sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O que a vida me ensinou...


Imagem da net

 
"Empresta dinheiro a teu inimigo e o conquistarás;
empresta-o a teu amigo e o perderás."
 
Benjamin Franklin
 
 
 
O que Benjamim Franklin se esqueceu de incluir foi a palavra "familiar". Emprestar dinheiro a um familiar é meio caminho andado para o círculo familiar se reduzir drásticamente. Principalmente quando está em causa uma "bela maquia".E não falo de primos, primas, tios afastados e afins. Falo de laços de sangue. Daqueles familiares que viveram connosco. Que partilharam as nossas brincadeiras, os nossos sonhos e as nossas angústias. 
 
E, o mais curioso ,é que parece que somos nós, (os que emprestaram), os grandes culpados. O circuito é sempre o mesmo.
 
 
Fase 1:
 
Da humildade:
 
- Podes emprestar? É para fazer face a uma despesa que não contava. Pago-te no próximo mês.
 
Fase 2:
 
Da humildade ao quadrado:
 
- Importas-te que te pague quando receber o subsídio? Dava-me mais jeito.
 
Fase 3:
 
Da fuga para a frente:
 
 - Desculpa ainda não te ter pago mas surgiu um imprevisto... (nesta fase surte mais efeito um papel escrito para não olhar de frente. As visitas deixam de ser esporádicas e passam a ser nulas. O telemóvel deixa de estar operacional).
 
Fase 4:
 
Da "lata"(quando confrontados directamente passados largos meses):
 
-  Quero lá saber que precises do dinheiro. Não consigo pagar mas também não deves precisar dele quanto isso. Afinal, ganhas mais do que eu. Se querias o dinheiro de volta, não me emprestavas.
 
E depois é vê-los a virar as costas como se fossem detentores de toda a verdade. E, claro está, ficamos sem o dinheiro, e sem a família.
 
O que a vida me ensinou? Com os "inimigos" posso eu bem e é bem mais fácil viver à custa dos outros. Ah... o mais importante: não emprestar dinheiro a familiares. É o mesmo que dar dinheiro ao Estado. Nunca mais o vemos!
 
 
A música tem que ser esta porque é assim que me sinto e é a que estou a ouvir de forma ininterrupta desde manhã cedo...
 
 
 

3 comentários:

Quase nos "entas" disse...

FONIX!!!
Que lata....
muito mau mesmo

S* disse...

Que sacanice.

A Minha Essência disse...

Como podia ter sido eu a escrever este post, como podia... :(

Força.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso