segunda-feira, 16 de junho de 2008

Hoje, finalmente, tive a certeza....




Tive a certeza de que nunca sairei da "cepa torta".



Já sabia que David Lieberman tinha razão quando afirmou que para vencer não precisamos de ser os melhores ou os mais brilhantes, apenas temos que fazer as coisas certas.



Mas, hoje, tive igualmente a certeza de que também André Suarès estava certo quando afirmou que a baixeza é o meio mais certo de alcançar êxito.



Aprende Ni, já tens idade suficiente para ter juízo...





Catedral - Zélia Duncan

8 comentários:

Manxa disse...

Sempre aprendendemos da pior forma possível.

NI disse...

O problema manxa é quando estamos sempre a levar e, mesmo assim, não aprendemos.

Devo ter qualquer atraso mental que me impede de crescer a este nível.

Bjs

Victor disse...

Olha uma coisa NI.
E nessa "Cepa Torta" pode-se ver o europeu em alta definição, meu comandante?
Claro que sim.
Na Cepa Torta como em todo o país.
hehehehehe
Ouve lá queres que eu vá aí dar-te um par de estalos?
Tu já saíste da cepa torta há muito tempo.
Até porque a tua cepa não +e uma cepa qualquer, aliás nem é assim tão torta como a pintam.Já imaginaste a cepa do teu patrão? Deve ser muito mais torta do que a tua.

NI disse...

Ahahahahahahahah.

Bela tentativa.

Mas a minha cepa, definitivamente, é mais torta. Pelo menos não vou a lado nenhum e o meu chefe lá vai indo...

Beijos

Sadeek disse...

Infelizmente, ó borracho, é assim que as coisas funcionam (infelizmente). Mas realmente, isso até um puto da primária sabe... ;)

BEIJOOOOOOOOOOOO

NI disse...

Porque achas que eu afirmei que não cresci?

:-(((

Beijos

O pensador disse...

Ni, mas afinal onde é que precisas de ir?
Quais são as tuas prioridades na vida?
As tuas necessidades?
Não tens tu uma familia que te adora?

Que consideras certo para ti?
E porque valorizas assim tanto a baixeza dos outros?
Afectam assim tanto a tua vida pessoal?
Será assim tão importante para ti?

Ni, na minha vida não faltou quem me espetasse facas nas costas,quem falasse mal de mim a toda a freguesia e quem me prejudicasse para obter êxito a minha custa.
Mas sabes que mais?
Dei tanto valor a isso, que por mais que me esforçe não consigo lembrar-me do nome de ninguém...

E não estou na tanga!

Ni, quando é que aprendes que as pessoas só tem a importância que a gente estiver na disposição de dar?!

NI disse...

Já me conheces o suficiente para saber que não lido bem com injustiças. Seja qual for a forma que as mesmas assumam.

Quando está em causa o trabalho de 22 anos e quando está em causa a possibilidade de ter que ir para longe da família, acredita, estou a dar a importância que a situação merece.

Bjs

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso