domingo, 2 de agosto de 2009

Um arraial de porrada...


Virtualmente falando, obviamente, é aquilo que os meus amigos me podem dar se eu voltar a falar de amor, paixão, amizade e afins.

Já aborrece tanta ingenuidade...

Mas acredito numa boa gargalhada. Porque de tristezas está o mundo cheio.

Não sei se é por amanhã ir trabalhar para uma direcção sozinha mas, a verdade, é que anseio por umas valentes gargalhadas.

Vamos lá contar anedotas...

E hoje não me sai da cabeça esta música...






7 comentários:

Missanguita disse...

Assim de repente não me lembro de nenhuma... mas se me lembrar... venho logo aqui escrever...

Abobrinha disse...

Não vejo maior anedota que eu ter ido ver a bosta de filme que eu fui ver este fim de semana!

PAULO LONTRO disse...

Abobrinha, foi o "Bruno" ?

Abobrinha disse...

Paulo

Não! Esse era o que eu queria ver!

Em vez disso, fui ver um filme alternativo e... ... bem... a parte boa foi que dormi que nem um bebé nessa noite! Difícil foi não dormir durante o filme! Que seca!

Chocolate disse...

Olha minha querida por mais que queira ajudar, aqui a chocolate não sabe contar anedotas.

PAULO LONTRO disse...

Abobrinha, pois eu entendi depois de ver o teu post.
Se fores ao "Bruno" não vais dormir mas...
A vontade de rir até doer a barriga (como aconteceu nos outros dois anteriores) é proporcional ao nojo de filme que ele fez, chega-se a pontos onde nos perguntamos o que quer mesmo ele dizer-nos com o raio do filme...

NI disse...

Deixo-vos sozinhos na sala de estar e as conversas degeneram sempre.

Tristeza....

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso