quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Se alguém souber...



No ano passado, no dia 30 de Setembro, escrevi isto.

Mudem a data e local do evento e esqueçam o jantar blogueiro da Póvoa de Varzim.

Agora preciso de ajuda para ir para Bragança.

Pois é, este ano o Congresso decorre naquela bonita cidade (onde já não vou há cerca de 18 anos), entre os dia 21 e 24 de Outubro. O hotel está marcado mas quanto à viagem está mais complicado.

É que, uma vez mais, vou sozinha e a CP não tem comboio para lá pelo que terei de ir de camioneta.

Se alguém souber que empresa de camionagem faz o percurso Gaia/Bragança agradecia uma dica.


Como reconquistar um pisciano magoado!



signo de peixes Pictures, Images and Photos





Alguém veio a este estaminé procurar resposta para esta questão, sem dúvida existencial.

Como sou do signo de peixes é fácil dar a resposta.

Se fores importante para essa pessoa, sê honesta(o) e pede simplesmente desculpa. Não é preciso mais nada.

Agora, vais ter um trabalho desgraçado para reconquistar a sua confiança.

Se não fores importante para essa pessoa, um conselho de amiga: esquece e parte para outra...





Adenda: Reparei agora na frase de Charlie Chaplin e que se adapta perfeitamente à situação:


Atender a quem te chama é belo.
Lutar por quem te rejeita é quase chegar à perfeição.
Charles Chaplin


Significado dos nomes




Para além da paranóia de coleccionar pensamentos, tenho uma outra que é comprar marcadores de livros com significados dos nomes.

O mais engraçado é que já ofereci isso a todos os meus amigos...excepto a mim própria.

Hoje, por curiosidade, fui ver o que significava o meu nome.

Não o "Ni" que é um simples diminutivo mas o meu verdadeiro.

E significa isto:


"...Significa ousada e indica uma batalhadora incansável, que leva até o fim tudo o que começa e quase sempre consegue resultados positivos. A criatividade e o amor à liberdade são outras das suas características mais marcantes. Do alemão "inteligente, protector".



Se quiserem saber o que significa o vosso, é só pedir...

Se eu fosse um jogo de cartas?

Era o mesmo que o VCosta. Acho que esta brincadeira está viciada....



As conversas entre mulheres são sempre elucidativas...




- Já não aguento mais ver-te assim!

- Isto passa...

- Andas a dizer isso à vários meses. Chega!


- A sério. Acredita em mim, isto passa. Está a custar mais porque não sei o "porquê"...


- Se soubesses o "porquê" ajudava-te?

- Claro que ajudava.


- Se te ajuda, eu digo-te porquê.

- Como? Mas tu sabes?

- Sei. Porque não aguentava mais aturar-te. Encheu-se ... tão simples quanto isto. Satisfeita? Sentes-te melhor?




Estou sentada (olha a novidade).

Em frente ao computador (normal).


Não sabendo o que escrever depois de uma noite sem dormir (normal ao quadrado).

Eis um post com conteúdo. E não gozem!

Já Óscar Wilde dizia que as coisas simples são o último refúgio de um espírito complexo.



terça-feira, 29 de setembro de 2009

Sonhos interditos...



Photobucket




No talk a falar com uma das minhas poucas amigas, começamos a recordar o nosso estado de espírito à exactamente um ano atrás e como estamos tão diferentes...

Ambas temos a mesma idade (ok, sou dois meses mais velha).

No ano passado sentíamos que tínhamos atingido aquele famigerado patamar:o da mulher madura, cálida, tolerante e estável.

É que uma mulher, depois de atingir os quarenta anos, arrasta consigo uma historia de vida com alguns milhares de dias que lhe dá a experiência suficiente para saber que a perfeição não existe. E esta experiência transmite aquela sensação de segurança que lhe permite enfrentar os dias menos bons.

Mas não só. Dá sabedoria. A sabedoria de saber que as tristezas se renovam mas que as consegue ultrapassar. A sabedoria de saber que há sonhos que são interditos e, quando assim é, de renovar as nossas prioridades, os nossos objectivos.

A sabedoria de continuar a sonhar mas com os pés bem assentes no chão.

Era assim que nos sentíamos no ano passado.

Um ano depois, estamos ambas no limbo.

Pela manhã, vestimos o sorriso para conseguir enfrentar o mundo. Para calcorrear um caminho que não sabemos bem para onde nos leva...

Apesar de tudo, despedimo-nos hoje afirmando que vamos conseguir dar a volta por cima. Com a convicção de que iremos recuperar algo do que perdemos no último ano.

Mas fico com a dúvida se é apenas o desejo de agarrar a esperança.

Se não será mais um sonho interdito...

Pelo menos há músicas assim para nos fazer companhia...mesmo que acompanhadas do sabor salgado das lágrimas...



Adoro II




Quando estou até às 3.30 da manhã a terminar um trabalho de 74 páginas e sou confrontada com a publicação no Diário da República de legislação que vem alterar o regime jurídico da matéria que estive a trabalhar.

Mais uma noitada pela frente para ter tudo pronto amanhã.

Será que o bruxo que contrataram para lixar o Cristiano Ronaldo recebeu dinheiro a mais para me lixar a mim?

E levam a música que tenho estado a ouvir toda a tarde...



Adoro...

Quando venho de calças de ganga e uma t-shirt e sou chamada para uma reunião com os maiorais.

E, ainda por cima, não tenho a minha Pinxexa para me emprestar o raio do lápis preto para disfarçar as olheiras.

Paciência, vão ter que lerpar comigo conforme estou.


Anotar mentalmente...

1. Já não tenho idade para ter insónias.

2. Chorar com esta idade faz com que os meus olhos pareçam duas batatas podres.

3. Uma das vantagens de se ser gorda é que não se notam as rugas da cara.

4. Ver o que se passa porque os 3 cafés da manhã já não dão o efeito que davam.

5. Estudar técnicas para esquecer que existo.



Ser mãe...



Por vezes gostaria de não ser mãe.

Há poucos minutos tive que dar um daqueles castigos à minha filha mais nova.

Sem telemóvel, computador, televisão, saída com amigos, festa de anos e prendas "sine die".

Depois de ter recebido o castigo, olhou para mim e disse: "Está bem, mas posso continuar a falar com o meu melhor amigo, não posso?"

Fosga-se,a minha ideia era tirar-lhe tudo o que sei que ela dá valor.

Mas não seria capaz de a proibir de falar com o melhor amigo dela.



segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O que fariam se a(o) vossa(o) companheira(o) falsificassem a vossa assinatura para obter um empréstimo?


No post anterior, a suedalmada colocou a seguinte questão:

"O que fariam se soubessem que a vossa esposa ou marido vos tinha falsificado a assinatura num empréstimo ( dinheiro), e posteriormente o viessem a saber?"



O VCosta com a sua habitual impetuosidade deu uma resposta. Mas, qualquer pessoa, por muito que pensasse, chegaria à mesma conclusão.




Já aqui dissemos muitas vezes que qualquer relação tem que ter como alicerces fundamentais a confiança e o respeito. Quando estes alicerces são beliscados dificilmente a relação se sustenta. Admito que existam situações em que a confiança e o respeito são violados mas as partes entendem que ainda há condições para manter a relação. Neste caso penso ser fundamental que o caso fique definitivamente enterrado. Isto é, não bastará dizer "eu perdoo", será necessário nunca mais levantar a questão.


Mas outras situações existem que conduzem à quebra da confiança e do respeito de tal forma que torna impossível, para mim, manter uma relação.


No caso que a suldealmada levanta, estamos, para além da quebra de dois alicerces fundamentais, de um crime.


Num post anterior afirmei que em matéria de afectos não somos iguais. Não há uma linha comum a todos os seres humanos. Todos nós gerimos os afectos e as emoções de acordo com o que sentimos e racionalizamos.


Eu era incapaz de manter a relação no caso que a suldemar refere.



E vocês?

Desafio...



Aceitando o desfio da Storyteller, tenho que dar a conhecer 8 características minhas.


A Storyteller afirma que não é fácil. Eu diria que é impossível porque quanto mais velha menos me conheço.


Vamos lá tentar:


1. Tenho poucos amiga(o)s daí que quando digo a alguém que sou amiga dela(e), sou mesmo. Sem subterfúgios, sem mentiras, sem reserva mental. Mas acho que sou uma néscia em termos de afectos porque nunca me passa pela cabeça que possam estar a “gozar” comigo...porque sou incapaz de “gozar” alguém quando se trata de afectos.


2. Acusam-me de ter um mundo só meu. E só entra quem eu quero e quando quero.


3. Detesto confrontos e sou conhecida por obter consensos quando mais ninguém consegue.


4. Tenho complexos de inferioridade devido ao meu aspecto físico. Ouvir desde pequena que se é gorda e feia obriga-nos a compensar com o intelecto. Assim, posso ter sido a miúda mais feia da minha rua mas era das que tinha melhores notas na escola. Verdade seja dita que não me adiantou de nada.


5. Sou sensível e odeio-me por isso mesmo.


6. Apesar de estar constantemente em negação, sou uma romântica e odeio-me por isso.


7. Adoro ter a minha casa cheia de amigos.


8. O que me dá mais prazer? Estar ao fim do dia em frente ao mar, com boa companhia a ver o pôr-do-sol. Como não é possível, contento-me em ir até à explanada do último piso do El Corte a olhar para o infinito com o meu I-Pod.



Quem quiser responder esteja à vontade. Apenas terá que colocar a imagem de cima.








Digam lá a vossa táctica!



O esquecimento é a morte de tudo quanto vive no coração.

Alphonse Karr


Será que a única forma de esquecermos alguém é perdermos o coração?


Das duas uma: ou o meu coração para de vez...ou nunca conseguirei esquecer. O que é mau! Definitivamente mau...


Está lançado o desafio:


Quais as vossas técnicas para esquecer alguém? É que, sinceramente, admiro quem tem essa capacidade. A capacidade de esquecer tudo o que disse. A capacidade de dar o dito pelo não dito.


E agora preparo-me para levar gozo por causa da música que se segue...



Pelo menos não adormeci na banheira...




O que considero um verdadeiro milagre se atendermos às caipirinhas que ontem ingeri, acompanhadas de 4 garrafas de vinho e mais algumas cervejas.

Pois é, foi mais uma churrascada em minha casa. Quatro gatos pingados que decidiram beber como se o mundo fosse acabar ontem.

Como nos últimos tempos só quero café e cigarros, a bebida bateu bem forte.

Que se dane...sei lá se amanhã estou viva...mas agradeço que não façam muito barulho...





domingo, 27 de setembro de 2009

Desculpem lá as perguntas...



Na minha sala de estar evito falar em três temas: política, religião e futebol.

De quando em vez lá dou uma grito de vitória pelo meu FCP mas os meus amigos lá me vão perdoando esta minha paixão pelo futebol.

Quanto à política: quem me conhece bem sabe que estive na política activa 24 anos. Mas chegou o dia em que entendi que já tinha dado muito de mim a uma causa nobre, em detrimento da minha própria família e de mim própria. Agora limito-me a cumprir o meu direito/dever cívico e a evitar falar de política.

Temo que o facto de estar há já alguns anos afastada me tenha provocado algumas dificuldades em entender quem ganha e quem perde.

É que depois de ter acompanhado os resultados eleitorais surgiram-me diversas dúvidas.

Assim:

Quem ganhou as eleições?

Qual foi o partido mais votado pelos portugueses?

Qual foi o partido que teve mais deputados?

É que estive a ouvir atentamente os líderes partidários e todos foram unânimes em reivindicar a vitória.

Agora só falta vir o Presidente da República dizer que quem ganhou foi ele.


sábado, 26 de setembro de 2009

Resumo...



De manhã? Levar a mais nova à natação e fazer umas compras.

De tarde? Limpeza à casa.

De noite? Depois de ter visto o meu FCP a vencer o jogo, estou a fazer a minha viagem pelos blogues. Depois? Elaborar um parecer para ser entregue na segunda de manhã.

Ah, é verdade, amanhã não se esqueçam de ir cumprir o vosso direito/dever cívico. Houve muita gente que perdeu a vida para o podermos fazer.



Continuação de bom fim-de-semana!


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

As histórias de amor acabam sempre mal?



De vez em quando, vou relembrando algumas das histórias que acabaram mal.

Para este fim-de-semana recordemos a história de Tristão e Isolda.

Há muitas versões da Lenda. Esta é uma delas:


"Tristão excelente cavaleiro a serviço de seu tio, o rei Marc da Cornualha, viaja até à Irlanda para trazer a bela princesa Isolda para casar-se com seu tio. Durante a viagem de volta à Grã-Bretanha, os dois acidentalmente bebem uma poção de amor mágica, originalmente destinada a Isolda e Marc. Devido a isso, Tristão e Isolda apaixonam-se perdidamente, e de maneira irreversível, um pelo outro. De volta à corte, Isolda casa-se com Marc, mas Isolda e Tristão mantêm um romance que viola as leis temporais e religiosas e escandaliza a todos. Tristão termina banido do reino, casando-se com Isolda das Mãos Brancas, princesa da Bretanha, mas seu amor pela outra Isolda não termina. Depois de muitas aventuras, Tristão é mortalmente ferido por uma lança e manda que busquem a Isolda para curá-lo de suas feridas. Enquanto ela vem a caminho, a esposa de Tristão, Isolda das Mãos Brancas, engana-o, fazendo-o acreditar que Isolda o traiu. Tristão morre, e Isolda, ao encontrá-lo morto, morre também de tristeza."

Fonte: wikipédia


Disparates...



Porque não sei o que o futuro me reserva, mais vale aproveitar os próximos dias para dizer e fazer disparates.

Bom fim-de-semana para todos e fiquem com esta:


O marido volta do Médico e a mulher, toda preocupada, pergunta-lhe:
"E então, o que disse o Médico?".

De pronto, ele respondeu:
"A partir de hoje, não faremos mais amor, estou proibido de comer coisas gordas."


E lá vou eu perder o meu cantinho...


Talvez por passar, em média, dez horas no meu local de trabalho ele mais parece uma divisão familiar.

Quadros pintados pelas minhas filhas na parede e cerca de uma dezena de plantas banhadas pela luz que oito janelas deixam entrar...

Ao fundo...o rio Douro...

É o meu canto. O meu espaço. O lugar onde guardo e me agarro às memórias de alguns momentos inesquecíveis.

É, por vezes, o meu porto de abrigo. Quando me quero refugiar para o meu mundo.

Soube agora que vou ter que o partilhar e, ainda por cima com uma pessoa com quem estou incompatibilizada.

Perdi o meu cantinho e o meu porto de abrigo. E não vejo como convencer o meu chefe a deixar-me ir para um cantinho no arquivo. Prefiro um espaço com uns míseros dois metros quadrados e sem luz natural do que estar com aquela pessoa.

Não contava...

Bom fim-de-semana!

"Não sei como dizer que a amo..."


Esta foi a questão colocada pelo M. por mail.

M., uma vez mais, fico surpreendida como existem pessoas que pensam ser eu a pessoa mais indicada para as ajudar.


Eu cumpro sempre as minhas promessas. Sempre! Logo, tenho que te responder.


O problema é que não faço a mínima ideia de como te posso ajudar nessa matéria porque nunca me disseram que me amavam.


Sei lá...porque não tentas dizer apenas "amo-te"? Ou, em alternativa, teres uma atitude que demonstre os teus sentimentos?

Dizes que tens medo de ser rejeitado?
Bom, aqui dou cartas.

Meu querido, só existe uma certeza nesta vida: a morte. O resto é uma roleta russa.


Nada mais é garantido...
Se receberes um não o que acontece? Sofres. Tão simples quanto isso. Mas dás um final à tua "história".

O único "conselho" que te posso dar é que tentes. Mesmo que não saibas o que vais ouvir.

Uma coisa te posso garantir: será sempre melhor receber um não do que ficares na incerteza.
A incerteza corrói.

Já agora, se algum menino tem dicas para o M. , esteja à vontade.


E aqui fica a música que pediste. Boa sorte...





Homens e Mulheres

As mulheres já nascem assim:
video



E os homens...assim!!!



video

O amor no trabalho...




Se pensarmos um pouco chegamos à conclusão que passamos mais tempo com quem trabalhámos do que com as nossas famílias.


Por exemplo, no meu caso, passo cerca de 12 horas no meu local de trabalho. Se tirarmos as horas normais de sono, estarei cerca de 3 horas por dia com a minha família.


Não será, pois, de estranhar que se criem afectos entre as pessoas.


Mas deixemo-nos de retóricas até porque estou com 3 horas de sono...


Vamos lá desbobinar...


Alguma vez apaixonaram-se por algum(a) colega de trabalho?


Quem tomou a iniciativa?


Antes que me perguntem, eu antecipo-me:


Nunca me apaixonei por um colega de trabalho mas havia um em particular que conseguia arrancar de mim o que de pior eu tenho. Enervava-me só de olhar para ele. Vá-se lá saber como, cinco meses depois de mais uma célebre discussão...estava casada com ele. E, 22 anos depois, continuo.








quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Noitada...




Mas a trabalhar.

Se os olhos, entretanto, não se fecharem... pode ser que a música ajude...



Neste caso dão razão a quem?


Um casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado para que seja preparado o divórcio. O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta porquê que eles se querem divorciar naquela idade tão avançada.
Determinada ao divórcio a velhinha diz:
- Veja doutor, é que ele tem, com muitos esforços, uma única erecção no ano e...
O velhinho super nervoso interrompe e diz:
- E ela pretende que eu a desperdice logo com ela.





Foi promessa?




A algum(a) santo(a) ou decidiste mandar-nos a todos ao bilhar grande?

É que já estava na hora de sabermos se estás vivo ou morto.

Espera aí...saiu-te o euromilhões e foste para as arábias...Damm... só a mim não sai nada!!!


Eu sei que este post vai ficar sem resposta mas tenho a mania da contradição...ou de provocar!




A arte de lidar com a TPM...




Um dos maiores temores masculinos é lidar com a famosa TPM.


Para eles é pior que a pandemia da Gripe A, ou não atingisse cerca de 75% das mulheres.


Se perguntarmos aos homens o que é a TPM, a resposta é unânime: "Pois, sabes, são aqueles dias que as mulheres têm".



Ora bem meus queridos, a tensão pré-menstrual (conhecida pela sigla TPM) é uma síndrome que atinge as mulheres e que ocorre, em maior ou menor grau, nos dias que antecedem a menstruação, caracterizando-se pela irritabilidade e ansiedade, dor nas mamas, distensão abdominal e cefaleia. A culpa, segundo os especialistas, é do organismo feminino que retém o sódio e a água.


Bom, pois eu só conheço a EPM.


E o que é isso da EPM, perguntam vocês?


A EPM, ou euforia pré-mentrual é uma síndrome que atinge algumas mulheres e que ocorre, em maior ou menor grau, nos dias que antecedem a menstruação, caracterizando-se pela euforia, boa disposição e um uma capacidade física invejável.

Conclusão: sou uma mulher com quem é fácil de lidar.

Mas, perguntarão os meninos? O que fazer para lidar com as mulheres que têm TPM?

Como sou vossa amiga, aqui fica:


FRASES E PROCEDIMENTOS PARA SOBREVIVER A UMA MULHER COM TPM:


PERIGOSO: O que tens para o jantar?
SEGURO: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO: Onde queres ir?
ULTRA-SEGURO: Aqui...Come esse chocolate.

PERIGOSO: Vais vestir ISSO?
SEGURO: Ficas linda de marrom.
SEGURÍSSIMO: Uau! Estás uma gata!
ULTRA-SEGURO: Aqui.... Come esse chocolate.

PERIGOSO: Estás nervosa porquê?
SEGURO: Será que não estamos exagerando?
SEGURÍSSIMO: Vem, anda cá para eu te fazer um carinho...
ULTRA-SEGURO: Aqui... Come esse chocolate.

PERIGOSO: O que fizeste o dia todo?
SEGURO: Espero que tenhas trabalhado demais, hoje.
SEGURÍSSIMO: Adoro quando esse robe!
ULTRA-SEGURO: Come mais um pouco de chocolate.


Mas, lembrem-se sempre:

'TPM é aquela época do mês quando 'algumas mulheres' se comportam, por alguns dias, da maneira como 'grande parte dos homens' se comportam durante TODO o ano.'


É só para avisar...

Que hoje estou imparável...




Ah, já agora, os meninos fiquem com esta:

"A minha mulher e eu estávamos sentados numa mesa na
reunião do liceu, e eu fiquei a olhar para uma
moça bêbada que balançava seu drinque enquanto
estava sozinha numa mesa próxima.
A minha mulher perguntou, "Conhece-la ?"
"Sim," disse eu, "Ela é minha antiga namorada... Eu sei que
ela começou a beber logo depois de nos separarmos há
tantos anos e pelo que sei ela nunca mais ficou sóbria."
"Meu Deus!", disse a minha mulher, "quem pensaria que alguém pudesse ficar celebrando durante tanto tempo?"


quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Para as meninas que teimam em ter mamas grandes...




E que fazem tudo para as ter, pensem no futuro.

O Sr. Manuel Cerdeiral (sim, o do post anterior), não é burro nenhum quando afirma: "...estão cheias de peles, e sem aqueles peitos grandes que tanto gosto". Mas o que ele se esquece é que as "velhas", como ele as chama, estão cheias de peles porque tinham os peitos grandes.

Minhas meninas não queiram ter as mamas grandes, ou o vosso destino vai ser igual ao meu.

Este:




Ok, exagerei um pouco porque o meu cabelo nunca terá aspecto de uma carapinha...


Mas a terceira idade anda toda doida...

Clicar na imagem

Como é que a zanga começou?




Depois de me reformar, fui até à Seg. Social para poder receber a reforma. A mulher que me atendeu solicitou o meu bilhete de identidade para verificar a idade.

Procurei nos bolsos e percebi que o tinha deixado em casa.

A funcionária disse que lamentava, mas teria que o ir buscar a casa e voltar depois. E disse-me, "Desabotoe a camisa."

Então, desabotoei-a deixando expostos os meus cabelos crespos prateados. Ela disse, "Este cabelo prateado no seu peito é prova suficiente para mim," e processou a minha reforma.

Quando cheguei a casa, contei entusiasmado o que ocorrera à minha mulher. E ela disse: "Por que não baixaste as calças? Poderias ter conseguido invalidez permanente também..." E então a zanga começou...


Nota - Esta é dedicada à minha Pinxexa que, neste momento, está a ser operada. Sei que vai correr tudo bem mas não deixo de estar um pouco angustiada.





terça-feira, 22 de setembro de 2009




Estive até agora a decidir o que havia de escrever.

Tinha um post preparado. Apaguei e tornei a escrever outro. Tornei a apagar.

Para além do final do dia ter sido um pouco complicado em termos de saúde, estive até às 21.30 horas sentada na esplanada exterior do El Corte Inglês a pensar nos últimos meses.

À medida que a noite caía e as estrelas iam aparecendo, pensei que na vida seria bom que tudo fosse como as estrelas. Elas aparecem e desaparecem mas sabemos que estão lá. Sabemos que no dia seguinte vamos encontrar as estrelas.

Quando comecei isto dos blogues tive as minhas "estrelas". Aquelas que eu sabia que estavam aí. Aquelas que me iluminariam quando a luz desse lugar à escuridão.

Havia em particular duas "estrelas" que tinham uma luz única. Mesmo no mais espesso nevoeiro a sua luz conseguia iluminar o meu caminho. Foram muitos meses. Centenas de post´s. Milhares de horas em comum...

Uma dessas "estrelas" desapareceu à alguns meses atrás e até hoje ainda não a consegui encontrar.

Outra "desapareceu" hoje mas sei que apenas mudou de galáxia.

Mas, na verdade, a minha "via lactea" nunca mais vai ser a mesma.

Obrigado Sadeek. Obrigado por me teres dado a honra de fazer parte do "teu mundo".


Casar minha querida?




Mas para quê?

Esta dúvida assaltou-me quando li esta notícia:

" Mulher de 107 anos quer casar pela 23ª vez

"Mulher madura procura homem responsável para relação estável. De idade avançada, gosta de telenovelas e da vida no campo. Não gosta de fumadores". É com estas palavras que Wook Kundor, uma malaia de 107 anos, mostra a sua disponibilidade para um novo marido - o 23º."

(Ver notícia na íntegra, aqui)



Aproveita o que a vida ainda tem para te dar. E, para isso, não é preciso estares casada.


Aliás, se fosses portuguesa o mais certo era o nosso Presidente não te deixar casar porque o casamento, segundo a melhor amiga dele, só serve para procriar e, face à tua idade, nem um milagre da medicina permitirá que engravides nesta altura. Pelo menos, por métodos naturais...


Ai Antoine...



Num mundo que se faz deserto, temos sede de encontrar um amigo.
Antoine de Saint-Exupéry

Meu querido Antoine (não sei se reparaste mas ando a chamar-te muitas vezes de "querido"), quanto a amigos...estou completamente saciada. Eu diria mais: estou afrontada!!!

E olha que hoje até estou bem disposta.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

As mulheres são indecisas?



As mulheres não sabem o que querem e não dão descanso,

enquanto não recebem aquilo que querem.

Oscar Wilde


Meu querido Oscar Wilde, tenho pena que tenhas conhecido algum camafeu. Ou seria algum transexual?

É que as verdadeiras mulheres sabem muito bem o que querem e que se resume a uma palavra: segurança.


A segurança de que ele vai decidir assumir e não fugir a sete pés.

A segurança de que o homem amanhã vai continuar apaixonado por ela.

A segurança de que o homem amanhã vai continuar a levá-la àquele sítio especial para apreciar um simples pôr-de-sol.

A segurança de que o homem amanhã, depois de uma boa noite de sexo, vai olhar nos olhos dela e dizer que, para ele, ela continua a ser a mulher mais bonita do mundo.

A segurança de que o homem amanhã, quando aparecerem as rugas e os pneus na mulher que diz amar, não vai arranjar uma boazona que só tem pernas, mama e menos vinte anos.

No fundo, meu querido Oscar, a mulher apenas quer um homem que goste dela por aquilo que ela é e não por aquilo que ela aparenta ser.

Porque a mulher não precisa de um homem...para ser mulher!!!

Mas o homem...bom, basta dizer que é o ser animal mais indeciso que existe sobre a face da terra quando se trata de assumir compromissos emocionais.


Antes de se decidir, tem que pesquisar, pesquisar, pesquisar.... e, depois, dá nisto:



O que é mais desgastante?



É ponto assente que em matéria de emoções somos diferentes. Podemos ter ideias comuns, gostos similares e até pensamentos em sintonia. Mas quando toca a gerir as nossas emoções, aí mostramos toda a nossa individualidade.

Vem isto a propósito de uma curta conversa que mantive na minha pausa para fumar.

Tenho um colega no estaminé onde trabalho de quem gosto particularmente.

Porquê? Porque tem tanto de altura como de meiguice. É dos homens mais altos que conheço e dono de um dos sorrisos mais doces que já vi.

Hoje, depois de me dizer a medo que eu estava mais magra, afirmou: "está com cara de quem queria estar em qualquer lado menos aqui".

Eu ri-me e respondi que não.

Na verdade, e isso não disse, estou a ficar cansada do sorriso que implantei na cara. É que é muito cansativo mostrarmos aquilo que não sentimos. Para mim é desgastante.

Não quero com isto dizer que ande triste. Apenas estou a começar a digerir e a enfrentar tudo o que me aconteceu nos últimos meses.

Mas, já agora, o que para vocês é mais desgastante? (Já estou a imaginar o Sadeek a dizer que para ele é fazer orçamentos).



domingo, 20 de setembro de 2009

Valentia ou Covardia? Vocês decidem...


A gente sempre destrói aquilo que mais ama.
seja num campo aberto, ou numa emboscada;
alguns com a beleza de um carinho
e outros com a dureza da palavra;
os covardes destróem com um beijo,
os valentes, destróem com a espada.
Paulo Coelho


Não sei qual é a pior forma de se destruir alguém que se ama.

Cada um de nós sente e gere os sentimentos de forma diferente.

Mas houve sempre uma forma de destruir alguém de quem gostámos que nunca consegui entender: como é possível uma pessoa "apagar" alguém da sua memória.

Não será uma forma de reduzir um ser humano num simples texto de word e chegar ao fim e clicar no "delete"?

Será isto um acto de valentia? Ou de covardia?







Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso