quinta-feira, 26 de março de 2009

Carta Aberta

Antes que comeces a contra-argumentar, deixa-me dizer-te que tens razão.



Eu sei que não te tenho tratado da melhor forma.



Mas repara:



- Quem é que já não teve desilusões amorosas? Tudo bem, eu excedi a dose mas que porra a culpa não é só minha;



- Quem é que já não viu partir para sempre pessoas importantes? Também tinha que calhar a mim, não achas?




Já sei o que estás a pensar. Que tudo o que acabei de dizer é uma grande verdade mas nem toda a gente fuma como uma chaminé e toma café como se fosse água.



Espera aí...mas não tenho direito a ter alguns escapes? Há vícios piores.


Mais a mais, tenho tido desilusões como o caraças nos últimos tempos e prescindia bem das tuas brincadeiras.



Portanto, e em conclusão, o que te venho pedir é que deixes de me pregar os sustos que me tens pregado, até porque só estás a piorar a situação.



Eu sei que não dá nenhum trabalho colocar o comprimido debaixo da língua, mas, caso não saibas, é um medicamento, certo? Um medicamento tem contra-indicações, certo?



Esta tua postura só indicia um profundo sentimento de vingança. Isto é, como te sentes mal há que prejudicar outros.



Ora, isso não está correcto.



Espero, sinceramente, que reconsideres essa tua atitude até porque dás uma dor do caraças no peito.



Cordialmente


NI

18 comentários:

Abobrinha disse...

O coraçãozinho anda a portar-se mal, é? Vá, trata-o bem!

NI disse...

Mal é favor.

É certo que sempre pedi para morrer de ataque cardíaco mas estas ameaças chateiam, ahahahahahah

Storyteller disse...

O coração prega-nos cada susto... Caraças! E para quê, pergunto eu?

Abobrinha disse...

Sabes o que é que tens que fazer? Arranjar um cardiologista bonitão! Isso sim, curava-te enquanto o diabo esfrega um olho!

NI disse...

Storyteller, talvez para nos avisar que estamos a abusar :-)

Abobrinha, por acaso não conheces nenhum?

Abobrinha disse...

Bem, o que eu fui ver há um tempo podia ser muita coisa... mas giro não era!

Aliás, só o meu oftalmologista é que era qualquer coisa de interessante (e mesmo assim só porque tem uma voz profunda e super interessante), porque de resto o panorama em médicos que eu conheço é uma miséria engravatada! Assim não há condições!

Ah, e conheço um anestesista giro. Mas é tudo!

Abobrinha disse...

Bem, o que eu fui ver há um tempo podia ser muita coisa... mas giro não era!

Aliás, só o meu oftalmologista é que era qualquer coisa de interessante (e mesmo assim só porque tem uma voz profunda e super interessante), porque de resto o panorama em médicos que eu conheço é uma miséria engravatada! Assim não há condições!

Ah, e conheço um anestesista giro. Mas é tudo!

Storyteller disse...

Eu e a Eu mesma! conhecemos gin/obs jeitosos, lembram-se?

NI disse...

Abobrinha, eu conheço apenas um ginecologista jeitoso. Uma verdadeira tristeza...

Storyteller, consegues explicar-me como é que ginecologista me vai arranjar este coração fatela?

Storyteller disse...

Não sei, mas como falaram em médicos jeitosos...

Abobrinha disse...

Storyteller

Pois, eu lembrei-me! Mas queria que fossem vocês a pronunciar-se!

Abobrinha disse...

Ni

Fácil: sossega o coração quando uma gaja vai fazer a "revisão". E pode ser que conheça um cardiologista de jeito!

Lança disse...

Deve ser do tempo... trovoada! *

NI disse...

Abobrinha, no meu caso já não se pode chamar de revisão. Só serve para abate, ahahahahahahah.

Lança, trovoada? Vê-se logo que estás apaixonado, ahahahahahah

Abobrinha disse...

Vá, não digas disparates! E logo uma menina com um coração tão grande como o teu!

NI disse...

Abobrinha, está bem. Mas só porque me chamaste menina.

:-)

Eu mesma! disse...

Ora bem...
confesso que sim... que conheço cardiologistas jeitosos mas... em Lisboa...

mas se quiseres... posso tentar descobrir nome de algum bom ai para cima...

não te garanto é o nivel de beleza do homem!

NI disse...

Eu mesma, da maneira como ele se anda a comportar, acho que já aceito qualquer coisa.

:-)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso