sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Pensamento para o fim-de-semana


Só há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar

E eu não vou me resignar nunca

Darcy Ribeiro

Não é por nada...






Mas acho que eu e a Pinxexa não devemos beber vinho à hora de almoço. É que dá cá um sono....

Vou começar a levar dinheiro...


Por estas consultas.

É que os astrólogos ganham muito dinheiro e isto de dar consultas de graça com a crise que anda para aí, não é nada.
Mas, enfim, cá vai para o Senhor que me pediu como conquistar uma mulher do signo de Touro os meus conselhos de borla:

As mulheres do signo do Touro ganharam ao longo dos anos a reputação de serem as mais atraentes do Zodíaco. O planeta que influencia Touro é Vénus e, embora também influencie a Balança, a sua influência sobre as pessoas daquele signo é mais directa.


As mulheres do signo do Touro são muito determinadas, pensam cuidadosamente e não se deixam atemorizar ou apressar quando tomam decisões.


Essencialmente, estas pessoas preferem viver no campo, embora as suas carreiras profissionais os mantenham na cidade a maior parte das vezes. Gostam de cultivar flores.


Não é boa ideia dizer piropos assim como sugerir-lhes ligações despreocupadas. Isto não acordará pura e simplesmente as suas paixões. Na verdade são muito convencionais e facilmente se desinteressam. Em vez disso é preferível não apressar as coisas, usar a lisonja, admirar as suas roupas e, se visitar a casa delas, comente favoravelmente o seu bom gosto e admire os seus objectos que são muito importantes para elas.


As mulheres de Touro são quase sempre conservadoras, mas não considerem o seu formalismo artificial. É simplesmente uma maneira de tornar a vida mais civilizada e elegante. Os seus modos calmos ajudam os que os rodeiam a acalmar.


O seu magnífico sentido de humor e o facto de aceitarem bem uma piada torna-os muito populares.


Também gostam muito de luxo e das coisas boas da vida.

Se precisar de escolher uma prenda para uma mulher de Touro, escolha discos, flores, um lenço ou uma mala de maquilhagem.


Mas, sem dúvida, a melhor forma de chegar ao coração de uma mulher de Touro é através de uma caixa de chocolates. É que a gula é o seu maior pecado...


Para primeiro encontro sugira um bom restaurante. É meio caminho para agradar a uma mulher Touro...



Nota final: Meu amigo, esquece tudo o que escrevi. O mais fácil é convidares a mulher de quem gostas para um café e dizeres isso mesmo olhos nos olhos. O máximo que te pode acontecer é ela dizer que não interessada numa relação contigo.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Hoje estou sem palavras...



Mas há imagens que valem por mil palavras...

Confiança. Sim ou não?



Joyce Brothers afirmou: "A maior prova de amor é a confiança".


O desafio que lanço hoje é este: é possível uma relação onde não há confiança?


terça-feira, 27 de janeiro de 2009

E porque venho com uma força desgraçada...


Aqui fica o pensamento da semana:


Ser mulher é algo difícil,
já que consiste basicamente em lidar com homens.

Joseph Conrad

Falta muito para 2010? Ou então mudem-me o signo...


A astrologia está para mim como as bruxas.

Eu explico: acreditar, não acredito mas que existem, existem.

Recordam-se de eu ter dito que o ano de 2009 ia ser negro para os nativos de peixes? Pelo menos foi a ideia que os astrólogos venderam.

Verdade ou não é que este ano começa bem para os meus lados e ainda só passaram 27 dias:

Ora vamos lá ver:

Uma separação na família;

Uma familiar internada com doença grave;

Estagnação na carreira por mais 10 anos, enquanto vejo alguns a ultrapassar-me a uma velocidade mais rápida que a do som;

E, finalmente, mais um evento do qual não me apetece falar mas que releva para a contagem final.

Ora, eu já não tenho vinte aninhos, nem trinta. Em Março já vou ter 22 anos em cada perna. Um bocadinho de folga dava jeito.

Agora digam lá que não apetece fazer uma travessia no deserto. Melhor ainda, ficar na sornice sem fazer nenhum. Pelos vistos os que nada fazem é que são recompensados.

Não há dúvida: o ano começa muito bem...

De Regresso...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Vá-se lá saber porquê!....




You Are Most Like Heidi Klum



Girl next door vibe with top model looks

Which Victoria's Secret Angel Are You?




Mas, pelos vistos, o meu estilo é Heidi Klum. Nem faço mais comentários!....


O meu pior defeito...


Quando era criança e perguntavam aos meus pais qual era o meu pior defeito, a resposta era rápida e concisa: "não se calar enquanto não souber porquê".


Será mesmo o meu pior defeito?


Não sei se será o pior mas é, seguramente, um dos meus muitos defeitos.


Infelizmente...


Sou daquelas pessoas a quem não podem dizer “faz assim”.


Mas “faz assim”, porquê?


Sou daquelas pessoas a quem não podem dizer “porque sim”.


Mas “porque sim”, porquê?


Sou daquelas pessoas a quem não podem dizer “não sei”, quando fazem algo que me magoam.


E entenda-se este “magoam” como algo sério, que deixa cicatrizes para sempre e não aquelas pequenas reacções que todos nós temos para quem gostámos, quando andámos mais cansados ou stressados.


Mas um ser minimamente inteligente não sabe porque magoa outra?


Pior, ainda, é quando alguém magoa outra e, quando se pergunta o porquê , a resposta é: “não me lembro”.


Boa....


Eu não me lembro do que almocei na semana passada mas, com toda a certeza, sei quando magoei profundamente alguém de quem gosto.


Quando alguém diz “não me recordo, das duas uma: ou se recorda perfeitamente mas tem algo a esconder, ou não se lembra mesmo e tal significa que se está a “borrifar” para a pessoa.


Acreditem, gostava de ser daquelas pessoas que pegam nos pacotes do passado abertos e arquivam nas prateleiras da memória.


Mas não! Os meus pacotes têm que estar devidamente fechados e selados para que a humidade e o tempo não provoquem infiltrações.


Que raio de defeito...





quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Ontem, enfrentei esta realidade!...




Nem tudo que se enfrenta pode ser modificado

mas nada pode ser modificado até que seja enfrentado

Albert Einstein


E quando não pode ser modificado, resta colocar um sorriso no rosto e esquecer porque não podemos ficar presos ao passado mesmo que ele seja responsável pelo nosso sofrimento.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Os Sete Pecados Mortais

A Tuli gosta de me pregar algumas partidas. Agora lembrou-se de me desafiar, porque sabe que nunca fujo a um desafio, para eu revelar a minha relação com os 7 pecados mortais.

Vamos lá recordar os 7 pecados mortais:

1 – Gula: comer a toda a hora e/ou além do necessário;
2 – Avareza: cobiça de bens materiais e/ou dinheiro;
3 – Inveja: desejar atributos, status,posses e/ou habilidades de outra pessoa;
4 – Ira: é a junção de sentmentos d eraiva, rancor e ódio. Por vezes é incntrolável;
5 – Soberba - falta de humildade, alguém que se acha auto suficiente;
6 – Luxúria: apego aos prazeres carnais;
7 – Preguiça: aversão a qualquer trabalho ou esforço físico.

Ora, aqui ficam as minhas confissões:


Gula: O meu maior pecado! Coloquem-me à frente os meus pratos favoritos e é uma desgraça franciscana. Quero lá saber da gastrite e da úlcera que de vez em quando lá se lembra de vir passar umas férias de borla ao meu estômago. Nem mesmo os 12 Kg de gordura a mais me desviam deste pecado….


Avareza: Não sou avarenta. Mas às vezes dava jeito.

Inveja: Sou. Confesso. Tenho uma inveja daqueles que nada fazem e têm tudo. Bolas….

Ira: Quando vejo alguém a andar na horizontal para passar à frente daqueles que optam pelo profissionalismo e pela honestidade intelectual. Para além destes parasitas, só mesmo os “chicos-espertos”.


Soberba: Infelizmente não sou. Mas gostava de ser, pelo menos de vez em quando.


Luxúria: Nunca tive a capacidade de ser sensual mas se encararmos a luxúria como prazeres carnais, bom, gosto….gosto muito! Ahahahahahahah


Preguiça: Definitivamente não sou preguiçosa. E não me venham falar de não fazer ginástica. Há outras formas de perder calorias bem mais interessantes…



Como vêem, se o céu existisse tinha lugar garantido. Sou muito bem comportada.

E agora, a melhor parte. Tenho que nomear oito desgraçados e, acreditem, vou ter um prazer desgraçado.


Francisco o Pensador, nem sabes o prazer que tenho em te nomear, ahahahahah

Pinxexa, vai ser lindo saber os teus pecados mortais

Cristina, apesar de seres a minha filha blogueira não te livras da nomeação.

Djinn, minha musa asiática, estás nomeada.

Sadeek, depois de conhecer o teu rabo, as pessoas ficaram curiosas, ahahahahah

Morceguito, mais conhecido por Requiem, não tens net durante um mês? Paciência. Estás nomeado.

Jasmim, andaste desaparecida. Levas um castigo. Estás nomeada.

Finalmente, Lança pensavas que escapavas? Nunca. Mais tarde ou mais cedo tinha que cobrar os honorários de consultora de prendas de Natal. Estás nomeado.

Nota: Não coloco os link's porque dá-me sempre sinal de erro e estou com falta de pachorra para ver o problema.

Daqui a 30 minutos...


Martin Luther King não vai assistir a um dos seus sonhos:




A minha amiga Tuli , que me acompanha desde o início da minha aventura nas andaças blogueiras, atribuiu-me o Prémio Dardos. Acima de tudo, é bom saber que continuo com os meus amigos desde o início.



Mas vamos ao Prémio e suas regras:



Com o Prémio Dardos reconhecem-se os valores que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas letras, entre as suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.”



As regras são as seguintes:

1) Exibir a imagem do selo;

2) Linkar o blogue através qual você recebeu a indicação;

3) Escolher 15 outros blogues a quem entregar o Prémio Dardos.


E como tenho sempre que contornar algumas regras, escolho contornar a 3ª. Atribuo a este prémio a todos os meus amigos que me acompanham.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Enquanto não chegam a Portugal, contento-me a ver os DVD'S

Apesar...


Do tempo correr inexoravelmente;


Da ironia cínica da vida;


Ainda consigo, enquanto faço um parecer tão aborrecido quanto o tempo que se faz sentir, lançar um sorriso ao ver uma gaivota no parapeito da janela a olhar para mim com cara de poucos amigos porventura por não a deixar entrar...



domingo, 18 de janeiro de 2009

Digam lá....


Existirá algo mais agradável do que ter alguém
com quem falar de tudo
como se estivéssemos falando connosco mesmos?

António Cícero

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Pensamento para o fim-de-semana...



A maior vantagem da distância é provar que saudade existe.
Vitor Luis Pauda

Atrasei-me....






E já não consegui bilhetes para o espectáculo de Mafalda Veiga no Coliseu do Porto.

O que vale é que consegui bilhetes para a Conversa da Treta.


quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Eu quero...


Depois da Abobrinha ter dito que queria ter um filho e do Calvin ter dito que queria um herói, eu também posso dizer o que quero, certo?

Ora bem eu quero uma cama!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Continuo a gostar de ti, mas....




Um acontecimento recente tem-me feito reflectir sobre o que pode levar alguém a terminar uma relação com cerca de vinte anos.

E esta reflexão surge não pela própria situação em si que é legítima, a partir do momento em que se deixa de gostar da pessoa com quem se tem uma relação.

Mas, e se não for essa a razão invocada? Ou melhor, e se a justificação dada for: "continuo a gostar de ti mas, não sei..." .

Mas não sabe o quê?

O que leva uma pessoa a trocar a certeza pela incerteza?

O espírito da aventura? O gosto pelo desconhecido? A simples insatisfação de não se saber o que quer?

A busca insana por uma felicidade que não se sabe bem o que é? Apenas se sabe que será construída sobre a infelicidade de outros?

Suspensa....


Hoje sinto-me assim. Como que suspensa...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Pensamento da semana


O problema de resistir a uma tentação
é que você pode não ter uma segunda oportunidade.

Laurence Peter

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Jane Eyre



Jane Austen (autora de Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e Emma) e Charlote Bronte (autora de Shirley, the professor, e de Villete) foram duas autoras que me acompanharam na minha adolescência.


Vem isto a propósito de uma série produzida com a habitual qualidade pela BBC e que terminou ontem no canal 2, baseada na obra mais famosa de Charlote Bronte: Jane Eyre.


Mais importante que o amor entre Jane (órfã de pai e mãe, mal amada por uma tia que acaba por mandar Jane para uma escola onde conhece os primeiros afectos e aprende a ser professora) e Rochester (senhor de Thornfield Hall), o livro de Bronte retrata a emancipação da mulher e de seu espírito, demonstrando que as mulheres eram perfeitamente capazes de trabalhar e ter uma vida, independentemente de se casarem ou não.


Se tomarmos em consideração que Bronte é uma mulher que vive a sociedade dos inícios do século XIX, onde o casamento era a garantia de sobrevivência para as mulheres (ideia sempre presente nos livros de Jane Austen), Jane Eyre constitui uma das primeiras obras feministas.


Mas, na verdade, e tendo em consideração o meu estado de espírito actual, a minha atenção esteve mais virada para a relação de Jane e Rochester.


É que, de vez em quando, sabe bem fugir da realidade e imaginar que uma relação de amor acaba bem.

domingo, 11 de janeiro de 2009


Não sou uma pessoa fácil de lidar. Quem me conhece sabe que é verdade.

Dificilmente me entrego na totalidade e me dou a conhecer verdadeiramente.

Porquê? Bom, uma simples defesa às desilusões. Tão simples quanto isto.

Mas quem lida comigo sabe, igualmente, que quando me sinto a mais, simplesmente, me afasto…. Para aquele lugar que é só meu e onde não deixo ninguém entrar…

Apenas me questiono porque teimo em deixar o conforto desse lugar. É a ele que sempre retorno…

sábado, 10 de janeiro de 2009

Algo vai mal no mundo dos afectos...

"Ter relações sexuais ou ir jantar fora são actividades que podem ficar para segundo plano quando há uma ligação à rede".

Estas são algumas das conclusões que se retira de uma pesquisa efectuada sobre o acesso à Internet e que se pode ler no Expresso.
"O acesso à Internet é um bem essencial para a maioria dos adultos norte-americanos, revela uma pesquisa realizada pela Harris Interactive. Quase metade das mulheres inquiridas chegou mesmo a afirmar que prefere navegar na web do que manter relações sexuais.

Desde computadores portáteis a telemóveis, 71% dos inquiridos disse achar de elevada importância ter permanentemente algum dispositivo que possibilite o acesso à Internet e 65% chegaram mesmo a afirmar que "não conseguem viver sem a web". A maioria dos entrevistados classifica ainda a Internet como uma ferramenta preponderante no que respeita tanto à gestão de finanças pessoais, como a encontrar descontos e melhores negócios nas compras online.
O estudo, patrocinado pela Intel, conclui também que para os norte-americanos o grau de indispensabilidade da navegação na web pode ser equiparado a ir jantar fora ou ir às compras. E em plena época de crise económica, 87% dos adultos entrevistados disseram que o acesso à Internet os ajudou a economizar dinheiro.Já no que diz respeito ao sexo, o acesso à web foi considerado mais importante por quase metade das mulheres: 46%. Nos inquiridos do sexo masculino o índice foi um pouco menor, com 30% dos homens a afirmarem preferir ficar sem sexo por duas semanas do que ficar sem ter como ver o correio electrónico durante o mesmo período de tempo."
Paula Cosme Pinto

Pensamento para o fim-de-semana



Convém, em certas ocasiões,
ocultar o que se traz no coração

Jean Baptiste Poquelin - Moliére

Adenda:

Ao visitar o blogue do Inquestionável, li uma frase da sua autoria com a qual me identifico em absoluto e que é o contraponto a este pensamento de Moliére:

"A nudez sentimental é uma grande prova de confiança e de pura amizade"

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Desopilar....


Eu sei o que estão a pensar... mas não tem nada a ver!

Esta semana deu-me para tentar encontrar fundamento para algumas das expressões que tenho o hábito de dizer.

E aqui está mais uma: "Vou tomar um café e fumar um cigarro para desopilar".

Compreendo que alguns de vós estejam neste momento a analisar a formação da palavra. Será por prefixação? Assim sendo, o prefixo é "deso".


Esqueçam a formação da palavra. Etimologicamente, desopilar vem do latim: disoppilare.


Segundo diversos dicionários, desopilar significa: - «desobstruir; desinchar; desentupir; descansar».

- «Desopilar o fígado» significa «fazer rir mesmo os que estão doentes».

- «Gargalhar, rir à vontade, contar piadas. Esquecer tristezas. Livrar(-se) (alguém) de mau humor ou tristeza, ficando ou fazendo ficar alegre e bem-disposto».

Como constatam, a minha expressão não tem qualquer outra intenção que não seja dizer que vou esquecer tristezas e vou tentar ficar bem disposta. É claro que uma pessoa pode ficar bem disposta de várias formas, mas isso agora não interessa nada.


Portanto, meus amigos, aqui fica o meu desejo no presente do conjuntivo:


Espero, sinceramente, que vós desopileis!...


Nota: No momento em que escrevo isto caem pequenos flocos de neve em pleno centro de Gaia.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Sonhar com rabos....




Não, não sonhei com rabos mas alguém sonhou a acreditar numa conversa entre dois colegas.

Ora, o colega que sonhou com rabos deve ter cuidado. É que, segundo os entendidos na matéria, sonhar com rabos significa que "... deverá nos próximos dias ter muita cautela no ambiente de trabalho, pois pessoas que se dizem amigas, querem ocupar o seu lugar".

Agora compreendo o ditado popular "quanto mais nos baixámos, mais nos vêem o cu".


terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Laurear ou larear a pevide?




A habitual pausa para o café e o cigarro.



Perguntam-me se estou bem. Respondo que me apetecia laurear a pevide (mais uma das minhas expressões que me saem da boca para fora sem pensar duas vezes).



Mas o que raio quero eu dizer com esta expressão?



Segundo Carlos Rocha (ver aqui), "... a expressão tem duas variantes «larear a pevide» e «laurear a pevide». Larear é o mesmo que andar ao laré, ou seja, «vadiar», «não fazer nada», e pevide significar «nada», «cu», «rabo». Quanto a laurear, trata-se de uma variante de larear.

Parece-me que a origem da expressão será semelhante à da formação de uma outra, «andar de cu tremido», isto é, «andar de automóvel», que pode adquirir extensões semânticas como «andar a passear» e «não fazer nada». Enquanto «larear/laurear» a pevide pertence ao registo familiar, «andar de cu tremido» já se enquadra num registo mais baixo, com intenção jocosa ou ofensiva."


Espera aí...andar de cu tremido? Bolas....

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Prospettiva Nevski - -porque adoro ouvir Alice...




Esta madrugada recebi uma notícia que me abalou profundamente e que vai ser difícil de ultrapassar. A vida, por vezes, prega-nos imensas partidas. Com esta não contava.





domingo, 4 de janeiro de 2009

Infidelidade





"Os homens cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim e não encontram o que procuram.
E, no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa."

Antoine de St. Exupery


Vem este pensamento a propósito do tema de hoje: Infidelidade

Porquê este tema? Devido a uma notícia que li hoje em que uma mulher afirmava não estar minimamente aborrecida pelo facto do marido lhe ser infiel com a vizinha, pelo contrário, afirma a dita cuja, até ficava “livre do aspecto sexual”!!!

O que a senhora já considerava uma falta de respeito para com ela era o facto da amante do marido ter ficado desempregada e o marido a estar a ajudar financeiramente.

Isto é, para a senhora o facto do marido ter a vizinha como amante não indiciava qualquer falta de respeito. Agora, mexer no dinheiro de ambos, isso sim…

Fiquei com sérias dúvidas se a senhora estava a falar de um casamento ou de um contrato económico mas enfim…

A verdade é que aos longos dos tempos temos vindo a assistir a uma alteração dos valores relativos aos afectos.

Hoje em dia é comum defender-se a ideia de que a liberdade sexual é um direito sem restrições.

Assim sendo, conceitos como o da fidelidade conjugal estão completamente fora de moda e vêm sendo substituídos pelas “amizades coloridas”, o swing, entre outros.

Assumo: nesta matéria sou uma”velha do Restelo”.

Não quero com isto dizer que não respeito a opção sexual das outras pessoas. Todas as opções desde que assumidas têm que ser respeitadas.

Contudo, entendo que numa relação a dois o respeito é fundamental e ainda não me conseguiram convencer que a infidelidade, seja qual for a forma que revista, não constitui uma falta de respeito pelo outro mesmo com a anuência deste.

Para mim, se uma das partes da relação, ou ambas, sente a necessidade de ser infiel é porque a relação que tem não é suficiente.


Mas tenho consciência que esta minha postura é partilhada por um número cada vez menor de pessoas.

sábado, 3 de janeiro de 2009

A Bela e o Monstro...


Em anteriores post’s fiz referência à beleza física.

Não me vou repetir. Quem acompanha este blogue sabe qual é a minha posição.

Sabem, nomeadamente, que não acredito naquela fantasia de que a beleza vem do interior.
Fisicamente ou se é bonita ou não se é.

Ponto final.

E é quase impossível, no mundo de hoje, o ser humano perder tempo à procura da beleza interior.

Quem me conhece sabe que não me considero bonita. Contudo, e antes que comecem as críticas a esta minha convicção, a idade vai-me ajudando a lidar com os complexos que fui adquirindo desde tenra idade face a tal constatação.

Tudo isto para dizer que me vem sempre uma lágrima ao canto do olho quando me vem à memória uma série dos anos 8o: A Bela e o Monstro”.


E ainda me recordo da frase dita por Linda Hamilton: "E embora nunca possamos estar juntos, jamais estaremos separados!"


Porque faz-nos acreditar, por um instante que seja, que o impossível pode acontecer ….



sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Raios e coriscos para Saturno e Urano




Segundo os astrólogos os signos que vão ser mais beneficiados durante o ano de 2009 são.... Carneiro e Balança.




Quanto ao meu signo, ou melhor, quanto ao grupo em que me insiro, terceiro decanato, pelos vistos vou ter um ano terrivel.




O que vale é que não acredito em previsões!



quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

O que eu espero de 2009?





A vida é uma incógnita com as suas constantes ironias. Aprendi com a perda de pessoas importantes para mim.


Fazer planos é, de alguma forma, desafiar o imprevisto e o desconhecido pelo que gosto de viver um dia de cada vez.


Assim, apenas espero continuar a ser eu mesma apesar de estar consciente que a minha postura na vida potencia as desilusões e, acima de tudo, não desistir perante as adversidades, porque tenho a mania da contradição.
Finalmente, poder contar, todos os dias, com aqueles que são verdadeiramente importantes para mim.


Acham pouco? Talvez, mas foram estes os meus desejos.

Mensagens

Arquivo do blogue


Porque não defendo:guetos, delatores pidescos, fundamentalismos e desobediência civil. Porque defendo o bom senso