domingo, 10 de outubro de 2010

As mulheres exigem uma mulher como ministra das finanças!





Garanto-vos que não é uma questão relacionada com as lutas feministas que conduziram ao célebre dia 08 de Março de 1857.

É apenas, e tão só, um problema de defesa de igualdade entre homens e mulheres em matéria de higiene.

Todos falam do aumento do IVA de 21 para 23%. O que se esquecem de referir é que esta medida penaliza, de forma desigual, as mulheres.

Uma mulher como ministra das finanças nunca aumentaria o IVA para 23% porque ela sabe muito bem quanto gasta em produtos para higiene íntima.

Imaginem uma família constituida por um casal e duas filhas. São três mulheres em casa a gastar tampões ou pensos higiénicos. Se fizermos bem as contas são mais 6% de gasto ao fim do mês.

Será que temos que voltar à moda das toalhinhas de algodão? A maioria das mulheres que param aqui nem fazem a mínima ideia do que estou a falar. Mas, acreditem, não é nada agradável.

O único consolo que me resta é que o senhor ministro quando for à casa de banho e tiver que utilizar papel higiénico vai saber que manter o rabinho limpinho lhe vai custar mais 2%.

4 comentários:

ianita disse...

Só há um senão... A Manuela Ferreira Leite já foi ministra das Finanças... e uma das medidas dela foi precisamente o aumento do IVA.

A não ser que não a consideremos 100% mulher :)

TM disse...

Da maneira que o senhor é habilidoso para a matemática, não sei se sabe...

Angelik disse...

Concordo plenamente!

E sim, sou daquelas que nem sabe o que são as toalhitas de algodão...

Beijocas

NI disse...

ianita, essa foi forte, ahahahahah

TM, não sabe.

Angelik, não perdes nada em desconhecer as toalhitas de algodão (e quando eram de algodão já tínhamos muita sorte). :)

Beijos

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso