domingo, 31 de janeiro de 2010

Infidelidade...




Vamos fazer uma viagem através do tempo.


Há cerca de um ano coloquei à discussão o tema da infidelidade.



Todos concordaremos que a infidelidade, quando descoberta, tem as suas consequências, as quais podem conduzir ao fim de um relacionamento porquanto gera sentimentos de insegurança e desconsidera a pessoa atingida pela traição.



Para os que me acompanham desde então devem estar recordados que foram colocadas várias questões:


- Se, no nosso íntimo, queremos saber que fomos traídos, ou, pelo contrário, mesmo suspeitando preferimos pensar que está tudo bem;


- Caso sejamos traídos, se preferimos saber pelo(a) nosso(a) parceiro(a) ou por terceiros;


- Qual a nossa reacção quando sabemos; e


- Se somos capazes de perdoar ou terminámos a relação pura e simplesmente.



Pois, são estas mesmas questões que hoje voltam a ser colocadas.



Quem respondeu há um ano mudou de opinião entretanto? E os que recentemente param nesta sala-de-estar, que ideia têm?


Este é para a Storyteller



Tulipas, porque são as flores que eu mais gosto.

De todas as cores porque é assim que gostas de encarar a vida. Como um imenso arco-íris.

Gostas de dizer que és uma mulher dura. Eu prefiro dizer que és uma mulher que acredita que no fim do arco-irís existe um pote. Não um pote de ouro, mas um pote onde vais encontrar a felicidade.

Por isso, não foges às dificuldades. Encaras a vida de frente e assumes tudo o que fazes mesmo que depois chegues à conclusão que erraste, porque desprezas a hipocrisia e a falsidade.


E é por isso que o teu caminho não é uma recta. É cheio de curvas. Mas, de forma segura, vais abraçando cada cor do arco-irís.

Parabéns Storyteller. Passa um grande dia!



Nota - E agora, estou a imaginar-te a dizer: "Mas que raio, ela nem me conhece pessoalmente". É verdade, mas é a ideia virtual que tenho de ti. E, mesmo sabendo que não gostas, aqui fica um enorme beijo!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Quem tem telhados de vidro...


Assumo que sou "friorenta". Pelo contrário, o meu marido e as minhas filhas parecem que vivem num país tropical. Então a mais nova até fico com mais frio só de olhar para ela. Manga curta, casaco de malha e está pronta.


Ora, esta manhã, 2 graus abaixo de zero foi a prenda que tive ao abrir a porta da minha casa.


De imediato, em voz bem audível, mando um recado para minha herdeira mais nova: "Vai bem agasalhada que está bastante frio". Escusado será dizer que a minha "ordem" entrou a 10 pelo ouvido esquerdo e saiu a mil pelo ouvido direito sem passar por aqueles neurónios.


No carro, com um ar de enfado, lá aguentou a lição de moral que em breves instantes a minha mente criou.


No final, com uma calma surpreendente, virou-se para mim e disse:

"Mãe, espero que não tenhas frio com esse decote".


Só me recordo da tentativa ridícula do meu querido marido de disfarçar uma gargalhada...


Só para que conste: o meu decote é bastante discreto e tem um carácter preventivo. É que se andar com camisolas chegadas ao pescoço é amigdalite na certa.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A máscara...



Pois é... Hoje é daqueles dias em que o meu 5º piso me aconselha a estar sossegada para não dizer disparates.

Daqueles dias em que o sorriso é do mais falso que possam imaginar.

Daqueles dias em que apenas queria acariciar os grãos de areia, ouvir o murmúrio das ondas...

Mas sei que no final do dia vou dizer: missão cumprida.

Sou mesmo boa na arte do disfarce...




terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O que é o amor?

Desde os primórdios da humanidade que o Homem tenta definir o que é o amor.

Poetas escreveram as mais lindas palavras para glorificar o amor.

Todos nós tentamos encontrar o segredo desse sentimento.

Mas, se pensarmos bem, é a inocência infantil quem nos consegue demonstrar o sentido daquela palavra de cinco letras:

Vejam lá se não tenho razão:

«Quando a minha avó ficou com artrite, não se podia dobrar para pintar as unhas dos dedos dos pés. Portanto o meu avô faz sempre isso por ela, mesmo quando apanhou, também, artrite nas mãos. Isso é o amor.»

Rebeca, 8 anos

«Quando alguém te ama, a maneira como pronuncia o teu nome é diferente. Tu sentes que o teu nome está seguro na boca dessa pessoa.»

Billy, 4 anos

«O amor é quando uma rapariga põe perfume e um rapaz põe colónia da barba e vão sair e se cheiram um ao outro.»

Karl, 5 anos

«O amor é quando vais comer fora e dás grande parte das tuas batatas fritas a alguém, sem a obrigares a darem-te das dele.»

Chrissy, 6 anos

«O amor é o que te faz sorrir quando estás cansado.»

Terri, 4 anos

«O amor é quando a minha mamã faz café ao meu papá e bebe um golinho antes de lho dar, para ter a certeza de que o sabor está bom.»

Danny, 7 anos

«O amor é estar sempre a dar beijinhos. E, depois, quando já estás cansado dos beijinhos, ainda queres estar ao pé daquela pessoa e falar com ela. O meu pai e a minha mãe são assim. Eles são um bocado nojentos quando se beijam.»

Emily, 8 anos rsssssssssssssss

«O amor é quando dizes a um rapaz que gostas da camisa dele e, depois, ele usa-a todos os dias.»

Noelle, 7 anos

«O amor é quando um velhinho e uma velhinha ainda são amigos, mesmo depois de se conhecerem muito bem.» (nem Sócrates, Descartes ou Freud diriam algo mais certo...)

Tommy, 6 anos

«A minha mãe ama-me mais do que ninguém. Não vês mais ninguém a dar-me beijinhos para dormir.»

Clare, 6 anos

«Amor é quando a mamã dá ao papá o melhor pedaço da galinha.»

Elaine, 5 anos

«Amor é quando a mamã vê o papá bem cheiroso e arranjadinho e diz que ele ainda é mais bonito do que o Robert Redford.»

Chris, 7 anos

«Amor é quando o teu cãozinho te lambe a cara toda, apesar de o teres deixado sozinho todo o dia.»

Mary Ann, 4 anos tão querida

«Quando amas alguém, as tuas pestanas andam para cima e para baixo e saem estrelinhas de ti.» (quanta arte!)

Karen, 7 anos

«Nunca devemos dizer 'Amo-te', a menos que seja mesmo verdade. Mas se é mesmo verdade, devemos dizer muitas vezes. As pessoas esquecem-se.»

Jessica, 8 anos

E a última? O autor e conferencista Leo Buscaglia falou de um concurso em que ele teve de ser júri. O objectivo era encontrar a criança mais cuidadosa.

A vencedora foi um rapazinho de quatro anos, cujo vizinho era um velhote que perdera recentemente a sua esposa. Depois de ter visto o senhor a chorar, o menino foi ao quintal do velhote, subiu para o seu colo e sentou-se. Quando a mãe perguntou o que dissera ao vizinho, o rapazinho disse:

"Nada. Só o ajudei a chorar".


Afinal, é simples. Não é?


segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A sorte dos maiores de 40...


É claro que a menina que me mandou o que se segue por mail queria provocar-me.

E eu adoro provocações...




Prata nos cabelos.

Ouro nos dentes.

Pedras nos rins.

Açúcar no sangue.

Chumbo nos pés.

Ferro nas articulações.

E uma fonte inesgotável de gás natural.

Nunca se pensou que a partir dos 40 se pudesse ter uma riqueza tão grande!!!


Eu vou fazer de conta que não entendi a da "fonte inesgotável de gás natural"...


Mais a mais, e no que diz respeito à idade, Epíteto é quem tem razão:


"Se o problema possui solução
não devemos nos preocupar com ele.

E se não possui solução,
de nada adianta nos preocuparmos".

domingo, 24 de janeiro de 2010

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ser mãe...



Ontem ao almoço a conversa entre as habituais quarentonas foi o nosso papel de mãe.


O que é ser mãe? Como exercer a nossa maternidade? Somos boas ou más mães?


Confesso que nunca fui uma mãe super protectora. Tentei sempre dar espaço às minhas filhas para crescerem, aprendendo. Nunca as considerei como um apêndice do meu "eu" mas como seres individuais.


Nunca pretendi, nem pretendo, que elas sejam a minha imagem. Pelo contrário, espero que elas venham a ser bem melhores que eu.


Assumi como mãe o “papel” de lhes transmitir valores em que acredito e confiança nelas próprias para serem capazes de dizer que não quando um comportamento lhes parecer errado ou perigoso (como a intolerância, a maldade ou o fundamentalismo individual ou colectivo) e de dizer sim às propostas honestas, à alegria de viver. Mas, as verdadeiras escolhas têm que ser delas.


A partir desta postura, o resultado só pode ser um: aceitar as minhas filhas tal como são e não como eu gostaria que fossem.


Não sei se sou boa ou má mãe. Elas é que o poderão dizer. Mas vou contar-vos um segredo: gostaria de ser recordada como uma boa mãe...





quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A Amante...




Se estão à espera que eu escreva um post sobre a temática da infidelidade e/ou do papel das amantes...esqueçam!

Nem, tão pouco, irei falar desse marco cinematográfico que foi "A Amante do Tenente Francês".


Para além da falta de inspiração, estou com o "tau" porque cheguei ao meu local de trabalho e deparei-me com a ausência de algo fundamental numa mulher: a carteira. É verdade. Nem porta-moedas com dinheiro, nem carteira de documentos, nem o cartão de ponto para não ter falta ao serviço, nem telemóvel (perfeitamente dispensável), nem os cartões de crédito (imprescindíveis), nem os meus queridos lenços de papel todos floridos para que o assoar da minha "penca" seja agradável.

Portanto, e para que não me dê um acesso de choro virtual, fico-me por aqui e deixo-vos esta frase para terem vocês o trabalho de a comentarem...



As amantes pensam que nunca serão abandonadas.

E, no entanto, foram feitas para isso.
Mário Silva Brito

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O médico delira, em casa está tudo doido, só eu mantenho a lucidez...



Por razões de saúde que não interessam para nada, vi-me obrigada há cerca de 10 anos a fazer uma intervenção cirúrgica que tinha como consequência não poder ter mais filhos.

Na altura, apesar de ter duas filhas, foi uma decisão bastante difícil.

Dez anos volvidos, o meu médico (que é simultâneamente um amigo), durante uma consulta, lança a bomba e inicia-se um diálogo mirabolante:

- Ni, tens que fazer o teste de gravidez...

- Estás doido?! Mas fazer o teste porquê? Então não tiveste que me cortar?

- Cortei até ao tutano mas suspeito que podes estar grávida.

- Uma coisa te garanto: se estiver grávida levas com um processo de regulação paternal em cima.


- Mas eu não sou o pai...


- Problema teu!


Ainda não refeita do choque, chego à beira da minha cara-metade e conto as suspeitas do médico.

E o que é que o meu querido marido faz? Uma autêntica festa. Toca a mandar sms para as filhas e a fazer planos.

Fiquei estarrecida a olhar para a cara de contentamento dele.


Chego a casa. Mais surpresas me esperavam: A minha filha mais velha liga-me eufórica com a novidade. Começou logo a fazer planos sobre as tatuagens que iria desenhar para o rebento...

A mais nova já estava na internet a escolher nomes para o "irmão mais novo". E até já estava inclinada para um nome: Rodrigo (deve ser nome de alguém que entra numa novela qualquer ou nos morangos com açucar).


"Ai o calamandro", pensava eu... Escusado será dizer que mal dormi de noite e com ar de quem ia para a guilhotina lá fui eu de manhã fazer o teste.

O resultado não demorou a chegar: NEGATIVO.


Reacções:
Marido - "Paciência. Fica para a próxima". ?!?!?!?!?!?!?

Filha mais velha - Remeteu-se ao silêncio...

Filha mais nova - "Mãe és sempre a mesma coisa." !!!!!!!!

Mas anda tudo doido?

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Amanhecer...


Circunstâncias pessoais obrigam-me a chegar ao meu local de trabalho por volta das 7.45 horas.

É uma hora em que está tudo deserto.


Enquanto espero que o bar abra para repor a minha dose de cafeína diária encosto-me à porta de entrada, coloco o meu I-Phone e acendo um cigarro.

Estou pronta para ver e ouvir o nascer do dia.

Duas ou três gaivotas sobrevoam o pequeno lago cheio de peixes à procura de um mais incauto.

A chuva não pára... mas tem sido nestes curtos minutos do dia em que me consigo encontrar. Em que me sinto, verdadeiramente, eu. E vem-me ao pensamento aquele texto de Miguel Torga:

" Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
Sempre a sonhar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde com lucidez, te reconheças."

Miguel Torga

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A verdadeira história de Eva...



Porque as mulheres estão cansadas de serem associadas ao pecado, impõe-se que a verdade seja dita. A culpa, como se poderá constatar, não foi da Eva. Ela nunca pretendeu fazer cair o homem em pecado.


" No início, Eva não queria comer a maçã.

- Come ! - disse a serpente astuta - e serás como os anjos !

- Não - respondeu Eva. Virando a cara para o lado !

- Terás o conhecimento do Bem e do Mal - insistiu a víbora.

- Cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme: Não !

- Serás imortal.

- Não ! Já disse !

- Serás como Deus !

- NÃO e NÃO ! Já disse que NÃO !

Irritadíssima, quase enfiando a maçã goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte comesse a maçã.

Até que teve uma idéia, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado...

Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrizinho maroto:

- Come, boba !!! EMAGRECE !!!

Foi tiro e queda !!!
"


domingo, 17 de janeiro de 2010

Casa nova, tatuagens, piercings e rastas, LCD no chão e ciática...



Eis um título que resume a minha vida desde sexta-feira.

Querem ver?

Sexta-feira saí do trabalho às 20.30 horas e fui conhecer a casa nova da minha irmã mais caçula. O objectivo era ajudá-la com as arrumações mas perdi-me a ver o AXN...

Sábado, dia de compras e de limpezas por excelência, consegui convencer a minha cara-metade a comprar um LCD para substituir a velhinha televisão da cozinha. Por volta das 22.00 lá fomos rumo à cidade do Porto para assistir a um concerto do meu futuro genro (quer dizer, genro já ele é). Chegados ao local entendi o significado de anti-social. Que fique bem entendido que eu e a minha cara-metade representávamos o anti-social. Pelo menos naquela "sociedade". Devíamos ser os únicos sem uma rasta, um piercing ou uma tatuagem (ou as três em simultâneo). Bom, pelo menos fomos o centro das atenções...

Madrugada de domingo, chegada a casa e uma surpresa nos aguardava: o tão esperado LCD estava todo "esborrachado" no chão da cozinha. Não creio que a firma aceite os restos como defeito de fabrico...

E, nesta altura, perguntarão vocês? Mas porque raio aparece a ciática no título? Também eu gostava de saber porque razão a filha da mãe me está a apoquentar desde sexta-feira. Mas prefiro a dor a uma injecção no rabo...




quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Porque fiquei nua no local de trabalho...

Não vou entrar em pormenores.

Apenas direi que fiquei numa situação muito parecida com a menina que está no post abaixo (apesar de eu ser bem mais bonita que ela e das minhas meias serem pretas , mas isso agora não interessa nada).

E, perguntam vocês, o que raio aconteceu para ficares naquela situação?

A culpa foi da filha da mãe da tromba de água das 7.55 horas que se lembrou de cair na minha cidadela.


quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Pensamento da semana...





É erro vulgar confundir o desejar com o querer.

O desejo mede os obstáculos; a vontade vence-os.
Alexandre Herculano


Eu sei que podia ter escolhido outra imagem para este pensamento. Mas ainda estou afectada pelo dia de ontem...



segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

E o post mais visitado neste blogue durante o ano de 2009 é....




Eu nem comento!

As fraquezas das mulheres... e dos homens!

George Sand afirmou:

"Nunca as mulheres são tão fortes
do que quando se armam com as suas fraquezas"



O desafio de hoje está lançado:

Na vossa perspectiva, quais são as três grandes fraquezas das mulheres? E de que forma as mulheres conseguem transformar essas fraquezas nas suas maiores armas?

E quais as maiores fraquezas do homem?

Mais, ainda, será que as mulheres têm que pedir desculpa pelas sua forças e os homens pelas suas fraquezas? É que Louis Wise escreveu:

"Ensinam-se os homens a pedir desculpas
por suas fraquezas

e as mulheres, a pedir desculpas
por suas forças."



domingo, 10 de janeiro de 2010

Até a GALP está em crise...



É a mais pura da verdade!

Para quem pensava que a Galp tinha ganho rios de dinheiro à custa dos portugueses, que têm o azar de ganhar menos que os espanhóis e pagar mais pela generalidade dos produtos, apenas posso dizer que são umas más-línguas...

Duvidam?

Pois aqui fica a prova irrefutável:

Recordam-se desta menina que foi a protagonista principal dos sonhos fantásticos dos homens portugueses durante largos meses? Sim, esta:




A verdade, é que fruto da grave crise que assolou o nosso País e da qual a Galp não escapou, em 2010 os homens portugueses terão que se contentar com esta menina:




Isto, claro está, admitindo que é uma mula, o que não posso garantir. Mas como não vejo qualquer apêndice...


sábado, 9 de janeiro de 2010

Previsão para 2010...



Vamos lá começar com o signo de Carneiro...

Segundo Paulo Cardoso, em artigo publicado na revista activa de 23 de Dezembro, 2010 vai ser assim para os nativos do signo de Carneiro:

Carneiro - 21/3 a 20/4

Um ano de luta e de algumas tensões espera os arianos,

circunstância essa que se enquadra dentro das capacidades

inatas destes eternos combatentes do zodíaco




"Saturno e Plutão serão os principais causadores desta predisposição. Saturno irá impor um clima de reflexão no que toca aos valores do ego.

Sobretudo se nasceu entre 21 de Março e 5 de Abril, procure avaliar o seu percurso de vida, em especial a sua carreira, e se esse caminho está de acordo com os seus objectivos. É possível que sinta um decréscimo da sua vitalidade e que as responsabilidades lhe pareçam um fardo demasiado pesado. Não se surpreenda se sentir algumas dificuldades em lidar com pessoas em cargos de poder ou de autoridade, pois aquele planeta simboliza justamente esse tipo de interlocutores. No entanto, este tipo de influência não se deverá manter por mais de dois ou três meses ao longo de 2010.

Quanto a Plutão, ele irá desafiar particularmente os nascidos entre 23 e 27 de Março. Assim, haverá necessidade de por de parte velhas ideias, conceitos, ou mesmo ligações, para dar lugar a novas perspectivas de vida ou novos relacionamentos, o que nem sempre será fácil. Se pertence a este grupo, o medo da perda poderá levá-lo a utilizar todos os recursos ao seu alcance para a evitar, inclusivamente dominar ou coagir outras pessoas a seu favor, o que lhe vai certamente trazer problemas. A sua saúde pode ficar mais fragilizada pois a energia de Plutão, tão poderosa, pode virar-se contra si. Dado tratar-se de um possível período de séria e profunda transformação pessoal, esperamos que pessoas como Lídia Franco, Carlos Cruz, João Moura, António Mega Ferreira, Emanuel ou Carlos Cunha não sejam perturbadas por estas influências.

É de notar que os nativos de Carneiro que nasceram depois de 5 de Abril não se encontrarão sob estes aspectos astrológicos, antes pelo contrário, as suas acções manifestarão energia e vigor, o que lhes trará maior realização nas suas actividades.

Inclusivamente os que festejam o seu aniversário entre 15 e 20 de Abril irão beneficiar de uma especial dádiva dos astros: um belo Sextil de Neptuno. Este factor marcará um período em que a espiritualidade estará na ordem do dia. Mesmo as pessoas mais materialistas sentirão um maior apelo do espírito, por aquilo que não se vê mas se sente e poderão tirar partido de uma maior intuição e sensibilidade.
Temas ligados à cultura, à filosofia ou à religião suscitar-lhe-ão um especial interesse, e a sua capacidade de abnegação será grande, pelo que desejará ajudar os menos afortunados ou lutar por uma causa em que acredita. Os valores de grupo irão ganhar mais peso do que os individuais. Irá constatar que dentro de si existe muito mais do que aquilo que o seu corpo físico delimita. Estará, pois, mais apto a ultrapassar as limitações com as quais sempre conviveu e a percorrer um caminho mais ligado à espiritualidade."

Boa sorte...

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Gosto de amores impossíveis...



Desde muito nova que os meus gostos literários recaíram sobre histórias de amor impossíveis...

Algumas delas, num raro suspiro do destino que afastava as correntes do fim trágico, conseguiam transformar-se num amor possível.

Uma dessas histórias, uma das minhas favoritas, é Orgulho e Preconceito de Jane Austen.

Terá sido, a par de "Grandes Esperanças" de Charles Dickens, dos livros que me consciencializaram para a existência de classes sociais e me fizeram acreditar que o amor, quando verdadeiro e independentemente da forma que assuma, consegue superar as barreiras que a estupidez humana coloca aos afectos em razão de duvidosos valores.

Não sei quantas vezes li o livro nem, tão pouco, os filmes e as séries televisivas que adaptaram o romance que Jane escreveu no longínquo ano de 1797.

Depois do dia que tive hoje, estou a precisar de uma história de amor com final feliz. Vou rever "Pride and Prejudice".


Um bom fim-de-semana para todos.





Eu bem dizia ao meu pai...

Que o pior defeito que ele tinha era ser bancário e não banqueiro...



Clicar para ampliar


Porque agora podia viver dos rendimentos em vez de ter que conviver com as parvoíces com que diariamente sou brindada no meu trabalho...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Esta é para ti...



Nunca julgamos aqueles a quem amamos.
Jean-Paul Sartre


Há dias fantásticos, não há?


O carro "pifou" de vez. O motor foi à vida.


Não há dinheiro para um novo e não vale a pena investir no velho. Bonito serviço...


Na escola, e porque não deviam ter mais nada para fazer, três colegas da minha filha lembram-se de lhe dar um encontrão que só parou no hospital.


Resultado: vai andar durante umas semanas com um colete no pescoço.


Quantas horas faltam para o final do dia?

Se tiver que morrer, morra consolado...

Pelo menos é a única ideia que retiro quando vejo um calendário desta natureza:

Os meninos interessados podem ampliar para ver melhor as asas do anjo



Analisado em termos de marketing só vejo que o objectivo principal seja o de causar ataques cardíacos aos mais incautos e, com isso, arranjar mais clientes.

Para muitos, cristãos e não cristãos, ela será um verdadeiro anjo...

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Pensamento do dia..



O ódio dos fracos não é tão perigoso como a sua amizade.
Luc de Clapiers Vauvenargues



Tenho um medo destas "amizades" que nem vos digo...


Felizmente sou uma privilegiada e conto com amizades como esta:



Clique para ampliar


Como um homem pode ser sexy...








terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Para que raio quer um homem a virtude?




Ainda não vi ninguém que ame a virtude
tanto quanto ama a beleza do corpo.
Confúcio

Confúcio, talvez no teu tempo já existisse tamanho problema. Temo desapontar-te meu querido mas, com o tempo, o problema agravou-se.

Posso convidar-te para o ponto mais alto da minha cidade para teres uma visão global das pessoas que cruzam as ruas da cidadela e facilmente constarás que o homem nunca olha duas vezes para a mesma mulher que não tenha feito uns bons implantes mamários e uma lipoaspiração na barriga e ancas.

Mas convenhamos Confúcio, a virtude não se come, não é? E quando é agradável à vista....

Confúcio, confesso-te uma coisa: na parte que me diz respeito, gostaria de ser recordada não tanto pela virtude mas como tendo sido importante para alguém da forma como a letra que a música que se segue diz...



Alguém me explica...

Como é que é possível uma pessoa estar desde manhã até agora ao telemóvel ou ao telefone?

Tenho os "headphones" no máximo e, mesmo assim, consigo ouvir as conversas do meu "parceiro" de gabinete.

Definitivamente não consigo trabalhar quando ele está. A minha única esperança é que ele se lembre hoje de ir mais cedo embora para eu conseguir trabalhar alguma coisa porque, definitivamente, a concentração é nula e os nervos estão a atingir proporções preocupantes...


Que bom...




As insónias voltaram!

Já tinha saudades delas. Irra...

Mas também ninguém me manda pensar demasiado nas coisas.

Gostava tanto de passar pela vida como uma simples brisa do vento. Acariciar e desaparecer...




Pensamento da semana...



Não existe testemunha mais terrível
- acusador mais poderoso -
do que a consciência que habita em nós.
Sófocles


Isto, obviamente, só se aplica a quem tem consciência!



E esta noite, é esta menina que me vai fazer companhia...

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Os Signos e o Sexo...




Antes que comecem com ideias, aviso desde já que isto vem publicado na revista "Activa", de 21 de Dezembro.

Assim, não tenho qualquer responsabilidade pelo que se segue:


Carneiro: Para si vale tudo desde que lhe dê prazer e no final a terra trema.

Touro: Lado a lado porque acrobacias só no circo, viva o conforto!

Gémeos: Nada melhor que a mulher por cima... com um chapéu de cowboy.

Caranguejo: A velhinha missionária, homem por cima, enche-lhe as medidas...

Leão: Em pé. E como adora um pouco de perigo, os locais públicos são muito sedutores.

Virgem: Sentada ao colo dele para poder provocá-lo à vontade.

Balança: Tudo o que agradar ao seu parceiro. Mais importante que a posição é o ambiente que a rodeia.

Escorpião: Masturbação mútua, olhos nos olhos. Um pouco de perversidade é essencial!

Sagitário: É uma aventureira e gosta de explorar todas as posições do KamaSutra.

Capricórnio: O famoso 69. Sexo oral para si é indispensável!

Aquário: Você de cócoras e ele a espreitar por cima do seu ombro!

Peixes: Qualquer coisa desde que seja às escuras ou com os olhos fechados.


Quem se confessa?

O Natal já passou?

É que hoje já me ofereceram duas prendas.

Ou será que são apologistas do Natal à espanhola?

Parvoíces de quarentona?

A chover!

Cerca de 12º graus de temperatura!

E a aqui parva decide trazer uma camisola de meia manga e com decote.

É que nem sequer tenho a desculpa dos calores habituais da menopausa...

domingo, 3 de janeiro de 2010

Meus queridos amigos homens...




Será que me podem explicar a razão que vos leva a fazerem-se de desentendidos face a uma simples pergunta colocada por uma mulher? É defeito genético ou é alguma arma de aumentar o vosso ego masculino?

Por exemplo, porque razão quando uma mulher, estando a preparar-se para uma festa, vos pergunta simplesmente qual das duas roupas que experimentou lhe fica melhor, a única resposta que vos vem à cabeça, e sem olhar para a mulher é: "leva aquela com que te sentires melhor"?

É de mim ou este tipo de resposta só demonstra uma total indiferença perante a mulher que está à vossa frente?

Se vocês respondessem: "gosto mais de ti sem roupa", eu ainda compreendia. Mas penso que devem guardar esse tipo de resposta quando pretendem algo.


E esta, é a música que me vai acompanhar esta noite... uma vez mais...







sábado, 2 de janeiro de 2010

A Fábula do Ouriço Cacheiro




"Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.
Os ouriços cacheiros, ao perceberem a situação, resolveram juntar-se em grupos, assim agasalhavam-se e protegiam-se mutuamente, mas os espinhos de cada um feria os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram afastarem-se uns dos outros e voltaram a ficar congelados, então precisavam fazer uma escolha:
Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com alguém muito próximo podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Conclusão:

Um bom relacionamento não é aquele que une pessoas “perfeitas”, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar as suas qualidades."

(Autor: desconhecido)


De facto, não há pessoas perfeitas nem relações idílicas. O segredo está em respeitar cada pessoa e aprender a relativizar o que é, de facto, importante.


sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

1º Pensamento do Ano



A mulher mais idiota pode dominar um sábio.
Mas é preciso uma mulher extremamente sábia
para dominar um idiota.
Rudyard Kipling

Ora, como a maioria dos homens é idiota, a conclusão é evidente...

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso