sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Desilusão...



" Feliz do homem que não espera nada, pois nunca terá desilusões"
Alexander Pope




Hoje, a propósito de um amigo que "desapareceu" de um momento para o outro sem avisar, uma amiga comum perguntou-me se eu não estava desiludida e magoada. Respondi, prontamente, que não. Admirada com a minha resposta, questionou-me se eu já estava a contar com tal postura. Respondi que não.

Bastou um simples olhar para constatar que ela não entendia a minha postura. De facto, como era possível eu não estar desiludida e/ou magoada com uma atitude incompreensível se eu, ainda por cima, não estava à espera de tal.

Expliquei então de que não posso ter desilusões quando não tenho ilusões.

António Gramsci escreveu: "...o desafio da modernidade é viver sem ilusões, sem se tornar desiludido".

De facto, a vida ensinou-me à força de que o maior erro que podemos cometer é ter ilusões. 

Tal não significa que se deixe de viver. Que a nossa vida seja vazia ou triste. Ou que não se possa ser feliz. 

Pelo contrário.

Significa apenas e tão só que aproveito todos os momentos que me possam fazer, momentâneamente, feliz. Que deixei de procurar essa quimera que alguém designou de felicidade. Porque perdi muito tempo da minha vida à procura dela e deixei, na sucessão dos segundos, escapar os momentos de felicidade. Porque o que hoje é verdade, amanhã é mentira. O que hoje é amor eterno, amanhã pode ser uma mulher bem mais jovem e jeitosa do que eu. O que hoje é amizade para sempre, amanhã pode ser um leilão de vaidades. O que hoje é o melhor colega de trabalho, amanhã pode ser aquele que, pela calada, fica com o lugar pelo qual tanto lutámos.

Se deixei de acreditar nas pessoas? Não. Deixei de acreditar que as pessoas não mudam. Que os afectos são dados adquiridos.

Acredito que as relações não são complicadas. Somos nós, com as exigências do "deve e haver" que as complicámos. Somos nós que pretendemos sempre receber aquilo que damos. E o que damos, já dizia a minha avó, está dado. Não tem retorno. Quanto muito também nos poderão oferecer algo.

No fundo, como disse à minha amiga, acho que aprendi a superar o "sofrer" sem tristezas e/ou amarguras.

Tenham um grande fim-de-semana e tentem ser felizes pelo menos um momento em cada dia.




Verdade ou consequência?



Há alguns hábitos que o ser humano nunca devia perder.

Um deles é o de jogar à verdade ou consequência.

Se quando eramos novos o prazer do jogo resumia-se a escapar das verdades para tentar nas consequências "roubar" um beijo à nossa paixão assolapada, em adultos seriam mais as consequências das nossas verdades.

Havia de ser bonito um grupo de adultos a jogar. É que se as regras fossem respeitadas iriamos conseguir, mesmo que momentâneamente, sermos finalmente verdadeiros nos afectos e assumir com coerência os nossos pensamentos e actos.

Mas duvido que fossemos capazes de assumir as consequências...

Talvez essa seja a razão porque em adultos passamos parte do tempo a "fugir"... é que na maioria das vezes não conseguíamos assumir as consequências das nossas verdades.

E, convenhámos, é bem mais fácil mentir mesmo que seja para nós próprios.


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A diferença entre homens e mulheres - Lição n.º 1 - Astúcia...



" Uma mulher vai a entrar num motel com o seu amante e, por coincidência, vem saindo o seu marido com outra.

Ela grita:

 - Ahaaa!!!! Maaaaaldiiiiiiiito!! Agora apanheeeeeeeeeii-te!!!!!!  E... não adianta negares porque... eu trouxe uma testemunha!!!! "





quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Explicação...



A foto que coloquei hoje induziu em erro algumas amigas que pensaram que o Trash não tinha aguentado a operação.

Felizmente, o Trash é um lutador. Já está nos cuidados intermédios e se tudo correr bem sairá amanhã. Nunca será de mais agradecer o carinho que recebi e que foi transmitido à minha filhota mais velha.

As imagens podem, de facto, valer mais do que mil palavras. Podem suscitar várias interpretações e emoções díspares.

No âmbito da formação que dei sobre cidadania tinha pedido aos formandos que escolhessem uma foto que lhes transmitissem sensações/emoções diferentes.

 A vencedora foi a foto que coloquei. 

Entenderam que a mesma simbolizava a tristeza e a inocência.

Quando a imagem vale por mil palavras...

Quando amanhã chegar ...


A partir da próxima semana e até ao dia 15, vai ser um "ver se te avias que se faz tarde"...

Vou dar início a uma auditoria (a mulher de negro, cognome com que me baptizaram, tem 60 dias para entregar o relatório).

Vou dar uma formação.

Vou estar quatro dias na Guarda num Congresso.

Só não sei quando vou dormir (e quantas horas)...

Há dias que deviam demorar muito tempo a chegar...





terça-feira, 27 de setembro de 2011

...


E não é que o "raio do cão" é tão duro quanto a matriarca da família?


Contra todas as expectativas dos veterinários, e depois de uma operação, parece que temos o Trash de volta.


Pelo menos as expectativas são bem melhores do que eram ontem pela mesma altura.

Adenda ao post anterior...

O Trash aguentou a noite. Vamos ver como aguenta as próximas horas.

Obrigado a todos pelo apoio.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Quimera...

Os últimos três dias não têm sido fáceis. Uma verdadeira amálgama de emoções.

Sábado, a tristeza de deixar a minha filha mais velha bem longe de casa. Emoção apenas atenuada pela alegria que via nos seus olhos. Mas era o desejo dela. Sabia que estava feliz e isso era o suficiente para mim. Amar também é isso. Sei que o egoísmo não faz parte da equação mas... que vontade tive de ser egoísta!!!

A fazer-lhe companhia ficou o seu amigo inseparável desde que nasceu há quatro meses atrás: o meigo e irrequieto Trash. Em casa não era preciso trela. Era vê-lo satisfeito no colo das minhas filhas ou então a correr pelo jardim. E quase fui "linchada" com os olhares dos três membros da família quando sugeri que ele deixasse de dormir no quarto da filha mais velha. O "bebé" era membro da família e acabou-se.



Última foto do Trash tirada no sábado num jardim das Caldas da Rainha


Hoje, uma série de reuniões foi abruptamente interrompida às 18 horas com um telefonema da minha filha mais velha. No início nem consegui entender nada devido ao choro compulsivo dela. 

Só após alguns momentos, angustiantes porque não fazia  mínima ideia do que se passava, é que consegui entender o que se tinha passado.

O Trash tinha sido atropelado e o veterinário dizia que teria que se aguardar algumas horas mas pouco ou nada se podia fazer.  Algumas horas já se passaram e ele ainda resiste. Mas temo que o desfecho seja o pior. A mais nova não jantou e foi para a cama chorar mas já teve o afago de mãe. A mais velha está longe e eu sem poder fazer nada.

E a vontade de mãe é largar tudo e ir ter com ela, mas não posso. Isso dá-me uma sensação de impotência terrível.


Mas este episódio apenas reforça a ideia que a experiência de vida me deu: não existe felicidade. 

Existem pequenos espaços temporais, fugazes, em que a alegria impera. A verdadeira sabedoria é aproveitar esses momentos como se fossem únicos e irrepetíveis. O que temos hoje podemos não ter amanhã e é a verdadeira estupidez humana que nos impede de aproveitar esses pequenos e breves momentos em prol de uma quimera: a felicidade.

E eu sei que as minhas filhas souberam aproveitar todos os momentos com ele. Mesmo que ele tenha que partir, (eu já assumi mas não lhes quero retirar a esperança), sei que ele lhes proporcionou instantes únicos de felicidade e elas, inteligentes, souberam aproveitar da melhor forma.


Procuram-se candidatas...

Eu desisto antes da partida. É demais para mim...

domingo, 25 de setembro de 2011

Vocês por acaso sabem como beijam?




Se não sabem, ficam a saber. Pelo menos na perspectiva de quem escreveu o que se segue. As reclamações são para aqui.



Os beijos do Carneiro:

Os seus beijos são ataques de prazer e paixão, rápidos e apaixonados, que estão lá e depois desaparecem.

Os beijos do Touro:

Os seus beijos permanecem; são deliberados, sentidos e podem durar e durar e durar...

Os beijos do Gémeos:

Os seus beijos são interrompidos por risadinhas, sorrisos e observações engraçadas.

Os beijos do Caranguejo:

Os seus beijos são quentes e ternurentos e nunca quer acabar.

Os beijos do Leão:

Os seus beijos são saudáveis e desinibidos, com suaves mordidelas e arranhões; espera aplausos pelo seu desempenho.

Os beijos do Virgem:

Os seus beijos são tão subtis e imaculados que o seu amor só dá por eles quando acabam.

Os beijos do Balança:

Está demasiado preocupado com o seu fôlego e abstrai-se dos próprios beijos.

Os beijos do Escorpião:

Salta o beijo e vai direito a ... Seja o que for que venha a seguir.

Os beijos do Sagitário:

Os seus beijos são tão surpreendentes e espontâneos que fazem com que a pessoa que beije queira mais.

Os beijos do Capricórnio:

Os seus beijos são momentos intensos de alívio sublime do stress do seu dia.

Os beijos do Aquário:

Os seus beijos são molhados e confusos e tem tendência para manter os olhos abertos.

Os beijos do Peixes:

Os seus beijos são optimistas, amorosos e duradouros ( e ainda dizem que sou pessimista...)





sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A princesa... os anões... e a bruxa má...



A minha filha mais velha, perita em "pregar-me" valentes sustos graças ao seu carácter aventureiro e independente, decidiu no último ano do curso mudar de faculdade. O desejo dela era ir para as Caldas da Rainha onde estão a maior parte dos seus colegas e amigos. Concorreu e lá conseguiu a transferência.

A prioridade: arranjar uma casa onde pudesse ficar a morar e dividir as despesas. Com esse propósito esteve toda esta semana à procura de casa. Ontem, finalmente, dá-me a boa nova ?!?!?!

- Mãe, já consegui casa.

- Óptimo filha. Mas quanto vai ser o tombo? Não te esquceste da conversa que tivemos, pois não?

- Não fiques preocupada mãe. Vou pagar 140 euros por mês com água, luz, gaz e internet incluido.

- É um apartamento? Quantas vão ficar?

- Não, mãe. É uma casa com um jardim imenso. Tem oito quartos.

- Oito quartos? E conseguiste as sete colegas para ocupar a casa?

- Estás doida mãe? Eu ia lá ficar com sete mulheres em casa. Ao fim de uma semana estava doida. Vou ficar com sete colegas mas todos rapazes. Até me deixaram escolher o melhor quarto. Vou ficar com uma casa de banho só para mim e chamam-me de princesa...


Pois...

Eu, com as ideias que me vieram, à "caraminhola" devo ser a bruxa má. E eles devem ser os sete anões!!!

Fosga-se...

E o sexo para alguns é...

Clicar na imagem para ampliar


Poder é...



  
O que vale é que hoje é sexta-feira...

E levam com os GNR e a música que estou a trautear desde que cheguei ao trabalho...eram para aí "7 e pico e coisa e tal"...

Hoje declaro morte ao sol...





quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Esta é totalmente dedicada aos meninos...

video
Recebida por mail


Quem é amiga, quem é?


A amizade e as relações amorosas...


Ontem à noite estive algum tempo em confidências com a minha melhor amiga que está a divorciar-se daquele que foi seu companheiro durante mais de 30 anos.

A certa altura, ela afirma: "Ele é o meu melhor amigo. Mas isso não chega".

A amizade é suficiente para manter uma relação amorosa?

Eu gosto mais de pensar que numa relação amorosa, os "amantes são,também, os melhores amigos".

Mas essa já é a minha "costela romântica" a prevalecer. E para afastar o romantismo, fiquem com a utopia da música dos Pet Shop Boys.




quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Mais uma para pagarem só alguns...

Recebida por mail

Desculpem lá o mau jeito mas hoje preciso dizer isto...


Apesar de estarmos ainda a três meses do "balanço" anual.




"...Uma mulher com mais de 40 conhece-se o suficiente para estar segura de si mesma, para saber o que quer, para saber quem quer...São poucas as mulheres com mais de 40 que se importam com o que você pensa delas.Uma mulher com mais de 40 já tem completa a sua quota de relações "importantes" e "compromissos"...Elas sabem - por já terem vivido isso nas relações "importantes" e "compromissos" - como é desagradável que a pessoa de quem gostamos não seja carinhosa e atenciosa... As mulheres com mais de 40 têm segurança suficiente para o apresentar às suas amigas. Uma mulher mais jovem, quando está consigo, pode ignorar a existência da sua melhor amiga... As mulheres com mais de 40, independentemente da sua área de actuação, acabam tornando-se meio psicólogas: você não precisa confessar os seus pecados, porque elas sabem sempre... Uma mulher com mais de 40 é honesta e directa: dir-lhe-á que você é um completo imbecil, se pensar mesmo isso de si...Haveria muito mais para dizer das mulheres com mais de 40 e pelas razões mais diferentes. Mas, lamentavelmente, isso não é recíproco: porque, para cada mulher com mais de 40, inteligente, bem sucedida,atraente, charmosa, bonita e sexy há um homem com mais de 40, gordo, abandonado, que se acha o máximo e com uma mulher de 20 ao lado dele. A sua capacidade de discernimento, não vai além disto!!!Não sabe o que perde... " - Confesso que não resisti a colocar esta última frase -.

(texto mais do que uma vez aqui repetido e cujo autor desconheço)


Não sei se será como este texto pretende retratar. Mas sei que os 40 anos não são uma barreira.

Sei que não é o fim nem o início de coisa alguma.

É uma renovação. Uma renovação de ideias, de valores, de postura, de entendimento, de pensar, de querer...

Uma forma diferente de encarar e resolver os desafios.


Uma forma diferente de estar e viver a vida.....


Apenas sei que consegui ultrapassar os desafios que este último ano tive que enfrentar: um cancro, a morte de um dos meus melhores colegas de trabalho, o fim das expectativas de progressão na minha carreira, a perda da melhor amiga; o desaparecimento de um amigo.


E tudo isto com uma serenidade…e com um sorriso nos lábios que, muitas vezes, não se reflectia no olhar.

Mas temos que andar em frente porque quando olhámos para trás apenas vemos uma névoa que afaga as memórias...

Benditos "entas".







A isto, nem consigo atribuir um título...


Nem fazer qualquer comentário...

Mas veio ter ao meu mail como sendo:

Jovem casadoiro com topo de gama procura...
 
 
 
video
 
 
E depois disto acho que preciso novamente de férias. Fosga-se!!!
 

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Porque hoje me apetece dizer isto...


E apetecia-me dizer muito mais:


Para quem ama, não será a ausência a mais certa,
a mais eficaz, a mais intensa, a mais indestrutível,
 a mais fiel das presenças?
Marcel Proust


Eu penso que sim mas há muita boa gente que faz tudo para contrariar este pensamento.

"Longe da vista, longe do coração", já dizia a minha avó. Mas quando a ausência é uma mera fuga daquilo que não temos coragem de assumir, mais do que uma covardia é um acto inútil que apenas faz sofrer.

Mas hoje tenho a desculpa de ter os "peixes" em actividade frenética e cada um querer seguir para o seu lado.

Para compensar, e só porque estou sozinha no meu local de trabalho, vou fazer a minha ginástica matinal (para quem ainda não saiba, consiste em levantar os braços e rodar na cadeira), ao som desta música. Ajuda a "recauchutar" os "pneus" também conhecidos por "banha".



segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Ah garanhão...



"Luiz Costa de Oliveira tem 90 anos e é pai de 50 filhos. Só por si, este facto já seria extraordinário, mas Luiz de Oliveira tem ainda mais histórias para contar: as suas cinco dezenas de filhos são de quatro mulheres diferente e uma das mães é a própria sogra.

Luiz enviuvou e voltou a casar com uma mulher bastante mais jovem. Com ela, teve 17 filhos. Paralelamente, manteve um relacionamento com a cunhada, com quem teve 15 filhos. E ainda se relacionou com a sogra, com quem teve também um filho. Só destas três mulheres, teve então 33 filhos, 100 netos e 33 bisnetos.


O caso passa-se em Campo Grande, no Rio Grande do Norte, Brasil, e vem contado na edição electrónica do
«Diário de Natal»deste domingo. «A coisa que Deus fez mais bem feito no mundo foi mulher», conta Luiz ao jornal, cheio de vitalidade." (notícia daqui)

Antes de mais, o "garanhão" não teve (como indicia a notícia) 50 filhos. As mulheres é que tiveram. 

Mas não há dúvidas de que temos de ter pena do desgraçado.Ela foi a cunhada, ela foi a sogra...coitado!! Deve ter ficado estafado de dar assistência aos familiares da mulher...

Mas se é verdade que estamos perante um verdadeiro garanhão, não é menos verdade que ele apanhou pela frente três valentes "galinhas parideiras". Fosga-se....


 
 

Quando a realidade se confunde com o virtual...



"Uma avó está a morrer e manda chamar o neto.

- "Meu querido, vou morrer em breve mas quero que saibas que te deixo a quinta, os tractores e debulhadoras, os cavalos, vacas, cabras e mais animais, o estábulo e todas as plantações, além de 29.880.00€. Trata tudo com cuidado".

- "Epá avó eu nem sabia que tinhas uma quinta! Onde fica?"

pergunta o neto.

A avó dá um último suspiro antes de morrer e responde :

- "No facebook!" "


A vida é tramada? Ou somos nós que somos tramados...

"(...)
Porque é que a vida nos trama
Quando alguém se ama?
Ter de partir
E não poder sorrir
Porque é que choras?
Porque é que dizes o meu nome
Sem nunca me poderes tocar?
(...)"

João Pedro Pais


Já vos aconteceu ter um amor impossível?
O que impediu a concretização desse amor?
A distância?
Um compromisso?
Diferença de idades?
Diferença de valores e de princípios?
Medo?


Ou melhor, não será que o medo é a principal razão? E o que fazer? Esconder os sentimentos no último recanto da memória e "fugir"? Fazer de conta que não é nada connosco?


É o que dá estar a trabalhar a estas horas da manhã...


domingo, 18 de setembro de 2011

Sexo, Traição e...Percentagens...




Deixemos a trilogia dos anos 70 "Sexo, Drogas e Rock and Roll" e passemos à trilogia da primeira década do século XXI.

Segundo uma notícia da Revista "Notícias Magazine" de hoje, os portugueses são amantes excepcionais. 

Mas, como tenho a mania da contradição, fiquei com algumas dúvidas quando li as percentagens apresentadas.
Mas comecemos com as percentagens que não oferecem dúvidas:

- 404 milhões de páginas aparecem como resultado quando se pesquisa a palavra "Sexo" no Google  - a partir de hoje serão 405 milhões -.

- 28 milhões de divórcio tiveram como causa o "Facebook" - qual amor, qual afecto, qual respeito e lealdade, qual quê. Tantas teorias e afinal o segredo da longevidade de um casamento é não aderir a nenhuma rede social!!! Pois... - .

- 35 mil pessoas estão inscritas no site que promove encontros entre comprometidos. A maioria tem entre 35 e 50 anos - idades perigosas, como estão a ver, mas as melhores -.


Mas vamos aos dados que me suscitam enormes dúvidas. É que, das duas uma: ou os portugueses são uns mentirosos assumidos, ou meia dúzia de homens são uns felizardos e andam a dar "assistência" a muitas mulheres.

Vejamos:

88% das mulheres portuguesas estão satisfeitas com a sua vida sexual, sendo que 81% afirma ter relações pelo menos uma vez por semana. Ah, lindas....

O problema é que só 7,4% dos homens portugueses assumem ter relações uma vez por dia (bendito Viagra), sendo que 47,6% lá conseguem ter várias vezes por semana.

Se atendermos que só 12% assume ser infiel -  e eu só assumo pesar 62 Kg, que é o meu peso ideal, e escondo os 10 Kg a mais (a balança é que está avariada) - , pergunto: 

Quem dá assistência às 40.4% das mulheres satisfeitas? 

Acho que vou abrir uma sexshop...




sexta-feira, 16 de setembro de 2011

O pior? Ser "peixes"!!!


Vivemos com os nossos defeitos como com os cheiros que temos:
não os sentimos, eles só incomodam os outros.
Anne Lamber


Já o afirmei muitas vezes. Tenho mais defeitos do que virtudes pelo que é difícil enumerá-los. Mas aqui fica uma pequena lista:

  • Quando corto com alguém ou com algo é definitivo. Mesmo que depois me venha a arrepender, não volto atrás. Não é uma questão de orgulho mas da minha incapacidade de perdoar.  Quando perco a confiança em alguém é definitiva.
  • A minha eterna mania de privilegiar o diálogo e de fugir das discussões mesmo quando tenho a certeza de que tenho razão ou vou ficar prejudicada. Na sociedade actual é um sinal de fraqueza.
  • Confiar em demasia na boa-fé das pessoas. Terrível defeito numa sociedade como a actual. É desilusão na certa.
  • Não demonstrar quando me magoam.
  • Não saber lidar com a injustiça. Acabo por tomar atitudes que só me prejudicam.
  • Não saber lidar com a indiferença mas, e de forma incoerente, conseguir manifestar a minha indiferença (quando na verdade me preocupo). Há alturas em que sinto que chego a ser cruel.
  • Ter "crises de explosão" por coisas sem importância e, mais uma incoerência, manifestar uma serenidade imensa face a problemas graves..

Mas, definitivamente, o meu pior defeito é pertencer ao raio de um signo romântico, sonhador, que, ainda por cima, acredita nos outros.

E, agora, para não me sentir uma verdadeira megera, digam lá pelo menos um defeito vosso.  

Se não se quiserem confessar, tenham um grande fim-de-semana e fiquem com o tema que estou a ouvir neste momento.




Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso