sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Para reflectir


Será possível esquecermos uma pessoa que já amámos?




Ou será apenas uma vontade de não nos lembrarmos dela?




Um bom fim-de-semana.

10 comentários:

O pensador disse...

Ni,confesso-te que não consegui compreender a 2ª questão.

Bjs e continuação dum BFS

NI disse...

O que eu pretendi dizer é que muitas vezes ouvimos alguém dizer que já nem se lembra da pessoa que amou. Será que isso é possível, isto é esquecermo-nos de alguém que já amámos ou, pelo contrário, apesar de termos vontade de esquecer essa pessoa nunca poderemos deixar de nos lembrarmos dela?

Bjs
Bom fim-de-semana também para ti

solo disse...

esquecemos

o que não se esquece são as paixões, sobretudo as não resolvidas.

NI disse...

solo, só mesmo tu...

Não concordo que se possa esquecer, muito menos as paixões não resolvidas.

Bjs

a Pensadora disse...

Uma pessoa pode esquecer (temporariamente)alguem que amou mas nao pode nao se lembrar dela...existe uma grande diferenca.

Concordo com o que o Solo diz...nao se esquecem as paixoes nao resolvidas. Ni, parece-me que nao leste correctamente as suas palavras.


Bjs

NI disse...

Pelo contrário Pensadora, mas de facto, constato que tenho alguma dificuldade em me fazer entender por ti.
Mas penso que o Solo entendeu a minha resposta que foi um pouco irónica. O que eu pretendi dizer foi que concordava com ele quanto às paixões mas não quanto à possibilidade de se esquecer de alguém que se amou.

Bjs

a Pensadora disse...

Realmente Ni! :)

Mas ja reparaste que o que dizes agora e completamente diferente do que disseste no comentario anterior?!
E que aonde O Solo diz que nao se esquecem as paixoes nao resolvidas tu dizes... "Não concordo que se possa esquecer, muito menos as paixões não resolvidas"

Sera que sou eu que nao te estou a entender?

Bjs

NI disse...

Pensadora, antes o Solo disse: "esquecemos". Eu disse: "Não concordo que se possa esquecer". Ele acrescentou: "o que não se esquece são as paixões, sobretudo as não resolvidas". Eu, como pretendia realçar que concordava com ele neste aspecto, acrescentei:"muito menos as paixões não resolvidas".

Separei as ideias com uma vírgula.

O pensador disse...

Minha gente,desta feita permitam-me a mim separar as ideias expressas nos vossos comentários com algumas virgulas pessoais.

Vejo que continua a existir um pouco de confusão na percepção que ainda fazem no significado do termo "amor" e de "paixão".
Temos que separar de uma vez por todas qualquer semelhança entre estes 2 termos e aceitar que eles possuiem um significado muito diferente.
Ni,se analisares os comentários irás verificar que a confusão que se criou advém dessa diferença.
Numa mensagem dissestes que não se podia esquecer as "PAIXÕES" não resolvidas e noutra já dissestes que não se podia esquecer alguém que AMAMOS.
Comprendes a diferença?

E em conclusão..

Não, é claramente impossivel esquecer alguém que já amamos na vida a não ser é claro, que o amor que pensavamos sentir fosse apenas uma representação e não nunca o tenhamos amado de verdade...
Mas se alguma vez chegamos a sentir amor por esse alguém, jamais procurariamos pretextos ou razões para o esquecer.
Pelo contrário, lutariamos por esse alguém!

Bjs

NI disse...

O Solo trouxe à colação a "paixão".

A frase referia-se ao "amor".

Entendo que nem o "amor", nem a "paixão", sejam sentimentos que se possam esquecer. Podem ficar "fechados nos recônditos da nossa mente". Esquecer? Nunca.

Finalmente, pensava que só tinha dificuldades em me fazer entender à Pensadora mas constato que também o Pensador manifesta o mesmo sentimento. Tentarei ser mais explícita no futuro.

Bjs

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso