quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

"Os 40 anos são uma idade terrível. É a idade em que nos tornamos naquilo que somos."


Quando tinha 20/30 anos, tentava imaginar como seria quando chegasse aos 40 anos.
Nessa altura, as pessoas que então já tinham passado a barreira dos 40 eram unânimes em considerar que era o início do declínio. Seria mesmo? Recordo-me de dizer aos meus colegas e amigos que só queria chegar aos 40 porque teria vivido tudo o que há para viver.


Hoje, e a poucas semanas de fazer 43 anos, olho para o espelho e questiono-me se estaria na posse de todas as minhas faculdades mentais quando proferia aquela afirmação.


Há pouco tempo um amigo enviou-me um e-mail sobre a mulher dos 40 e a sua postura face às relações amorosas. Tratava-se de um texto irónico e com uma certa dose de humor.



Eis alguns extractos:
"...Uma mulher com mais de 40 conhece-se o suficiente para estar segura de si mesma, para saber o que quer, para saber quem quer...São poucas as mulheres com mais de 40 que se importam com o que você pensa delas.Uma mulher com mais de 40 já tem completa a sua quota de relações "importantes" e "compromissos". As mulheres com mais de 40 geralmente e sabem elogiar. Elas sabem - por já terem vivido isso nas relações "importantes" e "compromissos" - como é desagradável que a pessoa de quem gostamos não seja carinhosa e atenciosa... As mulheres com mais de 40 têm segurança suficiente para o apresentar às suas amigas. Uma mulher mais jovem, quando está consigo, pode ignorar a existência da sua melhor amiga... As mulheres com mais de 40, independentemente da sua área de actuação, acabam tornando-se meio psicólogas: você não precisa confessar os seus pecados, porque elas sabem sempre... Uma mulher com mais de 40 é honesta e directa: dir-lhe-á que você é um completo imbecil, se pensar mesmo isso de si...Haveria muito mais para dizer das mulheres com mais de 40 e pelas razões mais diferentes. Mas, lamentavelmente, isso não é recíproco: porque, para cada mulher com mais de 40, inteligente, bem sucedida,atraente, charmosa, bonita e sexy há um homem com mais de 40, gordo, abandonado, que se acha o máximo e com uma mulher de 20 ao lado dele. A sua capacidade de discernimento, não vai além disto!!!Não sabe o que perde... " - Confesso que não resisti a colocar esta última frase -.



Não sei se será como este texto pretende retratar. Mas sei que os 40 anos não são uma barreira.


Não é o fim nem o início de coisa alguma.


É uma renovação. Uma renovação de ideias, de valores, de postura, de entendimento, de pensar, de querer...


Uma forma diferente de encarar e resolver os desafios.


Uma forma diferente de estar e viver a vida.....

3 comentários:

Sofia G. disse...

O que é importante é seguir em frente e bem...
Escolhe o teu barco,trata de ti e rema.

jinhos

Jasmim disse...

Espero sinceramente ter o teu espírito de renovação quando chegar aos 40. És um bom exemplo, Ni. Beijinhos

O pensador disse...

Ni,agora sim já reconheço a crença e a fé que desde sempre vislumbrei em ti.
Sinto-me feliz porque finalmente o barco em qual embarcastes vai seguir a um bom porto...

"Nada se cria,nada se perde,tudo se transforma"

Bjs

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso