quinta-feira, 30 de setembro de 2010

"O Rei e Eu"...

Nota Prévia:

Escrevi um post sobre o tema que está na ordem do dia: "crise".
Contudo, decidi não publicar porque não me apetece ir perder tempo ao Tribunal para tentar provar que o conteúdo de tal post não configurava qualquer ilicito penal.
Em sua substituição, deixo-vos com um texto que recebi via e-mail.



"Contribuinte - Gostava de comprar um carro.

Estado - Muito bem. Faça o favor de escolher.

Contribuinte - Já escolhi tenho que pagar alguma coisa?

Estado - Sim. De acordo com o valor do carro (IVA)

Contribuinte - Ah. Só isso.

Estado - e uma "coisinha" para o por a circular (selo)

Contribuinte - Ah!

Estado - e mais uma coisinha na gasolina necessária para que o carro efectivamente circule (ISP)

Contribuinte - mas sem gasolina eu não circulo.

Estado - Eu sei.

Contribuinte - mas eu já pago para circular.

Estado - claro.

Contribuinte - então vai cobrar-me pelo valor da gasolina?

Estado - também. Mas isso é o IVA. O ISP é outra coisa diferente.

Contribuinte - diferente?

Estado - muito. o ISP é porque a gasolina existe.

Contribuinte - porque existe?

Estado - há muitos milhões de anos os dinossauros e o carvão fizeram petroleo. E você paga.

Contribuinte - só isso?

Estado - Só. Mas não julgue que pode deixar o carro assim como quer.

Contribuinte - como assim?

Estado - Tem que pagar para o estacionar.

Contribuinte - para o estacionar?

Estado - Exacto.

Contribuinte - Portanto pago para andar e pago para estar parado?

Estado - Não. Se quiser mesmo andar com o carro precisa de pagar seguro.

Contribuinte - Então pago para circular, pago para conseguir circular e pago por estar parado.

Estado - Sim. Nós não estamos aqui para enganar ninguém. O carro é novo?

Contribuinte - Novo?

Estado - é que se não for novo tem que pagar para vermos se ele está em condições de andar por aí.

Contribuinte - Pago para você ver se pode cobrar?

Estado - Claro. Acha que isso é de borla? Só há mais uma coisinha...

Contribuinte - Mais uma coisinha?

Estado - Para circular em auto-estradas

Contribuinte - mas eu já pago imposto de circulação.

Estado - mas esta é uma circulação diferente.

Contribuinte - Diferente?

Estado - Sim. Muito diferente. É só para quem quiser.

Contribuinte - Só mais isso?

Estado - Sim. Só mais isso.

Contribuinte - E acabou?

Estado - Sim. Depois de pagar os 25 euros acabou.

Contribuinte - Quais 25 euros?

Estado - Os 25 euros que custa pagar para andar nas auto-estradas.

Contribuinte - Mas não disse que as auto-estradas eram só para quem quisesse?

Estado - Sim. Mas todos pagam os 25 euros.

Contribuinte - Quais 25 euros?

Estado - Os 25 euros é quanto custa.

Contribuinte - custa o quê?

Estado - Pagar.

Contribuinte - custa pagar?

Estado - sim. Pagar custa 25 euros.

Contribuinte - Pagar custa 25 euros?

Estado - Sim. Paga 25 euros para pagar.

Contribuinte - Mas eu não vou circular nas auto-estradas.

Estado - Imagine que um dia quer...tem que pagar

Contribuinte - tenho que pagar para pagar porque um dia posso querer?
Estado - Exactamente. Você paga para pagar o que um dia pode querer.

Contribuinte - E se eu não quiser?

Estado - Paga multa."

Rodrigo Moita de Deus
 
 

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Virgindade em troca de bolsas de estudo?



Bambang Bayu Suseno é o nome do "iluminado" que preocupado com o número de raparigas adolescentes  que já tiveram relações sexuais se lembrou de condicionar o acesso às bolsas de estudo na Indonésia através de testes de virgindade. Só assim, defende o iluminado, se poderá acabar com a promiscuidade que grassa na juventude.





Será que o dito cujo já ouviu falar da importância da educação sexual? Se ouviu falar, entende que a discriminação e a violação de direitos fundamentais são caminhos mais fáceis.

Já agora, Sr. Bambang, qual o castigo para os jovens adolescentes do sexo masculino que tiveram relações sexuais? Com eles não há problema? Já não há promiscuidade?

Mais, ainda, Sr. Bambang, se a sua proposta passar, se as jovens alinharem nesta "compra" de virgindade, o que vai ser dos moçoilos? Vão pagar às profissionais? Ou vão passar o dia fechados nos seus quartos a fingir que estão a jogar no computador um jogo bem interessante?



O jogo do faz-de-conta...


"Nós somos criaturas de tal modo volúveis
 que até acabamos por sentir os sentimentos que fingimos."

Benjamim Constant

 
Muitos dirão que não conseguem esconder aquilo que sentem. Eu afirmo isto muitas vezes.
 
Mas é falso.
Quantas vezes desejámos algo e temos que conter as nossas vontades?
 
Entre o que queremos e o que, de facto, podemos está um enorme abismo.
 
Atentemos, só a título de exemplo, à hipocrisia.
 
Todos os dias somos confrontados com situações em que não podemos manifestar o que verdadeiramento sentimos.
 
Quantas vezes somos obrigados a ser cordiais com quem não merece? Impõem as regras de educação e urbanidade que o sejamos. Mas, na verdade, gostaríamos era de dar uma valente bofetada e virar costas.
 
Quer aceitemos, ou não, todos os dias assumimos atitudes hipócritas.  
 
A única diferença é que uns fazem um enorme esforço para colocar essa máscara e outros fazem da hipocrisia uma verdadeira arte de manipulação.
 
E são estes últimos que acabam por ser dependentes daquilo que fingiram...

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Como é que o homem vê a mulher?




Rose Muraro escreveu:



"O homem vê a mulher como se estivesse num frigorífico: um pedaço de nádegas, olhos grandes, cabelos pretos, seios fartos. Ele enxerga a mulher aos pedaços."



Será mesmo assim?



Ou será que vêem a Mulher como um todo?



O Olhar ? O Sorriso? A sensualidade natural? A Personalidade ?



Que importãncia estas características assumem para os homens?


E, já agora, as mulheres concordam com Rose Muraro?

Será a última vez...




Quantas vezes dizemos a nós próprios "esta é a última vez que...".

O que será que nos move a proferir tal frase e, por vezes, minutos depois, vemo-nos a fazer aquilo que tínhamos dito que nunca mais faríamos?

E porque razão acontece que esta incoerência se revele acima de tudo com aqueles de quem gostámos?


Nota: Sugiro a audição da música de hoje. Talvez poucos saibam mas trata-se de um grupo português dos anos 80 que editou um álbum que guardo religiosamente.

 

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Profissão a quanto obrigas...ou amor à profissão?

De acordo com o canal de televisão WTAE,Andrew Lisiecki, chefe da polícia de Green Tea, no estado da Pensilvânia, EUA, envolvia-se em actos sexuais com prostitutas para... provar que elas se prostituiam. (ler notícia aqui)


A questão que se coloca é: foi a única forma de encontrar provas irrefutáveis?


E já é segunda-feira...



Após um fim-de-semana atribulado e uma noite de insónias, hoje não é, seguramente, um bom dia para vir trabalhar.

E pensar que tempos houve que as segundas-feiras era o meu dia favorito...

Apesar de tudo, uma grande semana para todos.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

E a melhor forma de começar uma manhã é?





Não, não é fazer uma boa massagem aos pés.

É levar com uma garrafa de água gelada nos pés, graças a um colega de trabalho que se lembrou de deixar cair a garrafa logo após a ter ido buscar ao frigorífico.

Pelo menos, desta vez, não tive que tirar a roupa...


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Finalmente...



"Aproveite para descansar. Este é o momento indicado para comer e dormir"

Pela primeira vez os astros acertaram.


Pensamento do dia...




Frequentemente, nós subestimamos o poder do carinho,

de um sorriso, de uma palavra amável, de um ombro amigo,

dar ouvidos, de um elogio honesto,

quando todos têm o poder de transformar uma vida.'
( Leo Buscaglia )



Parece que nos realizámos mais com a maledicência, o sorriso cínico, a crítica destrutiva.


Muitas vezes transformámos a vida dos outros....para pior!

O que pretendemos com isso?

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O mundo dos afectos é lixado...



O meu maior medo foi sempre o de ter medo
- física, mental ou moralmente -
e deixar-me influenciar por ele
e não por sinceras convicções
Eleanor Roosevelt




É curioso mas acho que nem eu nem os meus chefes queremos assumir uma ruptura. Pelo menos a julgar pela solução de compromisso encontrada.

Apesar de ter consciência que era melhor para mim sair e recomeçar de novo, pela primeira vez acho que tenho medo de abraçar um desafio. A forma como as coisas decorreram em termos profissionais deixaram mazelas na minha auto-estima. Durante meses questionei a minha capacidade de trabalho, a minha competência técnica, eu sei lá... Cheguei a uma altura em que já nem confiava em mim enquanto mãe e mulher. Sabem aquela sensação de olharem no espelho e dizerem para a vossa imagem que não valem mesmo nada?

Nunca na minha vida fugi aos desafios. A esse nível sempre me considerei corajosa. Mas não vejo outra justificação para esta minha relutância em avançar...


Quando deixámos de acreditar, o medo vence.

Por seu turno, os meus chefes também não decidem. Quero crer que é por pretenderem que a decisão seja minha. Mas bem lá no íntimo, quero acreditar que, de alguma forma, ainda faço falta neste local.

Mas, neste momento, as razões pouco importam.


Foi encontrada uma solução de compromisso. Metade do tempo estarei no mesmo local de trabalho. No restante irei assumir novas funções noutro local.

Será assim durante um mês... à experiência. Depois, bom, depois a decisão cabe exclusivamente a mim.

Depois?

Não sei.


Pois é. O mundo dos afectos é lixado...



E as 10 perguntas sem resposta são?







Conforme se pode ler aqui, o "Ask.com" elaborou o top das 10 perguntas sem resposta da última década.



E a lista é a seguinte:



1 - Qual é o sentido da vida?

2 - Deus existe?

3 - As loiras divertem-se mais?

4 - Qual é a melhor dieta?

5 - Está aí alguém? (a propósito da vida extraterrestre)

6 - Quem é a pessoa mais famosa do mundo?

7 - O que é o amor?

8 - Qual é o segredo da felicidade?

9- Tony Soprano morreu? (a propósito do último episódio da série "Os Sopranos")

10- Até que idade vou viver?



O desafio está lançado. Se alguém souber a resposta a alguma das questões, esteja à vontade.
A música de hoje? Uma das minhas preferidas...



segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Utopia...


Todos nós temos talentos diferentes,
mas todos nós gostaríamos
de ter iguais oportunidades
para desenvolver os nossos talentos.
John Kennedy



Mas este pensamento é completamente utópico. Eu escreveria:


Os homens não têm os mesmos direitos.
Uns são mais do que outros.

Não por força do talento de cada um

mas por força da teia de conhecimentos que tem
.




...




"Nunca se afaste de seus sonhos,
pois se eles se forem,
você continuara vivendo,
mas terá deixado de existir".
Charles Chaplin

Mas há alturas em que temos que deixa partir os sonhos. Quem sabe, para serem sonhos e, mais tarde, realidade de outros.

Entrei hoje no meu local de trabalho com um outro olhar. Bem devagar, percorri todos os corredores...


Ainda não sei qual a resposta que vou dar apesar de estar inclinada para deixar para trás os meus sonhos, os meus afectos. A decisão será tomada durante o decorrer da reunião marcada para definir o meu futuro profissional.


Apenas sei que será uma decisão solitária. Não sei se deveria conversar com alguém sobre o assunto mas a verdade é que é um problema meu. Eu é que vou ter que o resolver. Eu é que vou ter que assumir.

Gostava de ser uma borracha para apagar este ano...




sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O dia D...




"O mais importante da vida não é a situação em que estamos,

mas a direcção para a qual nos movemos."

Oliver Wendell Holmes



Até à próxima segunda-feira vou ter que tomar uma das decisões mais difíceis da minha vida e...não faço a mínima ideia qual vai ser! Andei a adiar...

De forma pouco sábia pensei que o ambiente melhorasse.


Tenho consciência que deixei de ter espaço de manobra no local onde exerço funções. Para além do mais, desde Março que deixei de fazer o trabalho que mais gostava. Se pretendo evoluir e dar o meu melhor tenho que sair.

O problema é que tal implica deixar o "meu" espaço. Os colegas com quem ri e chorei durante anos. O gato que está em cima do muro e que olha para mim todas as manhãs quando abro a janelas.
A gaivota que descansa no final de cada dia no peitoril da janela. As minhas rotinas. Os meus afectos...

Tantos planos e sinto que tenho que voltar à estaca zero.

Sinceramente, já não tenho idade para estas aventuras. Mais a mais, sinto que é uma injustiça. Por tudo aquilo que dei não merecia ter que tomar esta decisão. Deveria querer continuar onde estou...

Segunda-feira tenho que dar uma resposta e não faço a mínima ideia de qual vai ser...


Bom fim-de-semana...




quinta-feira, 16 de setembro de 2010

"Um ponto para o amor, menos dois para a amizade"

Ora muito bem, uma equipa de Oxford estudou o impacto que as relações amorosas têm sobre a amizade e chegou à conclusão que "...por cada relação amorosa que iniciamos, perdemos dois amigos."

Diz a notícia do "Público" on line:


"As pessoas que mantêm uma relação romântica, em vez de terem um círculo de em média cinco [indivíduos próximos], só têm quatro”, explicou Robin Dubar, citado pela BBC News.

“E tendo em conta que uma destas é a pessoa que entra de novo na sua vida, quer dizer que teve que abdicar de outras duas”, explicou o professor da Universidade de Oxford, que há uns anos definiu que o número máximo de pessoas com que alguém consegue criar laços pára nos 150.

O estudo está submetido para publicação mas foi apresentado agora no Festival de Ciência Britânica, na Universidade de Aston. A equipa perguntou a 540 pessoas sobre o núcleo duro de amizades que tinha, e se grupo se alterava quando iniciavam uma relação amorosa.

Normalmente, saltam do grupo uma amizade e um membro da família. “A intimidade de uma relação – o compromisso emocional que se tem – correlaciona-se fortemente com a frequência das interacções com os outros indivíduos”, explicou o antropólogo. “Se não vemos as pessoas, o nosso compromisso emocional começa a diminuir e rapidamente.”

Segundo o investigador, que estuda as redes sociais, cada pessoa vai tendo círculos de amigos cada vez menores à medida que se tornam mais íntimos. O círculo mais próximo comporta em média seis pessoas, são os amigos ou familiares que vemos todas as semanas e a quem pedimos ajuda em momentos de crise. Depois vêm as pessoas que vemos cerca de uma vez por mês,”o grupo de simpatia”, e que se uma delas morresse, sentiríamos falta.

Quando se inicia um romance nas nossas vidas há um ajuste. “O que eu suspeito que acontece, é que a nossa atenção está tão focada no nosso companheiro que acabamos por não ver as outras pessoas que nos estão próximas. Por isso algumas dessas relações começam a deteriorar-se e caem na camada abaixo”, conclui o investigador."


Devo dizer que gostei particularmente do nome encontrado para aquelas pessoas que são importantes na nossa vida mas que não podemos considerar como amigos (o grupo de simpatia).


Concordam com tais conclusões?




quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Cara-metade ou simples quimera?




A ausência de inspiração é uma realidade.

Portanto, aqui fica a repetição de um post de 2008. Neste caso é um inquérito. Quem é o primeiro a responder?



Norman Brown afirmou que toda a história do homem é um esforço para destruir a sua própria solidão.

Concordo com esta ideia.

Restringindo o sentido da frase às relações interpessoais eu diria que toda a história do ser humano é um esforço para encontrar “aquele(a)”.

Nessa busca incessante há aqueles que pensam ter encontrado na primeira tentativa.

Geralmente chegam à conclusão que afinal não era o(a) tal mas desistem de procurar.

Outros, pelo contrário, passam uma vida de opção em opção sem nunca encontrarem, mas sem nunca perderem a esperança de vir a encontrar.

Mas, pergunto: será que existe mesmo “aquele(a)”. Ou estaremos perante uma quimera que nos vai alimentando os sonhos?

Será que, para cada um de nós, existe algures o ser que nos completa?

Será que esta procura incessante é a responsável pelas nossas desilusões?

Será que esta procura incessante é a responsável por muitas vezes acabarmos sós?

Valerá a pena desistir de procurar?



Os astros não acertam mesmo...






Sensação de segurança? Esperem até ao dito cujo ser notificado da acusação...

Uma real sensação de segurança, tranquilidade, sem a preocupação de assuntos pendentes, seria estar, nesta altura, toda "refastelada" na caminha a descansar. Essa é que é essa...


terça-feira, 14 de setembro de 2010

...


Quis a natureza que tenha traços que a fazem parecer minha filha.

Tem um sorriso que ilumina o espaço onde esteja. Talvez porque os sorrisos são genuínos.


Tem um olhar doce que aconchega mesmo quando vivemos horas más.


Acima de tudo, tem aquela capacidade única de enfrentar os desafios que a vida lhe coloca.


Todo o ser humano tem o direito de viver as diferentes fases da vida. Mas, já se sabe, a vida, muitas vezes, é cruel. Obriga-nos a saltar fases que devíamos viver intensamente. Todos nós temos o direito de ser crianças e jovens. Todos nós temos o direito de viver intensamente cada uma destas fases.


Mas há quem tenha que assumir responsabilidades que só um adulto deve assumir.


Não é fácil para uma jovem assumir a responsabilidade de ser "dona-de-casa", "mãe" dos irmãos menores e ser aluna de 20 valores. Mas, ainda mais difícil, é assumir todas estas responsabilidades sem nunca perder o "tal" sorriso e o inconfundível olhar doce.

É algo que só está ao alcance de pessoas muito especiais.

Em teoria, hoje passa à fase adulta. Como se os 18 anos fossem uma meta que distingue a maturidade e a capacidade de enfrentar a vida.

Para mim, é apenas uma oportunidade mais para lhe demonstrar o quanto me orgulho de ser a sua tia e madrinha.

Quis a natureza que esta "miúda" tenha a fibra dos vencedores...


A música de hoje tem a ver como a forma que esta minha sobrinha encara a vida. Apreciar cada momento que a vida nos dá...até ao último momento!




domingo, 12 de setembro de 2010

F. C do Porto - Sporting de Braga




É por jogos como o de ontem que gosto de futebol.


Duas grandes equipas, um árbitro à altura, grandes golos.


Um verdadeiro hino ao futebol.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Sonhar...





Para realizar grandes coisas,
não devemos apenas agir,
mas também sonhar,
não só planear,
mas também acreditar.
Anatole France



Desde pequenos que sonhamos.

Muitas das vezes, os sonhos reflectem apenas e tão só o que esperámos dos outros.

E todos os dias os nossos sonhos e os nossos pensamentos são colocados à prova.



Bom fim-de-semana e apreciem esta menina...



É uma das minhas cantoras favoritas.


Será insegurança?


"Ser humilde com os superiores é obrigação,

com os colegas é cortesia,

com os inferiores é nobreza"
Benjamin Franklin


Todos nós conhecemos pessoas que só se conseguem impor pela prepotência e com aquele ar de quem são mais importantes do que os outros...

Pessoas que não perdem uma oportunidade para exclamar "alto e a bom som" que são os melhores da "cantareira".

Pessoas que pensam que o mundo gira à volta dos seus egos.

Fico sempre a pensar que na base de tais atitudes coexiste uma enorme insegurança...



quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Meninos, agora não têm desculpa para não dançarem de forma sexy...

E para que não digam que não vos damos a informação toda, fiquem a saber que "Um grupo de cientistas descobriu que quando um homem dança, as mulheres olham para a sua cabeça, pulso esquerdo e joelho direito...." (ver notícia aqui)


Agora é só verem o vídeo, aprender os passes de dança mais sensuais e...voilá!


Nota - Alguém me explica porque raio é que uma mulher olha para o pulso esquerdo de um homem quando este está a dançar? Em que medida é que isto determina que um homem é sexy?


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Pois, e os animais irracionais caçam para sobreviver...




"O Homem é o único animal que pode permanecer,

em termos amigáveis,

ao lado das vitimas que pretende engolir,

antes de engoli-las."
Samuel Butler




Vocês decidem...

É uma questão de espaço, de poupança, ou de estímulo?








Nota - Se encontrarem outra justificação, estejam à vontade...

terça-feira, 7 de setembro de 2010

" A Lealdade é um Amor que Esquece o Mundo"


Esta manhã perguntaram-me qual a característica que eu mais valorizo num ser humano.

Não tenho qualquer dúvida em afirmar que é a lealdade.

Para mim é a matriz do carácter do ser humano. E aqui não há meio termo.Ou se é leal, ou não.

É a capacidade que temos de nos dar com toda a confiança.


Quem não é leal, trai com facilidade.



Quebrada a lealdade, a confiança desvanece-se e é quase impossível recuperar.

Todos nós cometemos erros. Ninguém é infalível. Muito menos em matéria de afectos.

Mas não consigo entender a facilidade com que algumas pessoas conseguem "mandar a lealdade às urtigas"....

Hoje em dia é fácil trair um(a) amigo(a), um(a) companheiro(a), os princípios e os valores em que se acredita, apenas e tão só para atingir anseios próprios e alimentar egos inflamados.



Miguel Esteves Cardoso escreveu:

"
Só se é realmente leal quando se está sujeito a alguém ou a algo. Aí, onde mesmo um sonho pode ser senhor. Na sujeição de quem serve uma causa, na sujeição de quem se submete a um chefe, na sujeição à pessoa amada, na sujeição do sentimento e na sujeição do dever, no sacrifício da liberdade, da razão e do interesse. No desperdício e no desprezo do que está à vista e do que está à mão, é nesta desagradável situação que se acha ou não acha a lealdade.... É muito difícil ser-se leal, mas só porque é muito difícil seguirmos o coração. A lealdade é um amor que esquece o mundo. Ao escolher um amigo, e ao ser-se amigo dele, rejeitam-se as outras pessoas. Quando estamos apaixonados, é através dessa pessoa que amamos a humanidade. O amor ocupa-nos muito. E para os outros, não fica quase nada..."
'As Minhas Aventuras na República Portuguesa'

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Mãe, qual era o tema que te fazia abanar o capacete?





Esta foi a questão que a minha filha mais nova me colocou hoje.

Para quem gosta de música como eu, qualquer questão que me obrigue a escolher uma música é tarefa impossível pelo que lhe respondi que eram muitas as músicas que me "faziam abanar o capacete".

Mas responder desta forma a uma miúda de 12 anos é complicado...

- Mãe, se pensas que me contento com uma resposta dessas estás muito enganada. Se faz favor escolhe uma música.

- Filhota é complicado. Sei lá... Mais a mais, para que queres tu saber qual a música que me faz abanar o capacete?

- Estou a escolher as músicas para a minha festa de pijama e é melhor escolher músicas que gostes para não vires dizer que a música está muito alta....

Bom, colocada a questão desta forma não me restou mais nada senão escolher uma música.

Nem quero imaginar a noite de pijama que se avizinha....

A música que escolhi? Esta:


Sou uma verdadeira "enciclopédia"...



Isto, claro está, se Michelangelo Buonarroti estiver certo quando afirma:



"Alguns fazem muitas aquisições,
outros aprendem perdendo"


Uma coisa é certa: o pior que pode acontecer é não aprendermos nada quando perdemos ou quando erramos. Mesmo quando acompanhados com um sentimentos de frustração ou de injustiça.

Mas há algo que deve permanecer. O carácter. Essa é a verdadeira medida do homem.




domingo, 5 de setembro de 2010

Vídeos de Sexo Grátis com Cinquentonas????????





Mas quantas vezes é preciso escrever que neste blogue não existem vídeos de sexo grátis com cinquentonas?


Que pela pesquisa google cheguem a este estaminé pessoas à procura dos "meus alegados conhecimentos de astrologia", ainda vá que não vá.


Que outros procurem saber o que algumas pessoas pensam do amor, da paixão ou da traição, tem alguma lógica. o que não faltam neste blogue são post's a falar desses temas.

Mas porque raio é que há cerca de 850 "almas" que vieram cá ter ansiosas por ver vídeos de sexo com cinquentonas?


Reafirmo o que disse num post já antigo:


Nunca falei de "vídeos de sexo gratis com cinquentonas" por duas razões:


1º Ainda sou quarentona;


2º Porque nunca me deu para falar, mas agradeço a dica.


Já agora, fico contente que uma cinquentona povoe os sonhos eróticos de alguém. É que eu caminho a passos largos para lá...




Nota - Já agora, há muitos homens a procurar as características das mulheres do signo de "Touro". Vá-se lá saber porquê dado que o meu signo é bem mais aliciante...



A música de hoje é umas minhas preferidas.




sábado, 4 de setembro de 2010

E depois as mulheres é que são perigosas...

Esta semana acompanharam a minha aventura na pintura da casa.
Tinha pintado parte da fachada da frente da casa e os anexos e fiquei como se tivesse corrido 10 maratonas. Sexta-feita prometi a mim própria que nunca mais me metia numa aventura semelhante.
Esta manhã o meu marido vem ter comigo e com um ar muito sério diz:
- Bonito serviço. só me metes em trabalhos.
Repondo:
- Mas o que é que eu fiz? Está bem pintado.
Ele:
- Pois está. Só que agora nota-se bastante a diferença entre o que está pintado e o que não está. Portanto, prepara-te que vamos pintar a casa toda por fora.
Eu:
- O quê? Estás doido? Como é que estás a pensar pintar uma casa com dois andares? Para pintar a fachada do andar de baixo já me vi grega...
Ele:
- Para isso é que existem escadas.
Conclusão:
Eram 23 horas quando acabámos de pintar a casa.
Que raio de vingança ele foi arranjar....
Ainda dizem que as mulheres são perigosas...




sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Promessa...

Prometo que nunca mais pinto a minha casa.

Eu não sei onde andaram escondidos os músculos que neste momento me estão a atormentar.

O que eu não dava por uma massagem...





Este fim-de-semana não vou fazer nenhum.


É ponto assente.


Na próxima vez que eu anunciar que vou pintar a casa, façam-me um favor e alertem-me para este post.
Ah, é verdade. A casa ficou pintada!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Quando a cabeça não tem juízo...

Não é escondendo uma lata de tinta que me conseguem parar.
A fachada da casa está pintada.
Amanhã serão os anexos. Isto, claro está, se o corpinho deixar.
Os 45 é uma idade lixada. Estou que nem posso...


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

"Azar e Azaritos"


Por onde começar...

A máquina de lavar roupa avariou.
O exaustor avariou (eu nem sabia que os exaustores avariavam por "dá cá aquela palha").

A juntar ao seguro do carro, seguro da casa e do recheio, aos livros e material escolar, o mês de Setembro começa muito bem.

Mas, azar, azar é levantar-me às 8 da manhã, lavar as janelas, portas e pátios. colocar fita isoladora e ir buscar a tinta para pintar a fachada da frente da casa e a lata estar vazia.


Cá para mim o meu querido marido descobriu o que eu tencionava fazer e fez desaparecer a tinta.


Uma suspeita que é quase uma certeza quando liguei para ele e ele desatou às gargalhadas.


Mas engana-se se pensa que vou deixar de pintar. Ainda me faltam quatro dias para terminar as férias.

A música, uma vez mais, é dedicada à minha filha mais nova que está a ficar fã das músicas dos anos 70 e 80.



Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso