terça-feira, 17 de junho de 2008



Queria, nem que fosse por um breve momento, desaparecer...





One Moment in Time - Whitney Houston

16 comentários:

Requiem disse...

Pergunta: E achas que desapareceres faria com que tudo o resto desaparecesse tambem?

Conselho (que se valesse alguma coisa não se dava, vendia-se): A única coisa que vale a pena fazer desaparecer são as coisas menos boas que por nós passam.

Victor disse...

Ok. Eu vou fazer-te esse favor.
Muita atenção!
Eu vou contar até 3 e tu contas comigo.
Quando chegarmos aos 3 fazes pummm e desapareces.
Ok?
Preparada?
Vamos lá então:
1...2.......3........e....Pummmmm
...
Deu certo?
Acho que sim, pelomenos não te consigo ver....
...
...
Ah! Estás aí!
Oh pá! Desculpa mas isto resulta sempre nos filmes.
Um bjo.

NI disse...

Requiem, hoje estás de serviço a tentar subir a moral às meninas. Obrigado pelo apoio. Sei que tens razão mas é difícil superar algumas coisas.

Bjs

Victor, tens umas piadas muito giras. Mas é por isso que gosto de ti.

Bjs

Jasmim disse...

Minha querida, um beijinho grande e espero que esse sentimento passe depressa...senão vou aí dar cabo dele! ;)

NI disse...

Obrigada minha querida mas penso que, desta vez, vai demorar um bocadinho mais a passar.

Neste momento sinto que cheguei ao final da linha.


Bjs

Manxa disse...

Não diga que chegou ao final da linha.
Isso demonstra que tu quer estar alí.

Tenta usar um dos meus rituais matutinos que me alegram horrores:
Acenda o cachimbo, tome um belo gole de conhaque e, não menos importante, faça tudo isso com seu cachorro.
Fazer fotosintese fumando meu cachimbo, tomando um gole de conhaque demanhã ao lado do meu cachorro, me deixa mega

E não desaparece!

A pouco acompanho teu blog, e hoje, é uma das poucas coisas das quais não consigo ir dormir ser ler!

Beijos.

Cristina disse...

Desaparecer não é a solução. Dá-me essa vontade muitas vezes... demasiadas até! Mas tens força... somos assim, lembras-te?

Um beijo do tamanho do Mundo!

NI disse...

Manxa, obrigado. Ainda bem que não te provoco insónias. :-))

Cristina, às vezes somos mesmo parvas não somos? A sensação que tenho é que quanto mais velha, mais estúpida...

Beijos

Victor disse...

Agora que falas nisso...és capaz de ter razão....tb tenho notado isso....e se me permites...quanto mais velha mais chata.
Deixa-te de merdas e arrebita-me esse nariz, breve vamos estar juntos e não te quero assim.
Aliás acgo que nem será muito bom para o ambiente levares a tua fossa para lá. Já basta o cheiro das sardinhas, que demora mais de dois meses para nos sair deste maravilhoso corpinho que Deus nos deu.

NI disse...

Já me conheces, não?

Então, e a minha famosa carapaça?

Vais ver que juntos vamos ser os bobos da festa.

Bjs

O pensador disse...

Ni, no final da linha há sempre um comboio parado no cais que aguarda um sinal de partida para nos trazer de volta..

Força amiga.

Bjs

NI disse...

Pensador, desta vez não me parece que o comboio consiga partir.


Deve ser reflexo da crise dos combustíveis.

:-)

Bjs

Manxa. disse...

O comboio vai partir, quando você estiver pronta.
Não precisa ter pressa.
Tudo a seu devido tempo.

Fuerça!
Beijos.

Ps.: De certa forma tu me causa insônia, hehe.
Dias em que o blogspot não está funcionando.
Me deixa doido!
Hahahahahha!

NI disse...

Manxa, juro não tenho culpa quando o blogspot não funciona, eheheheh

Bjs

Victor disse...

Sabem uma coisa?
Fui ao final da linha e....nada!
Não havia lá nada, só ervas e lixo.
Mais vale não voltarmos lá.
Mas já pensaram que o final da linha pode ter várias e opostas interpetações? Para os toxicodependentes, por exemplo, o final da linha é o início do prazer.

Manxa. disse...

Hahahahahha!
Não estou culpado você.
Além do que, só te culpo quando chego em casa e você não posta, hahahah!

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso