sessão de fumo!

É que, vá-se lá saber porquê, anda meio mundo a perguntar-me o que passa porque ando com um ar muito triste.


Penso que andam a confundir tristeza com serenidade.


Falo daquela serenidade que alcançamos com a idade.


Há uma altura em que fazemos o balanço do que foi a nossa vida até um determinado momento.


Nos últimos tempos, circunstâncias diversas obrigaram-me a repensar tudo o que tinha feito e sentido até um determinado momento e fizeram-me tomar consciência que tenho praticamente meio século de vida sobre os ombros.


Durante anos, segui aquela máxima de Herbert Vianna:


"Gosto de ouvir o mar me dizer coisas que eu sonhei, sem saber "



Mas, cheguei à conclusão que alguns dos meus desejos nunca poderão ser alcançados e não vale a pena gastar energias em meras quimeras.


Há que saber parar e deixar de sonhar com aquilo que nunca se teve.



Ou, como diria Descartes:


" Tomei a decisão de fingir que todas as coisas que até então haviam entrado na minha mente não eram mais verdadeiras do que as ilusões dos meus sonhos"


Tão simples quanto isto.


Eis finalmente um post de acordo com a minha idade.

17 comentários:

Storyteller disse...

Sabes, tenho a sensação que os outros têm mais facilidade em aceitar que estejamos tristes do que serenas.
A serenidade, alcançada com a sabedoria dos dias vividos, continua a desencadear demasiadas invejas.
Quanto ao dito de Descartes, se não te importares, vou-to roubar descaradamente!
Continua serena e linda!

Eu Mesma! disse...

Eu concordo contigo mas... acho que talvez os outros estejam a ver algo que te escapa....

o teu sorriso....
talvez não tenhas aquele sorriso fascinante que as pessoas te reconhecem e tu propria nem te apercebas...

será?

:)

NI disse...

Storyteller, está à vontade. :-)

Eu Mesma, deixo o sorriso para os outros. :-)

Beijo

VCosta disse...

Serei eu também uma pessoa triste...
Não deixei de sonhar mas compreendo que há determinadas coisas que nunca poderei ter nesta vida (a não ser que me saia o Euromilhões). Acabei por me tornar uma pessoa pacificamente descontraída! Algo meio confuso aos olhos de outras pessoas da minha idade!
Compreendo-te perfeitamente... mas é normal (e também é bom) que os outros nos perguntem algo do género!
Contento-me com o que tenho simplesmente... haja trabalho saúde e dinheiro para gastos!!!

NI disse...

VCosta, tens razão. Mas, para uma pessoa como eu, a serenidade foi obtida à custa das desilusões daí que a Eu Mesma tenha atingido o alvo.

Para ser honesta, teria que chamar serenidade conformista o que vai frontalmente contra a minha forma de ser. Mas, de facto, uma pessoa chega a uma determinada altura e fica cansada! É a idade :-)

VCosta disse...

A Eu Mesma! está lá...

Abobrinha disse...

Ui, que sérias que estamos. Sim, estou a falar por mim também!

Há tristeza em abandonar um sonho, mas deixa-nos tempo e energia para perseguir outros e viver do que temos. E apreciá-los mais.

Sabes que não sou apologista de romantismos nem ilusões românticas. Mesmo assim não estou tão presa à realidade como devia (e como por vezes poderei dar a entender), mas começo a estar.

Se o teu sorriso não está como brilho que costuma, não faz mal: eu sei que recupera! Porque não te julgo capaz de viver só de sonhos de núvens de algodão doce, mas também de ser imensamente feliz com outros mais tipo limonada (nem que seja preciso deitar açúcar à sucapa).

Abobrinha disse...

Storyteller

"tenho a sensação que os outros têm mais facilidade em aceitar que estejamos tristes do que serenas"

... verdade demais! A versão popular é "não se pode ver ninguém com uma camisa lavada".

Lança disse...

Estás a precisar ovos rotos… ou então, dumas compras assistidas! :D*

NI disse...

Abobrinha, dificilmente irei recuperar o sorriso. Mas o que tem que ser tem muita força. Ponto final.

Ah Lança, do que te foste lembrar: das compras assistidas. quem me dera estar em Dezembro de 2008. Tinha a minha família e o meu círculo de amigos ainda intactos e invioláveis.
:-)

Beijos

sessaoexperimental disse...

tão madura que a menina está ;)

bjinhos :D

NI disse...

Calvin, mais vale tarde que nunca, ahahahahahah

Beijinho

pinxexa disse...

E tu por mero acaso, assim por mero acaso, querias amigos violáveis era?

Quanto à serenidade, chama-lhe o que quiseres mas que o pessoal do fumódromo tem razão tem! justificas com serenidade o que nós (eu)vemos como tristeza, alguma amargura, distanciamento...e o pior é que tens razões para isso!

Bolas para o raio da humanidade que só complica o que é simples e anda meio mundo a lixar outro meio!

E se baixassemos as armas e começamos a amar o próximo como a nós memos, hein?

Aposto que a serenidade substituída as almas entristecidas...

Abobrinha disse...

Mmmm... amigos violáveis?? ... são jeitosos? Se são, também quero!

NI disse...

Pinxexa, detesto quando as pessoas me conhecem bem... é serenidade! Já tenho idade mais do que suficiente para poder ser um pouco cínica. Ponto final

Abobrinha tens que vir almoçar connosco para conheceres alguns meninos violáveis. Um deles, nem te digo, nem te conto. Pena estar do outro lado, ahahahahahah

pinxexa disse...

Se é quem eu penso Ni, não vale a pena a rapariga estar a atravessar o Rio para o conhecer. Pensei que gostasses da Abobinha!!!!
Não venhas linda que além do moço não ser escanzelado como tu gostas, é assim meio pró feliz (versão inglesa)!

E é uma pena ele ser assim tão...feliz...

NI disse...

Não é escanzelado mas é lindoooooooooooo. Uma verdadeira obra prima da mãe natureza...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso