segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Afastada...



Do meu blogue, mas não dos vossos. É viagem obrigatória todos os dias.
 
Mas nesta altura em particular tinha que estar presente.
 
Mesmo não tendo um Natal como o sinto e gosto de partilhar pois não terei na minha companhia uma das minhas filhas que está a milhares de kms, não deixo que o significado desta data me passe ao lado. É o que vale ter a mania da contradição ou, como escreveu Ivan Teorilang "A felicidade está em deixar de reclamar por aquilo que não conseguimos, e passar a agradecer por aquilo que não perdemos."
 
E eu tenho que agradecer o que não perdi.
 
E eu não perdi a minha essência: a capacidade de acreditar, a capacidade de amar incondicionalmente a minha família e os meus amigos, a capacidade de deixar partir quem amo, a capacidade de dizer "estou aqui" quando sei que precisam de mim, a capacidade de "fugir" esporadicamente para o meu mundo encantado, a capacidade de rir e de chorar, a capacidade de lutar contra as injustiças e as adversidades, a capacidade de partilhar os bons e maus momentos. Não perdi porque faz parte do que eu sou. E eu ainda estou viva.
 
Numa altura em que o desalento, a descrença num presente e num futuro nos atinge de uma forma desigual e injusta, não podemos, nem devemos, desistir. Somos melhores do que aquilo que pensamos e daquilo que nos fazem querer pensar.
 
Podia deixar como tema musical a "minha música" de natal preferida de Chris Rea. Mas este ano, não.
 
Para estar de acordo com o pensamento de Ivan Teorilang deixo-vos com este, porque não podemos dar valor ao que é importante apenas e só quando o perdemos e porque, como o mesmo autor escreveu:
 
" Mesmo diante tantos presentes natalinos recebidos,
o mais precioso é o amor,
a emoção dos encontros,
e o esquecimento dos desencontros;
é a esperança renovada..."
Ivan Teorilang
 
 
Um Feliz Natal e tentem ser felizes.
 
 

8 comentários:

Nikita disse...

Ni,

Sinto-te a falta!


Beijo grande e um Feliz Natal

Karochinha disse...

Feliz Natal minha querida, que possas passar mais um Natal agradecendo sempre, isso é importante, o reconhecimento. E afinal, Natal é quando quisermos, basta recriá-lo quando estiverem todos, nem que se faça a cerimónia em Agosto.
Beijocas com saudades ;)

Um Gajo Qualquer disse...

Que saudades... 2013 até a tua vontade de escrever levou... merda pra 2013!

Feliz Natal, obrigado por tudo, por seres a Pessoa que és.

Um beijo do tamanho do mundo*

AFRODITE disse...

Minha querida Ni... Sabes bem que sinto a tua falta, sinto falta da tua sabedoria, da tua sensatez, das palavras que quantas vezes poderiam ser as minhas.

Tão bom teres vindo limpar o pó e acender mais uma vela porque o Natal está mesmo a chegar.
Por isso recebe um abraço enorme e os votos sinceros de umas Boas Festas com todos os que amas no coração, principalmente os que não podem estar fisicamente presentes.

Muitos beijinhos
(^^)

cantinho disse...

Ni, senti a sua falta (através do blog do nosso grande amigo Rui), fiquei muito feliz clicar , como faço muitas vezes, neste seu cantinho e ver que deixou uma missiva para todos.
Desejo que a filha tenho muito sucesso e a Ni tenha coragem para enfrentar as injustiças que todos nós sentimos na pele.
Oxalá 2014 seja um pouco melhor.
Muitas felicidades para si e toda a família.
Feliz Natal.
Um beijinho.

cantinhodacasa e/ou...

Flip disse...

Obrigado e um feliz natal também para ti, Ni!

Tina disse...

Que 2014 te traga forças redobradas!

Geri disse...

Que saudades Ni... Feliz Natal também para ti. Beijinho grande

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso