quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Em que gosto de acreditar?




Como sou crente doutorada, "gosto de acreditar" que o amor encontra sempre um caminho.

O problema é que os meus 47 anos, (ok, ainda não os tenho mas faltam apenas dois meses), impedem-me de acreditar no Pai Natal, na Fada dos Dentes, no Princípe Encantado, no Tesouro do Arco-Íris, na Ilha Encantada....

Em que acredito?

Que as pessoas, de uma maneira geral, se aproveitam umas das outras e se estão a "borrifar" se com as suas atitudes magoam alguém. Que o egoísmo é, definitivamente, a atitude mais em voga no último século e que a palavra "amor" é a mais banalizada e que mais facilmente se vende por meia dúzia de tostões.


Entre o "acreditar" e que "gostaria de acreditar" vai um grande passo.


Mas vamos lá acreditar que... "Love Always finds a way... ", apesar do tema musical dos Reamonn não ser esse porque hoje apetece-me dizer "milion miles from you "




5 comentários:

Confuskos disse...

NIzinha! Eu, do alto dos meus 29 anos já desconfiava disso. (eu uso o desconfiava em vez de sabia ou acredito piamente por uma questão de cortesia)

"(...)as pessoas, de uma maneira geral, se aproveitam umas das outras e se estão a "borrifar" se com as suas atitudes magoam alguém.(...)" - em quase todo o tipo de relações, das profissionais ás pessoais!! ;)

"(...)o egoísmo é, definitivamente, a atitude mais em voga no último século e que a palavra "amor" é a mais banalizada e que mais facilmente se vende por meia dúzia de tostões." - NI, obrigado por existires!! :) nem acrescento mais nada... Ocê falou e disse, né!! :)

Beijinho grande*

GATA disse...

Subscrevo o teu parágrafo:

"Que as pessoas, de uma maneira geral, se aproveitam umas das outras e se estão a "borrifar" se com as suas atitudes magoam alguém. Que o egoísmo é, definitivamente, a atitude mais em voga no último século e que a palavra "amor" é a mais banalizada e que mais facilmente se vende por meia dúzia de tostões."

(Ainda) Há excepções, mas são raras, muito raras...

Nina disse...

Ora aqui está um texto que engrandece a autora, embora não me reveja em tudo o que mencionas. (contrariamente a ti, ainda acredito no Pai Natal, na Fada dos Dentes e afins:))
Os meus parabéns!
Se regressar à blogosfera (é simples passagem-ando em modo zen, ou a tentar lá chegar- e vi-te no blogue do mestre dos desafios-o Rui), virei visitar-te mais vezes (se mo permitires:))
Até lá, Viva o Amor, mesmo que seja apenas por nós.

S* disse...

As pessoas estão cada vez mais frias e amargas, mas eu acredito nas almas boas.

só 1 mulher disse...

Ainda há pessoas Grandes por aí

1 beijinho

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso