terça-feira, 11 de agosto de 2009

Uma eternidade...




Sabem quando se sente a falta de alguém?

Quando as horas parecem dias, os minutos dias e os segundos horas?

E o que fazemos com o tempo que custa a passar?


Paulo Geraldo escreveu:

"Temos muito tempo... Mas o tempo é qualquer coisa que se corta num golpe súbito de tesoura, quase sempre sem aviso. Três semanas, três anos, trinta anos... O tempo é apenas tempo. É água que escorre entre os dedos das mãos. A verdade é que não temos muito tempo.
Enquanto cometemos a tolice de ir vivendo como se fôssemos viver... sempre, a nossa vida está às escuras, à espera de um acto de coragem que lhe dê cor e sentido."

E o tempo continua a passar, até que a tesoura o corte subitamente... porque esquecer é difícil quando se tem coração...

E, definitivamente, o meu 5º piso avariou de vez.




6 comentários:

Eu Mesma! disse...

Eu confesso que me irrita actualmente sentir saudades de alguem....

dá-me uma sensação de dependencia que não quero ter.....

NI disse...

Junta-te a mim, ahahahahahah

Missanguita disse...

Exercício para mim própria: não voltar a permitir que alguém se aproxime o suficiente para eu sentir saudades quando não está.
Será essa a cura?

NI disse...

Missanguita, infelizmente é.

suspiro de baunilha disse...

E estar sempre a pensar no regresso?? :(

NI disse...

suspiro de baunilha, antes de mais, bem vinda a esta sala de estar.

E, tens razão :-)

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso