segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Sabes...




A arma da indiferença já não me atinge.


10 comentários:

Sadeek disse...

E ainda bem... ;)

BEIJOOOOOOOO ENOOOOOOOOOORME!!!

NI disse...

Beijos

:-)

pinxexa disse...

A qual indiferença te referes NI?
Aquela que demonstraste quando te disse à pouco que o tecto do meu gabinete caiu em cima de mim e tu NÂO LIGASTE PATAVINA???!!!!!!
è a essa?
Pois fica sabendo que a tua indiferença afecta-me! E muito! Ouviste?
e quem diz que a indiferença não o afecta mente com quantos dentes tem!
;-)
bj

NI disse...

:-)

Não sejas choramingas.

Não te magoaste.

Mais a mais hoje estou com ressaca de um fim-de-semana e de uma noite de insónias.


:-)

Bjs

O pensador disse...

A Arma da indiferença?
A Arma?
Andas em guerra com alguém na tua vida?

:-)

NI disse...

Ando em guerra comigo própria, não chega?

:-)

O pensador disse...

Não me pareceu que estivesse a falar contigo própria...

Só quis te dizer que existe uma grande diferença entre dizer:" A tua indiferença já não me atinge" e "A arma da indiferença já não me atinge".
Quando mete "armas" é porque um mundo está em guerra contigo ou porque tu estás em guerra com alguèm.

E, como em qualquer guerra que se preze, a menos que a paz seja negociada através do dialogo, é seguro que no fim todos ficarão todos a perder.
Porque ninguém pode se sentir um vencedor quando o derrotado é parte integrante da sua vida, da sua felicidade...

Pensas ganhar esta guerra Ni?

NI disse...

Não penso ganhar porque há muito tempo que a perdi. Limito-me a viver no meio dos destroços.

:-)

O pensador disse...

Se vives nos destroços, então o teu "adversário" também lá está. Caso contrário, como conseguiria ele atingir-te com uma arma?

:-)

NI disse...

Ahahahahahahah.

Bem visto.

:-)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso