quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Pausa sabática



A minha querida Amiga Cristina colocou um post a propósito das relações que se criam através da Internet e que "acabam por unir pessoas que, de outro modo, nunca se encontrariam".


Não poderia estar mais de acordo com ela.

E, por isso,

Sou daquelas pessoas que não consigo estar sem estar. Quero com isto dizer que quando me envolvo em algo é por inteiro. Como consequência, quando tenho que cortar com algo tem que ser um corte total e definitivo.

Vem tudo isto a propósito da necessidade que sinto em me afastar. Penso que já não tenho mais nada para dar.

Mas, e voltando ao post da Cristina, como cortar com pessoas que já são tão importantes para nós? Não sei. Tão simples quanto isto. Já tentei uma série de vezes e volto sempre.

Se me perguntarem, neste momento, o que vou fazer não sei responder. Se me perguntarem qual é a minha intenção direi que vou fazer uma pausa sabática. Quanto tempo vou aguentar? Um ano? Um mês? Uma semana? Um dia? Também eu gostaria de saber...





7 comentários:

Requiem disse...

Então até amanhã, tá?

Bjs ;)

Anónimo disse...

Ni,
Não te atrevas a acabar com este cantinho, OUVISTE?
Vê lá se é preciso fazer-te uma declaração toda bonitinha para te convencer, vê lá!
Beijo
pinxexa

Djinn disse...

Não gostava que o fizesses, mas respeito a tua decisão.

Quanto ao cortar com pessoas que gostamos...é díficil concordo contigo.
Eu corto quando sinto que a outra pessoa pisou na minha dignidade, e aí não tem volta.
Por vezes demoro a tomar a decisão, mas quando tomo não volto mais...

Lança em África disse...

Faz o que for melhor para ti. Sempre.

Se precisares, sabes onde “estamos”! :)

Cristina disse...

Um dia, disseste-me que precisavas de estar sossegada no teu canto, mesmo rodeada de pessoas. Que precisavas dos teus momentos de introspecção... este é um desses momentos?

Tal como Djinn, compreendo e respeito a decisão que tomaste. Estou... aliás, estamos aqui para ti.

Um beijo

Francisco disse...

"Já tentei uma série de vezes e volto sempre." Pois... eu também. E também sou dauelas pessoas que me envolvo por inteiro e se atira de cabeça. Se calhar é por causa disso que não bato bem... Podia ficar aqui a identificar-me contigo até voltares, mas como não vais querer ler um texto de 743 linhas, só tens uma alternativa: voltar e depressinha. Ou então não. Mas eu cá gostava que sim. Até.

Anuska disse...

Não vou criticar a tua decisão... por vezes é mesmo assim, tens de fazer o que fôr melhor para ti!!

Espero sinceramente que seja só uma fase, que (re)encontres o teu bem estar e que regresses rapidamente...
bj grande

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso