sexta-feira, 13 de junho de 2008

Porque hoje estou para aqui virada...



A maior solidão é aquela que se dá não pela ausência de pessoas,
mas pela indiferença da presença delas.
David Saleeby




Deixa-me sonhar - Rita Guerra

5 comentários:

O pensador disse...

Nina, isto é um absurdo, como será possivel medir-se uma solidão?
Por mais pequena que seja, quando ela nos invade não será ela sempre sentida como a maior solidão do mundo?

Esta frase teria sentido se fosse:" Tão Forte como a solidão que se sente pela ausência de pessoas, é aquela que se dá pela indiferença da presença delas"

De outro modo não vejo como...

Bjs

NI disse...

Talvez porque a indiferença das pessoas possa magoar mais que a própria solidão?

Bjs

Victor disse...

Estou de acordo com o Pensador, a solidão não se quantifica nesse sentido. Só há um instrumento que pode medir a solidão, o relógio. A solidão só pode ser mais curta ou mais longa.
Mas, tirando a palavra maior e o teor negativista, poderei sem grande esforço estar de acordo com a frase. Mas também queria referir que a solidão pode ser uma opção tão válida como a partilha.
Acho mesmo que todos nós num ou noutro momento das nossas vidas, já optamos pela solidão, mesmo rodeados pela multidão, não querendo dizer que nesse momento tenhamos sido infelizes.
Posso até confessar-vos que uma das minhas taras preferidas é ficar em solidão quando o ambiente rebenta de gente à minha volta.

NI disse...

Vitor, sabes que eu também sou assim. mesmo rodeada de gente, gosto de "fugir" para o meu cantinho e não quer dizer que seja infeliz.

Beijos

Manxa. disse...

Nada como o nosso próprio cantinho;

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso