quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Adoro-te...

Como habitualmente, encontro-me no escritório em frente ao computador.

Cheguei à cerca de uma hora a casa, comi qualquer coisa e comecei a adiantar algum trabalho de escrita.

Neste meu ritual gosto de ter os meus amigos a sinalizar presença no canto superior direito do computador. Tal não acontece hoje pelo que estava com aquela sensação de vazio.

Eis quando a minha filha mais nova entra no escritório para se despedir antes de ir para a cama, me abraça, dá um beijo e me diz: "adoro-te mamã".

Bolas, estava mesmo a precisar e nada de me chamarem lamechas. Esta noite não sentirei tanto frio. Tenho a certeza.

9 comentários:

O pensador disse...

Claro que não sentirás frio!
Palavras destas, ditas por quem amamos e acompanhadas com a doçura de um beijo, aqueçem a alma de qualquer pessoa.
E tu bem mereces nina...ai se mereces!!
Estou feliz por ti!

:-)

NI disse...

Não que eu hoje não tiro o robe. O escritório está gelado que se farta, ahahahahahah.

Mas soube bem.

Cristina disse...

Adoro-te, amiga!

Mesmo que não estejamos fisicamente contigo, carrega o calor do nosso amor por ti no teu coração.

A lamechice é natural. Em qualquer altura da nossa vida podemos sentir-nos sempre um bocadinho lamechas. E como sabem bem esses mimos vindos de quem mais amamos.

Um beijo!

NI disse...

Agora estou melhor.

Agora até já tenho os meus amigos no talk.

:-)

beijos

Djinn disse...

Minha querida, sabes que te adoro!
E que estou mesmo longe sempre contigo:)

Requiem disse...

Eu se beber mais 2 ou 3 gins tónicos tambem te adoro!!!

HE HE HE HE HE

NI disse...

Djinn, sabes que é recíproco.

Requiem, e eu retribuo com um ou dois licores beirão, ahahahahahahah

Beijos

Tinta Permanente disse...

Viste ? Estavas mesmo a pedi-las !
Um abraço

carpe diem

Lança em África disse...

:D*

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso